terça-feira, fevereiro 17, 2009

Padrões e rotinas mentais

Ontem estava assistindo ao programa Pergunte ao Headhunter, na TV ideal (http://www.idealtv.com.br/), e simplesmente me embasbaquei com um pensamento, um insight tao fenomenal, que eu nao acredito que nao passou antes pela minha cabecinha pensante.

O tema era media training (relacionamento com a imprensa), e as convidadas deram um show de bola. Maravilhoso. Daí eu pensei: "puxa, eu tenho o melhor texto, eu tenho o melhor feeling, eu tenho uma pá de conhecimento - que eu nem precisava ter. Eu me contrataria com certeza pra qq serviço relacionado ao universo jornalistico. Mas eu nao sou a melhor especialista em media training que eu conheço - e reconheço isso".

Porque esse insight foi importante? Pra mostrar como a rotina mental pode ser uma armadilha para o seu sucesso. Porque na minha cabeça, estava buscando me formar em ingles (proficiencia), estudar japones, estava pensando até em estudar alemao ou frances. E tinha simplesmente me esquecido que tipo, minha carreira é de jornalista, nao professora de ingles!! Sabe quando seu pensamento está meio embotado pelo cotidiano?? Hello???

Resultado: ja mudei minha rotina mental, e agora vou me dedicar mais ao estudo do media training. Outra coisa que eu preciso melhorar na minha carreira (e até como habilidade especifica), é minha capacitacao para vendas. Tenho q planejar melhor minha carreira. Ou seja, meus planos de dominar varios idiomas estao em suspenso por enquanto...mas acho que nao dá mais pra fugir do nihongo. hahahahaha. Essa lingua me persegue!!! Desde os tempos que eu fugia do nihongako quando era criança! =)

Uma coisa interessante é q todos, sem excecao, bolamos esquemas mentais e rotinas para organizar e viver o cotidiano. A diferença é o quanto voce se apega a sua rotina. Por exemplo, eu decidi que nao ia mais assistir TV de bobeira. Entao quando é besteira, eu simplesmente desligo a TV, porque nao é mais algo que eu quero na minha rotina, entao procuro algo melhor pra fazer. Eu tenho muito autocontrole nesse ponto.

Convivo diariamente com a N, que tem sindrome de Down. E ela é profundamente arraigada na rotina meticulosa que ela criou, o padrao que ela montou ao longo dos anos para manter a logica de um cotidiano constante e repetitivo. Ela é meio neurotica com horario, por exemplo. Relogio é um acompanhante fundamental, entao quando acaba a bateria, ela fala nisso umas 20 vezes até alguem se encher e trocar pra ela.

A N. tambem conta os minutos para cada tarefa do dia a dia, e mantem uma rotina de tarefas e horarios. E outra coisa que ela gosta muito é a tabela de aniversarios. Por ex, se o seu aniversario é daqui a 1 mes, ela vai falar no seu aniversario todos os dias, daqui até o dia da comemoracao em si. Vai falar da festa, e do local da festa, e do presente. E ela lembra o aniversario de todo mundo, é impressionante.

Acho isso até mais impressionante do que a minha capacidade de ser uma agenda telefonica ambulante, pq ela tem uma necessidade especial, e ao mesmo tempo, mantem essa habilidade especial e carinhosa. Em resumo, é uma pessoa sem nenhuma maldade - ela tem algumas maniazinhas sim, mas quem nao as tem?? Eu acho bacana conviver com uma pessoa que nao tem nem noção do que é maldade, ainda mais num mundo que as vezes é tao feio e escuro. Pessoas assim trazem doçura e luz ao mundo. Ah a foto acima é do Open House da unidade Pinheiros. Confira no meu flickr (clique no link ao lado). Bjs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário