Pular para o conteúdo principal

Receitinha direto do Japao!

Sabe-se lá o que as pessoas pensam. Acho que meu ditian está em uma enrascada, e não posso fazer nada para ajudar, pelo menos, não no momento. Vou ter que esperar para agir.

E esses dias eu fui no “Achapa” pra jantar com meu namorado, escolhi um hot dog muito gostoso. Caro tambem, mas muito bom! E compramos presente para a mãe do meu namorado, e um monte de material de construção pra fazer umas reformas em casa.

Hoje trabalhei muito com a K. Minha vida ultimamente é muito trabalho. Mas isso é ótimo, adoro o que faço, sou feliz, muito feliz!! E minhas reuniões andam sempre naquele ritmo chaaaaaaato, com mudanças leeeeeeentas, ao passo de tartaruga. Porque será que japonês é tao enrolado, né?

E confira a receita do NIKUJAGA, direto do site da Fundacao Japao (www.fjsp.org.br), exclusividade do chef Okumura (foto do Marcelo Katsuki, da Folha Ilustrada). Bjs.




Ingredientes
Quantidade para 4 pessoas
Preparo prévio
carne bovina fatiada fina - 300 gramas
batata - 500 gramas - descascar, cortar em 4 e lavar com água.
cebola - 1(20 gramas) - Cortar ao meio e cortar em 1 cm de espessura.
ito kon’nyaku - 250 gramas - Lavar com água e cortar em 15 a 16cm.
Shoyu - 5 colheres grandes
Mirim - 4 colheres grandes
Saquê - 4 colheres grandes
Açúcar - 4 colheres grandes
Caldo de peixe - 2 xícaras (colocar em 2,5 l de água, 10gr de bonito seco ralado, aferventar e coar).
Panela com tampa de 22cm de diâmetro

Modo de preparar:
1
Colocar os ingredientes shoyu, mirim, saque, acucar e caldo de peixe na panela e aferventar. Colocar a carne, batata, cebola e ito kon’nyaku. Colocar uma tampa menor que a panela (se não tiver, pode ser papel alumínio) e retampar a panela com a tampa própria. Cozinhar em fogo médio cerca de 15 minutos até a batata ficar macia.
2
Quem gostar de tempero mais forte, após retirar o cozido, ferver o caldo até reduzir o volume e colocar por cima dos ingredientes.

Obs.1: se a carne for magra, fritar os ingredientes no óleo, antes de cozinhar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presos na gaiola

Acabei de ler 2 vezes o livro da Mirian Goldenberg. Muitas reflexoes e inspiração para escrever alguns posts. No livro, a Mirian fala do sociólogo Zygmunt Bauman, para quem existem dois valores absolutamente indispensáveis para uma vida feliz: segurança e liberdade. Segurança sem liberdade é escravidão. Liberdade sem segurança é o caos.


A questão é, como nós, brasileiros, podemos nos sujeitar a viver sem segurança nem liberdade? Esses dias fiquei em Gramado, que é o destino turístico mais seguro do Brasil. Faz muitos anos que nao sentia essa sensação tão maravilhosa e reconfortante de plena segurança. Muita felicidade.


Poder andar na rua tranqüilamente, livre, de dia, de noite, de madrugada, sabendo que nada de ruim pode te acontecer. Tendo a sensação de que tudo está seguro e tranquilo. Sabendo que voce pode ir e voltar para o hotel a pé, sempre em segurança.


O valor disso é incalculável, e os cidadãos de Gramado se orgulham muito de terem uma cidade segura. Pelo que me falaram, qu…

Circularidades

Passei mais de dois anos sem atualizar esse blog, não sei exatamente o motivo, mas sempre sentia vontade de voltar a postar. Quando leio meus posts antigos, posso perceber claramente o quanto eu cresci e me desenvolvi em todos os sentidos nesses anos de distância. E acho que isso é o mais bacana de mantermos um blog: poder elaborar um registro do que a gente pensa e sente, ao longo de muitos e muitos anos. Tenho até vergonha de alguns posts muito bobinhos, mas no geral, esse blog refletiu como eu penso e como me movimento no mundo.
A vida anda muito completa e feliz para mim em todos os campos: pessoal, profissional, emocional, familiar, espiritual, amoroso, enfim, acredito que consegui alcançar um equilíbrio muito buscado. Continuo trabalhando pra caramba como sempre, mas refletindo comigo mesma, creio que sempre fui assim e sempre serei. Gosto mesmo de trabalhar e de me envolver em diversos projetos ao mesmo tempo! Agradeço ao universo por ter permitido tanta felicidade e coisa boa…

Reuniao com tubarão

Eu sou uma pessoa muito meticulosa, pratica e organizada. Quer que eu odeie uma pessoa, mesmo que seja só um pouquinho? Simples, é só essa querida pessoa marcar uma reunião comigo de ultima hora, no mesmo dia. Porque a minha agenda é TODA feita com antecedência, eu planejo minha semana, planejo cada dia e o que vou cumprir em cada dia em termos de metas e objetivos. Gosto de dar um "check" nas tarefas cumpridas no fim do dia. Sou assim: sou planejadora. Tenho plano A, B e C pra tudo.
Nesse cenário tao perfeitamente calculado, um compromisso de ultima hora altera toda minha rotina mental, e daí, acabo extremamente irritada. Entao se eu for realmente obrigada a ir em uma reuniao assim (sim, porque meu mundo não é cor de rosa, e assim como vc, tenho que engolir um monte de sapos), eu vou sair com pedras na mão, irritada, seca e nada disposta para uma negociação. 
Esse mês tive uma reuniao assim. Eu fui lá praticamente obrigada. E foi uma ocasião bem ridícula, pq a pessoa só chamo…