Pular para o conteúdo principal

Toda forma de poder...

...é uma forma de morrer por nada. Começou a polemica sobre a eleicao do novo presidente do Bunkyo, que será em abril. De um lado, Akio Ogawa, da oposicao. De outro lado, algum candidato da situacao. E no meio desse imbróglio todo, fica o Bunkyo e a comunidade. Pelo menos o prof. Kokei vai poder descansar um pouquinho depois disso tudo...=)

Comprei o jornal Nippak dessa semana, pq tem uma materia com o Akio, falando do slogan dele (CHANGE, inspirado pelo Obama), e seus planos, e tudo o que está errado hoje no Bunkyo. Sei que tem coisas erradas, mas tambem tem coisas certas. Foram feitos avanços nessa gestao. Mas sabe qual é a minha opiniao? Vencendo o Akio, vencendo outro candidato, as coisas vao continuar iguais. Pra mim, tanto faz.

Por que? Porque sao sempre as mesmas pessoas que fazem a roda girar, geralmente pro lado que elas querem. E até porque para o Akio vencer, ele vai ter que fazer alianças com as mesmas pessoas do stablishment atual, que nao querem ver CHANGE, nao gostam de CHANGE, tem medo de CHANGE. Fico pensando no capital humano fantastico que a gente tinha no Centenario - jovens inspiradissimos, empolgadissimos, preparadissimos. Um DREAM TEAM mesmo, dos jovens e tambem nisseis. Nunca tinha visto tanta gente legal junta para fazer algo pelos outros.

E no final, foi aquela coisa, os velhos nao escutaram os jovens, e fizeram um monte de pataquaiada, e a gente só perdeu tempo consertando os erros e apagando incendio causado pelos velhinhos. A mesma coisa no Festival. Os velhos acham-se donos da razao universal do mundo, vivem tao embriagados com esse tal "poder" vazio, que vao tomando decisoes tao burras que a gente fica até meio boquiaberto, sem jeito de explicar porque está errado o que eles decidiram, e pensando se eles realmente decidiram por algo tao bobo.

Tem horas que acredito em CHANGE, e horas que nao acredito tanto assim. Hoje, nesse momento da vida, acho que nao existe mudança, só as pecinhas mudam, mas o jogo em geral nao vira. Pessoas sao pessoas, e a verdade é que quando alguem conseguir entender plenamente as pessoas, terá descoberto o misterio do universo. Bjs.

DO PREÇO (www.g1.com.br)
Postado por Paulo Coelho em 24 de Janeiro de 2009 às 00:53

Sonhar não é tão simples como parece. Pelo contrário, pode ser uma atividade perigosa. Quando sonhamos, colocamos em marcha energias poderosas, e já não podemos esconder de nós mesmos o verdadeiro sentido de nossa vida. Quando sonhamos, também fazemos uma escolha do preço a pagar.

Seguir um sonho tem um preço. Pode nos exigir que abandonemos nossos hábitos, pode nos obrigar a passar dificuldades, pode nos levar a decepções, etc.

Mas, por mais alto que seja este preço, nunca é tão alto como o que é pago por quem não viveu sua Lenda Pessoal. Porque estes um dia vão olhar para trás, ver tudo o que fizeram, e irão escutar o próprio coração dizer: ” desperdicei minha vida”. Acreditem, esta é uma das piores frases que alguém pode ouvir.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presos na gaiola

Acabei de ler 2 vezes o livro da Mirian Goldenberg. Muitas reflexoes e inspiração para escrever alguns posts. No livro, a Mirian fala do sociólogo Zygmunt Bauman, para quem existem dois valores absolutamente indispensáveis para uma vida feliz: segurança e liberdade. Segurança sem liberdade é escravidão. Liberdade sem segurança é o caos.


A questão é, como nós, brasileiros, podemos nos sujeitar a viver sem segurança nem liberdade? Esses dias fiquei em Gramado, que é o destino turístico mais seguro do Brasil. Faz muitos anos que nao sentia essa sensação tão maravilhosa e reconfortante de plena segurança. Muita felicidade.


Poder andar na rua tranqüilamente, livre, de dia, de noite, de madrugada, sabendo que nada de ruim pode te acontecer. Tendo a sensação de que tudo está seguro e tranquilo. Sabendo que voce pode ir e voltar para o hotel a pé, sempre em segurança.


O valor disso é incalculável, e os cidadãos de Gramado se orgulham muito de terem uma cidade segura. Pelo que me falaram, qu…

Circularidades

Passei mais de dois anos sem atualizar esse blog, não sei exatamente o motivo, mas sempre sentia vontade de voltar a postar. Quando leio meus posts antigos, posso perceber claramente o quanto eu cresci e me desenvolvi em todos os sentidos nesses anos de distância. E acho que isso é o mais bacana de mantermos um blog: poder elaborar um registro do que a gente pensa e sente, ao longo de muitos e muitos anos. Tenho até vergonha de alguns posts muito bobinhos, mas no geral, esse blog refletiu como eu penso e como me movimento no mundo.
A vida anda muito completa e feliz para mim em todos os campos: pessoal, profissional, emocional, familiar, espiritual, amoroso, enfim, acredito que consegui alcançar um equilíbrio muito buscado. Continuo trabalhando pra caramba como sempre, mas refletindo comigo mesma, creio que sempre fui assim e sempre serei. Gosto mesmo de trabalhar e de me envolver em diversos projetos ao mesmo tempo! Agradeço ao universo por ter permitido tanta felicidade e coisa boa…

Reuniao com tubarão

Eu sou uma pessoa muito meticulosa, pratica e organizada. Quer que eu odeie uma pessoa, mesmo que seja só um pouquinho? Simples, é só essa querida pessoa marcar uma reunião comigo de ultima hora, no mesmo dia. Porque a minha agenda é TODA feita com antecedência, eu planejo minha semana, planejo cada dia e o que vou cumprir em cada dia em termos de metas e objetivos. Gosto de dar um "check" nas tarefas cumpridas no fim do dia. Sou assim: sou planejadora. Tenho plano A, B e C pra tudo.
Nesse cenário tao perfeitamente calculado, um compromisso de ultima hora altera toda minha rotina mental, e daí, acabo extremamente irritada. Entao se eu for realmente obrigada a ir em uma reuniao assim (sim, porque meu mundo não é cor de rosa, e assim como vc, tenho que engolir um monte de sapos), eu vou sair com pedras na mão, irritada, seca e nada disposta para uma negociação. 
Esse mês tive uma reuniao assim. Eu fui lá praticamente obrigada. E foi uma ocasião bem ridícula, pq a pessoa só chamo…