quarta-feira, setembro 20, 2006

Almoço muito bom!

Hoje almocei com uma das minhas melhores amigas, no restaurante natural do antigo prédio onde eu trabalhava (e ela trabalha até hoje). Um dos nossos points, por assim dizer. Funciona assim: você paga R$ 13 e come saladinhas, pratos quentes e sobremesas à vontade, com todo suco natural que vc agüentar tomar.

É um ótimo programa pra ir bem acompanhado, pq dá para conversar bastante e se divertir. Fica ao lado do Franz Café da Paulista, bem de frente para o metro Brigadeiro. Alimentação saudável é tudo de bom! E ainda ganhei presente! Êba!

Depois fui trabalhar, e entrevistei por telefone um artista com inglês macarrônico. Esse termo não é tão adequado para o caso, porque o sotaque dele é uma mistura maluca e engraçada de japonês, inglês e alemão.

Foi muito engraçado, principalmente quando ele começou a falar direto de octopus (polvo), e eu não entendia porquê os tentaculos do bicho tinham se metido no meio da conversa. Depois descobri: é que o tema dos trabalhos anteriores dele eram os octopus...ah...sorry né pela ignorancia...^.^

Peguei 2 novos livros na biblioteca para ler: “Os Amigos”, de Kazumi Yumoto, que fala sobre a amizade de dois meninos. Até agora, me sinto lendo aqueles livrinhos de historias infantis, mas tudo bem.

E também peguei Japanese Tales, editado por Royall Tyler. Alias, inventei de levar esse livro comigo pra aula de inglês – e esqueci na sala de aula!! Tive que voltar pra buscar, quando já estava na rua de casa. Ô cabecinha oca. É incrível como minha memória consegue guardar tantos nomes, telefones, referencias e endereços, mas esquece coisas simples como livros, chaves e guarda-chuva.

Jantei no Gendai antes de ir para a aula. Isso porque aqui em casa está tendo uma epidemia estranha de rotavirus. Então ninguém anda comendo, aqui só tem tido sopa no cardapio. Sopa de todos os tipos. Todos ficaram doentes, menos eu, e pior, não existe método preventivo, nem remedinhos pra curar a virose. O melhor mesmo é manter distancia de todos, pra não ficar baqueada tambem!

E estou desconcertada, porque a Nelly Furtado virou uma espécie de “aprendiz” de Britney Spears ou coisa pior. Eu gostaria de saber qual é o problema com musiquinhas ingênuas e bonitinhas como “I´m Like a Bird” ou “Turn off the Light”. Por que ela tinha que fazer uma coisa tão nojenta como a musica “Promiscuous”? Só porque esse tipo de lixo vende? Ieca! Socorro! Dá nojo escutar a musica e a letra! Credo...beijos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário