terça-feira, novembro 20, 2007

Impressões da realidade

Hoje parei de trabalhar no escritório mais cedo, porque precisei ajudar uma pessoa que fez cirurgia e não pode ficar zanzando por aí. E lá fui eu. Fiquei na casa do meu namorado, trabalhando via Internet...e teve uma hora que estava assistindo TV e escutei uma pessoa ameaçando outra na rua.

Jornalista = curiosa, então fui olhar o que era, e vi que o segurança da loja que fica do lado da casa do meu namorado tinha empurrado uma catadora de lixo e ela caiu no chão. E daí a moça começou a xingar. E eu acho que ela tinha razão. Não existe um motivo plausível para o segurança tratar uma pessoa assim. Somos todos seres humanos, somos todos irmãos. Será que as pessoas simplesmente não tem consciência dessa realidade?

De noite, eu e meu namorado preparamos um okonomiyaki – a panqueca japonesa, que tem uma massinha temperada com hondashi, na qual a gente coloca repolho, bacon, kanikama, cebolinha e queijo picadinhos. Depois é só temperar com maionese, furikake, molho tonkatsu e katsuo bushi. Hummmmm é uma delicia!! De vez em quando eu tambem acerto na cozinha!!

Ah, e esqueci de falar de uma experiência que tive na sexta-feira, dia 16. Acordei as 8h00 da manhã de uma sexta feriadão, para ir com o sr. M no Anhembi, acompanhar 2 executivos da NHK. E o C. tambem estava lá, coitadinho. Chegou antes que a gente! Fizemos o tour habitual pelo Auditório Grande, e pelas salas, e pelo Elis Regina, e depois fomos no hotel, e depois no Sambódromo.

O diferente é que pela primeira vez eu subi nas arquibancadas! E subimos até a ultima fileira da ultima arquibancada do Sambódromo. Uma paisagem maravilhosa de SP. SUPER ALTO!! E SUPER FRIO!! Meu Deus, como é frio lá em cima. O vento bate tão forte que a sua roupa fica meio amassada de vento. É um frio de gelar a alma...por isso, espero que a festa do Centenário nos dias 21 e 22 de junho de 2008 tenha um pouquinho de sol, e não esse tempinho chuvoso que estamos tendo agora.

Ah, pra você ver como não é fácil, também não pode ter muito sol, senão os velhinhos vão ficar com a careca toda queimada, porque as arquibancadas são de concreto e não tem nenhuma proteção - são brancas, todas brancas. No sol de rachar, aquilo deve ficar insuportável. Em resumo, precisamos de um dia morninho, nem pra lá nem pra cá. São Pedro, marca na agenda, viu? 21 e 22 de junho do ano que vem. Solzinho morno e brisa suave. Onegaishimasu! Bjs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário