quarta-feira, agosto 17, 2011

Trabalho escravo - sou absolutamente contra

Se tem alguma coisa que eu não entendo é porque no Brasil existe ainda o trabalho escravo. Se o Brasil é tao rico e maravilhoso como dizem por aí, então porque ainda existe esse absurdo no nosso país?? Eu parei de comprar roupas na loja Marisa depois que descobri que eles utilizavam oficinas clandestinas de costura. E agora de uma só vez, descobri que a Zara e a Collins também praticam trabalho escravo contra pessoas indefesas, que são exploradas de maneira vil e desumana.

http://www.reporterbrasil.org.br/exibe.php?id=1858
http://www.reporterbrasil.org.br/exibe.php?id=1925

Pior que eu comprei 2 casacos na Collins e 2 blusas da Zara no mês passado. Dá vontade de ir lá devolver. Sério - eu deveria mesmo devolver. Tem um casaco que ainda não usei e vou lá pedir esclarecimentos para a gerente. Quero ver o que ela fala. Como eles tem coragem de atuar no mercado, fazer marketing e sub-contratar empresas clandestinas que exploram as pessoas?? E como eles tem coragem de cobrar caro por uma roupa que já vem manchada pela injustiça e pela degradação?? Isso lá é respeito pelo ser humano e pelo consumidor?? Putz, como gente assim consegue dormir à noite?? Bjs.

Um comentário:

  1. Um absurdo mesmo!!!

    E só pra constar não tenho nenhuma descadência niponica, mas sou grande admiradora da cultura, forma de vida/pensamento/costumes do Japão.

    Minha sobrinha de 11 anos está aprendendo sozinha a escrever em japoonês, aliás ela sabe muito mais do que eu sobre cidades, formas de escritas, mangás, etc.

    Estive agora no 43o Festival da Cerejeira em Campos do Jordão, já ouviu falar?

    Foi muito lindo, conheci ano passado, agora pretendo ir para sempre! E por coincidência, o Bosque das Cerejeiras fica no bairro onde meu pai nasceu, Abernéssia em Campos do Jordão, o levei este ano que foi a primeira vez dele, e ele se emocionou muito porque não conhecia.

    É isso.

    Beijos e bom final de semana!

    ResponderExcluir