quarta-feira, janeiro 31, 2007

Salada de palavras

Hoje vi dois anoes na rua. Isso é muito incomum, vc não acha? A gente sabe que existem muitos anões (ou pessoas verticalmente limitadas, segundo o politicamente correto) por aí, mas eles quase não aparecem. Assim como pessoas de cadeiras de rodas, ou que tenham deficiência motora.

Mas nesse caso, de pessoas com dificuldades de locomoção, é muito compreensível que eles evitem as ruas de São Paulo. Se até eu, que sou (teoricamente) normal já levei altos tombos nas calçadas esburacadas e desniveladas de São Paulo, imagine alguém que ande de muletas. Eu já perdi a conta das vezes que caí, me machuquei, e o pior, ninguem ajuda, né??

Dá até pena. Nossa cidade é pouco amigável, sinistra até. Corajosos são os cegos (ou pessoas com deficiência visual, novamente segundo o politicamente correto) que a enfrentam munidos de uma simples bengalinha.

Hoje tive varias reuniões, desde a hora do almoço até de noitão. Almocei com a L, alias, ela me pagou o almoço (estou devendo) no Spoletto. Eu amo a salada do Spoletto, ficaria feliz comendo salada todo dia. Você escolhe qual o tipo de folhas que vc quer comer, daí escolhe 8 ingredientes, e um molhinho.

Os meus ingredientes preferidos são: kani, salmão, camarão, passas, abacaxi, palmito, mussarela de búfala e mais camarão. Com molho de mel e mostarda. Acho que salada é o tipo de comida mais energética que existe, pelo menos pra mim. Tem varias épocas em que sou movida a alface.

Depois tive reunião com Y. e G.. É muito legal esse tipo de apresentação: queria ter a criatividade e a engenhosidade cerebral para ser designer. Sou uma pessoa pouco inventiva, no sentido de criação. Bem arroz com feijão, básico mesmo. Gostaria de aprender mais, quem sabe não faça minha pós em Design?

Sabe porque escrevo esse blog? Acho que para não virar uma maquininha de escrever autômata. De vez em quando, percebo que minha vida é escrever para os outros, planejar para os outros, gerenciar para os outros. Lógico, tem muito do meu coração e da minha alma nesses projetos, mas não são completamente meus, pertencem a toda uma equipe.

Por isso, eu escrevo para ter alguma coisa escrita simplesmente para mim, sem motivo algum. E por ultimo, filosofando, só uma pergunta: porque os velhinhos simplesmente não conseguem conviver em paz, em harmonia, como todos nós, seres ditos normais? É absolutamente ridículo que na era de Aquário, a gente não consiga conviver em paz. Bjs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário