Pular para o conteúdo principal

Terça-feira, já?

Os dias passam mais rapido quando começa a ficar mais perto do Festival do Japao. É tanta coisa pra fazer: materias, acompanhamento das comissoes, atas de reunioes, convites, etc, etc. E acabo me perdendo no meio de tantas responsabilidades. Mas sempre dizem que as pessoas mais ocupadas sao aquelas que mais rendem, nao é mesmo? Espero que seja isso mesmo...hahahaha...

Ontem fui pela primeira vez na sede da Band, pra uma reuniao. Muito legal! A sede da Globo é a mais arrumadinha de todas, a Record é a mais trash, e a Band fica no meio, equilibrando a balança. Depois da Band, fui direto pro aeroporto, pra tentar embarcar de uma vez por todas o passageiro, que a essa altura, já estava se transformando no filho do anti-cristo, babando e espumando de raiva por nao conseguir embarcar na Varig desde sabado.

Na verdade, eu queria embarcar ele de qualquer jeito, por mim, ele ia até agachado no bagageiro, simplesmente por nao aguentá-lo mais. E olha que eu sou muito paciente, mas esse cara testou todo e qualquer limite da minha paciencia. O Gustavo chegou lá em Guarulhos as 3 da tarde. Eu cheguei as 5. O voo saia as 10 da noite. E as 8 da noite, a porcaria do cara fala que só ia embarcar se fosse outro dia, pq estava muito em cima da hora?? O mesmo cara que estava xingando minha familia porque nao conseguia embarcar?? Ah, tenha dó!!

Dai em seguida, eu surtei total e completamente!! Comecei a xingar pelo telefone (coisa que todos que me conhecem, sabem que eu nao faço nunca), gritar, ameaçar que nunca mais ia fazer uma reserva pro cara, e larguei a mao. Desliguei na cara mesmo!! Logo depois, ele avisou que ia pegar um taxi e embarcar no voo que a gente tinha conseguido. Ficamos esperando, e ele é simplesmente o cara mais azarado do mundo, entao tivemos mais alguns contratempos na TAM, mas no fim, ele foi embora pro outro lado do mundo. Já foi tarde! Chegamos em casa quase meia-noite.

Bom, só pra descontrair, ontem vimos no aeroporto o reporter bonitinho que apresenta o Jornal Hoje com a Sandra Annenberg (e que nao é muito bom reporter, ou a gente saberia o nome - hehehe), e tambem uma tal de Carla Perez e o marido dela, Xande (??), e umas babás muito barangas, no mesmo voo do nosso passageiro. Que foi de TAM para Paris. Ô vidao!!! E eu nao consigo nem ir pra praia...=O

Hoje falei na Radio Nikkey, e me escutei na radio Fenix. Olha que chique! De manhã, fui na Fundacao Japao e peguei 2 livrinhos basicos pra ler: Haru e Natsu - As Cartas que Nao Chegaram (roteiro da Sugako Hashida para a minisserie da NHK), e tambem a Saga Otori, de Lian Hearn, que deve ser uma besteira de samurais. Livros faceis mesmo, só pra ler numa boa. Em um momento tao decisivo como o que estou vivendo, nao dá pra ler tratados de filosofia ou sociologia politica. Fica pra depois. ^.^

Depois teve a porcaria do jogo Brasil x Gana. Pena, eu estava torcendo pra Gana. Nao assisti, mas almocei com o pessoal aqui do escritorio, e teve muita comida gostosa!! E antes do jogo, fui fazer compras, porque o mundo nao precisa parar por causa de uma porcaria de jogo de futebol. A mercearia da coreana estava funcionando normal. A quitandinha tambem. Agora, no açougue, quase nao me atenderam!! Já estavam fechando a porta, e os times nem tinham entrado pra fingir cantar o hino!! Como pode isso?? Coisas do país do futebol.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presos na gaiola

Acabei de ler 2 vezes o livro da Mirian Goldenberg. Muitas reflexoes e inspiração para escrever alguns posts. No livro, a Mirian fala do sociólogo Zygmunt Bauman, para quem existem dois valores absolutamente indispensáveis para uma vida feliz: segurança e liberdade. Segurança sem liberdade é escravidão. Liberdade sem segurança é o caos.


A questão é, como nós, brasileiros, podemos nos sujeitar a viver sem segurança nem liberdade? Esses dias fiquei em Gramado, que é o destino turístico mais seguro do Brasil. Faz muitos anos que nao sentia essa sensação tão maravilhosa e reconfortante de plena segurança. Muita felicidade.


Poder andar na rua tranqüilamente, livre, de dia, de noite, de madrugada, sabendo que nada de ruim pode te acontecer. Tendo a sensação de que tudo está seguro e tranquilo. Sabendo que voce pode ir e voltar para o hotel a pé, sempre em segurança.


O valor disso é incalculável, e os cidadãos de Gramado se orgulham muito de terem uma cidade segura. Pelo que me falaram, qu…

Circularidades

Passei mais de dois anos sem atualizar esse blog, não sei exatamente o motivo, mas sempre sentia vontade de voltar a postar. Quando leio meus posts antigos, posso perceber claramente o quanto eu cresci e me desenvolvi em todos os sentidos nesses anos de distância. E acho que isso é o mais bacana de mantermos um blog: poder elaborar um registro do que a gente pensa e sente, ao longo de muitos e muitos anos. Tenho até vergonha de alguns posts muito bobinhos, mas no geral, esse blog refletiu como eu penso e como me movimento no mundo.
A vida anda muito completa e feliz para mim em todos os campos: pessoal, profissional, emocional, familiar, espiritual, amoroso, enfim, acredito que consegui alcançar um equilíbrio muito buscado. Continuo trabalhando pra caramba como sempre, mas refletindo comigo mesma, creio que sempre fui assim e sempre serei. Gosto mesmo de trabalhar e de me envolver em diversos projetos ao mesmo tempo! Agradeço ao universo por ter permitido tanta felicidade e coisa boa…

Reuniao com tubarão

Eu sou uma pessoa muito meticulosa, pratica e organizada. Quer que eu odeie uma pessoa, mesmo que seja só um pouquinho? Simples, é só essa querida pessoa marcar uma reunião comigo de ultima hora, no mesmo dia. Porque a minha agenda é TODA feita com antecedência, eu planejo minha semana, planejo cada dia e o que vou cumprir em cada dia em termos de metas e objetivos. Gosto de dar um "check" nas tarefas cumpridas no fim do dia. Sou assim: sou planejadora. Tenho plano A, B e C pra tudo.
Nesse cenário tao perfeitamente calculado, um compromisso de ultima hora altera toda minha rotina mental, e daí, acabo extremamente irritada. Entao se eu for realmente obrigada a ir em uma reuniao assim (sim, porque meu mundo não é cor de rosa, e assim como vc, tenho que engolir um monte de sapos), eu vou sair com pedras na mão, irritada, seca e nada disposta para uma negociação. 
Esse mês tive uma reuniao assim. Eu fui lá praticamente obrigada. E foi uma ocasião bem ridícula, pq a pessoa só chamo…