Pular para o conteúdo principal

Surpresa e almoço muito bom!

Passei essa ultima semana praticamente de cama, por causa de algo muito improvavel. Eu trabalhei muito no bazar do Ikoi-no-Sono, e estava super hiper quente, e como sempre, passei o dia correndo de um lado pro outro, sem beber agua e sem comer direito. Como resultado, tive uma mistura muito nervosa de alergia, insolação, desidratação e queimadura. Pela primeira vez na minha vida, fiquei derrubada depois de um evento beneficente!!! hahahahaha!!

Na segunda-feira, meu rosto estava totalmente inchado, roxo, como se eu tivesse tomado varias picadas de abelha! Em uma palavra, estava HORRIVEL!! Daí fui no médico, daí fui pro hospital, e de lá fui tomar soro, passei o dia praticamente todo no Santa Cruz. E passei mal 2 vezes porque minha pressão caiu muito e estou tomando uma porçao de remedios. Mas agora estou super bem!!

Fora o pavor que senti de ter pego gripe suina porque tinha muita gente doente lá no hospital. E eu, como boa virginiana, sou completamente hipocondriaca, entao...já me imaginei - coff - coff - tossindo. E coff...coff...com febre. Logico que isso é só na minha cabeça, mas me mantive a 2 metros de distancia das pessoas, porque segundo o dr. Y, essa é a melhor maneira de prevenir a gripe suina. rsrsrsrsrs...=)

E ontem assisti OKURIBITO - Departures. Nossa, que filme lindo, tocante, sensivel!! Demonstra muita coisa da cultura japonesa e dos valores que a gente recebeu em casa. É um filme muito japones, e ao mesmo tempo, muito revolucionario, no sentido de nao compactuar com o que é normalmente feito no cinema japones. É um filme que fala da morte de uma maneira muito vivida e terna, e ao mesmo tempo, remete tambem à vida.

O filme tambem me fez sentir muita saudade da minha batian. Eu penso muito nela e tenho saudade de quando ela estava bem. Por isso, hoje fui almoçar no PorqueSim, que é um restaurante muito bom, que me lembra da comida da minha batian!!

Estava sozinha mas pedi um Gyoza teishouku e tambem um Cheese Fry! E comi quase tudo!! Estava muito bom!! depois resolvi passear pela Liberdade, e fui na Marukai e depois, passei na Haikai Disc Laser, que é uma loja que vende e aluga cd´s japoneses. Qual nao foi a minha surpresa, quando eu cheguei na loja e está tudo sendo desmontado!!!

È uma pena, porque para eu, que gosto de J-pop, eu gostava de ir na Haikai pra ver os singles e pegar os cd´s para gravar o karaoke das musiquinhas que eu gosto. E isso é mais dificil de achar na Internet. E muitos odissans e obassans nao sabem que dá pra puxar musica pela Internet. Anyway, acho que é uma pena perder uma lojinha tao bacana. Mas shoganai, porque a vida é assim, né???

E pra voce ver como é facil ajudar alguem: eu vi um email do I. falando de uma moça que está fazendo um projeto no Sebrae e precisa vender 100 kg de bolo até amanha. Daí eu peguei e liguei pra moça e encomendei 1,5 kg de bolo de abacaxi com pessego!! Simples assim!! Eu nao a conheço, mas se eu posso ajuda-la a completar uma meta, porque nao ajudar, nao é mesmo?? E ainda vou comer bolo bem gostoso!! Bjs.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presos na gaiola

Acabei de ler 2 vezes o livro da Mirian Goldenberg. Muitas reflexoes e inspiração para escrever alguns posts. No livro, a Mirian fala do sociólogo Zygmunt Bauman, para quem existem dois valores absolutamente indispensáveis para uma vida feliz: segurança e liberdade. Segurança sem liberdade é escravidão. Liberdade sem segurança é o caos.


A questão é, como nós, brasileiros, podemos nos sujeitar a viver sem segurança nem liberdade? Esses dias fiquei em Gramado, que é o destino turístico mais seguro do Brasil. Faz muitos anos que nao sentia essa sensação tão maravilhosa e reconfortante de plena segurança. Muita felicidade.


Poder andar na rua tranqüilamente, livre, de dia, de noite, de madrugada, sabendo que nada de ruim pode te acontecer. Tendo a sensação de que tudo está seguro e tranquilo. Sabendo que voce pode ir e voltar para o hotel a pé, sempre em segurança.


O valor disso é incalculável, e os cidadãos de Gramado se orgulham muito de terem uma cidade segura. Pelo que me falaram, qu…

Circularidades

Passei mais de dois anos sem atualizar esse blog, não sei exatamente o motivo, mas sempre sentia vontade de voltar a postar. Quando leio meus posts antigos, posso perceber claramente o quanto eu cresci e me desenvolvi em todos os sentidos nesses anos de distância. E acho que isso é o mais bacana de mantermos um blog: poder elaborar um registro do que a gente pensa e sente, ao longo de muitos e muitos anos. Tenho até vergonha de alguns posts muito bobinhos, mas no geral, esse blog refletiu como eu penso e como me movimento no mundo.
A vida anda muito completa e feliz para mim em todos os campos: pessoal, profissional, emocional, familiar, espiritual, amoroso, enfim, acredito que consegui alcançar um equilíbrio muito buscado. Continuo trabalhando pra caramba como sempre, mas refletindo comigo mesma, creio que sempre fui assim e sempre serei. Gosto mesmo de trabalhar e de me envolver em diversos projetos ao mesmo tempo! Agradeço ao universo por ter permitido tanta felicidade e coisa boa…

Reuniao com tubarão

Eu sou uma pessoa muito meticulosa, pratica e organizada. Quer que eu odeie uma pessoa, mesmo que seja só um pouquinho? Simples, é só essa querida pessoa marcar uma reunião comigo de ultima hora, no mesmo dia. Porque a minha agenda é TODA feita com antecedência, eu planejo minha semana, planejo cada dia e o que vou cumprir em cada dia em termos de metas e objetivos. Gosto de dar um "check" nas tarefas cumpridas no fim do dia. Sou assim: sou planejadora. Tenho plano A, B e C pra tudo.
Nesse cenário tao perfeitamente calculado, um compromisso de ultima hora altera toda minha rotina mental, e daí, acabo extremamente irritada. Entao se eu for realmente obrigada a ir em uma reuniao assim (sim, porque meu mundo não é cor de rosa, e assim como vc, tenho que engolir um monte de sapos), eu vou sair com pedras na mão, irritada, seca e nada disposta para uma negociação. 
Esse mês tive uma reuniao assim. Eu fui lá praticamente obrigada. E foi uma ocasião bem ridícula, pq a pessoa só chamo…