Pular para o conteúdo principal

Jornalista que (nao) escreve

Acho que devo ser um caso bem raro no mundo dos jornalistas, porque eu tenho umas 15 matérias quase prontas na minha cabeça. Entrevistas feitas, linha de raciocinio montada, pesquisa OK (e importante, muitos prazos correndo). Só não tenho tempo de sentar na frente do computador e fazer o primordial na minha profissão, que é simplesmente escrever hahahahahahaha. Eu sou basicamente uma jornalista que nao escreve!!! E isso é tipo...o essencial na minha profissão?? E o meu diferencial tambem??? Pq se a pessoa me contrata pra escrever é pq gosta do meu texto hahahaha....nao adianta eu passar pra um freela.

Tem certos dias que eu me sinto meio "secretária de luxo", porque eu lido com contratos, propostas, orçamentos, projetos, reuniões, atas, ou seja, tudo nessa vida, menos as reportagens, que deveriam ser minha matéria prima. Lógico que eu deixei de lado muitas ilusões "cor de rosa" do início da minha carreira (eu hoje compreendo e aceito sinceramente que não vou ganhar um Pulitzer hahahahaha), mas é simplesmente uma vergonha eu ter tantas matérias esperando na minha cabeça, na fila pra irem pro Word e posteriormente para as paginas de uma revista ou para o website.

Essa jornalista que vos escreve está num momento pessoal e profissional muito conflituoso, porque agora começa aquela época do ano em que tenho que abdicar da minha vida em prol de um ideal, em prol de um evento no qual acredito MUITO (se nao acreditasse nao faria essa escolha). Então pra isso, abro mão de muitas coisas por uns 3, 4 meses da minha vida todos os anos. E sei lá, ando meio cansada, não porque eu espero reconhecimento, mas porque eu acho que deveria ter outras prioridades de vez em quando (como por exemplo...escrever hahaha).

De qualquer maneira, o ritmo começa a acelerar agora, faltando 3 meses. Entao sao 3 meses de foco total no objetivo final. Mesmo assim, fiz matricula na academia de ginastica que tem aqui do lado do escritorio porque quando estiver muito estressada, vou lá na academia descontar as minhas preocupações na malhação. É a primeira vez que me matriculo numa academia de ginastica (inspirada no exemplo da Lidi), vamos ver se dá certo. Depois eu conto!! Vou me esforçar pra escrever as materias faltantes. Bjs.

Comentários

  1. Erika, fiquei muito feliz por ser um bom exemplo, hahaha! <3
    Estou aprendendo que com um pouco de organização, planejamento e alguns "nãos", dá pra gente cuidar ao menos um pouquinho da nossa vida pessoal.
    E a academia, mais do que uma atividade pra emagrecer, têm me feito muito bem justamente por ser o momento do relax, do descontex de tudo o que aconteceu durante o dia.
    Boa sorte, e vai dar certo! :)
    Beijo, Lidi

    ResponderExcluir
  2. Oi Lidi tudo bem? Ahhhh com certeza vc é um OTIMO exemplo em todos os sentidos rsrsrsrsr...hoje fui treinar e estou me esforçando pra incluir esse habito saudável na minha vida. Afinal, saude é importante e dinheiro nenhum compra saude!! Super bjs!! Saudades!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Presos na gaiola

Acabei de ler 2 vezes o livro da Mirian Goldenberg. Muitas reflexoes e inspiração para escrever alguns posts. No livro, a Mirian fala do sociólogo Zygmunt Bauman, para quem existem dois valores absolutamente indispensáveis para uma vida feliz: segurança e liberdade. Segurança sem liberdade é escravidão. Liberdade sem segurança é o caos.


A questão é, como nós, brasileiros, podemos nos sujeitar a viver sem segurança nem liberdade? Esses dias fiquei em Gramado, que é o destino turístico mais seguro do Brasil. Faz muitos anos que nao sentia essa sensação tão maravilhosa e reconfortante de plena segurança. Muita felicidade.


Poder andar na rua tranqüilamente, livre, de dia, de noite, de madrugada, sabendo que nada de ruim pode te acontecer. Tendo a sensação de que tudo está seguro e tranquilo. Sabendo que voce pode ir e voltar para o hotel a pé, sempre em segurança.


O valor disso é incalculável, e os cidadãos de Gramado se orgulham muito de terem uma cidade segura. Pelo que me falaram, qu…

Circularidades

Passei mais de dois anos sem atualizar esse blog, não sei exatamente o motivo, mas sempre sentia vontade de voltar a postar. Quando leio meus posts antigos, posso perceber claramente o quanto eu cresci e me desenvolvi em todos os sentidos nesses anos de distância. E acho que isso é o mais bacana de mantermos um blog: poder elaborar um registro do que a gente pensa e sente, ao longo de muitos e muitos anos. Tenho até vergonha de alguns posts muito bobinhos, mas no geral, esse blog refletiu como eu penso e como me movimento no mundo.
A vida anda muito completa e feliz para mim em todos os campos: pessoal, profissional, emocional, familiar, espiritual, amoroso, enfim, acredito que consegui alcançar um equilíbrio muito buscado. Continuo trabalhando pra caramba como sempre, mas refletindo comigo mesma, creio que sempre fui assim e sempre serei. Gosto mesmo de trabalhar e de me envolver em diversos projetos ao mesmo tempo! Agradeço ao universo por ter permitido tanta felicidade e coisa boa…

Reuniao com tubarão

Eu sou uma pessoa muito meticulosa, pratica e organizada. Quer que eu odeie uma pessoa, mesmo que seja só um pouquinho? Simples, é só essa querida pessoa marcar uma reunião comigo de ultima hora, no mesmo dia. Porque a minha agenda é TODA feita com antecedência, eu planejo minha semana, planejo cada dia e o que vou cumprir em cada dia em termos de metas e objetivos. Gosto de dar um "check" nas tarefas cumpridas no fim do dia. Sou assim: sou planejadora. Tenho plano A, B e C pra tudo.
Nesse cenário tao perfeitamente calculado, um compromisso de ultima hora altera toda minha rotina mental, e daí, acabo extremamente irritada. Entao se eu for realmente obrigada a ir em uma reuniao assim (sim, porque meu mundo não é cor de rosa, e assim como vc, tenho que engolir um monte de sapos), eu vou sair com pedras na mão, irritada, seca e nada disposta para uma negociação. 
Esse mês tive uma reuniao assim. Eu fui lá praticamente obrigada. E foi uma ocasião bem ridícula, pq a pessoa só chamo…