Pular para o conteúdo principal

Tempo passando


Quando eu penso que o ano já está acabando daqui a alguns dias, me vem uma certa angustia no coração. Porque eu realizei muita coisa nesse ano, mas também faltou um outro tanto (enoooooooooorme) de coisas para colocar em prática. Mudei bastante a minha vida, mas ainda posso mudar mais. Sei que poderia ter aproveitado melhor o meu tempo.

Uma coisa que coloquei em prática esses dias, com o curso que estou fazendo, é parar de desperdiçar o meu tempo, que afinal, é meu ativo mais valioso

O tempo nao para, nao espera e nao volta, entao não posso ficar desperdiçando meu precioso tempo em conversa inutil/besta no facebook, em trocas interminaveis de emails, em eventos chatos ou em tarefas que outra pessoa poderia fazer no meu lugar perfeitamente. O meu tempo é a minha maior riqueza e preciso aprender a valorizá-lo mais e mais.

Fico pensando nas pessoas que passam o dia trabalhando o dia inteiro em empregos que absolutamente ODEIAM. Que vida é essa?? A gente está vivo pra buscar a excelência, pra buscar nossos sonhos, pra atingir nosso infinito potencial humano. É pra isso que vivemos, nao é pra pagar contas, nem juntar dinheiro, nem comprar carro ou brinquedinhos de adulto. Mas voce pode me dizer: "Ah Erika, nao é bem assim, voce faz o que voce gosta, voce tem sua empresa, é uma pessoa privilegiada, eu nao sou assim...". Porquê?? Por que precisa ser assim?? 

O A. veio me falar que pediu demissão do emprego que odeia. Na hora pensei: DEMOROU! Devia ter feito isso 1 ano atrás. E agora, mais de 1 ano, 12 meses se passaram, 52 semanas. Quem vai trazer essas horas de vida de volta pra alguem? Nao existe isso, o momento que passou foi embora e nao volta mais. Acho que a gente devia utilizar nosso tempo e nosso potencial mental para missões mais elevadas espiritualmente do que simplesmente "sobreviver". Isso nao é viver. Segue um texto bacana que vi no blog do Paulo Coelho sobre o assunto. Bjs.

Se você está em dúvida sobre suas atividades profissionais, pare diante do espelho e pergunte: “meu trabalho me faz bem?”. Às vezes é necessário cumprir certas etapas, porque escolhemos determinado caminho – e tudo tem seu preço.

Mas, se o que você está fazendo agora não é parte de seus sonhos, pare. Você está colocando ali, no mínimo, oito horas de vida por dia. Não acredite naquela história de “ah, eu vou fazer isto por um tempo, e depois farei o que realmente desejo”. Se você agir assim N-U-N-C-A terá oportunidade para viver da maneira que realmente quer. Não vale a desculpa: Ah, eu me sacrifico por pessoas que amo”. As pessoas que lhe amam querem lhe ver feliz.

Não há dinheiro que pague seu tempo. Lembre-se: quando ficar velho, onde vai comprar de volta os minutos de vida que vendeu? Não existe um Banco de Vida. O que existe é a Vida.

Comentários

  1. Putz, acho que prefiro nem ficar pensando muito que mais um ano já está no final! Faltam tão poucos dias... Talvez não o suficiente para resolver tudo aquilo que eu precisava.

    Mas sabe, paciência! O ano muda, mas na verdade nada muda. São meses, dias, horas... Apenas um amontoado de conceitos que só servem pra nos enlouquecer.

    Hoje de ir trabalhar, hora de chegar em casa, hora de almoçar, hora de pagar as contas. - No final das contas, mesmo indiretamente, acabamenos sendo escravos do tempo.

    E o tempo não para, o tempo não dá um tempo pra gente respirar... Ou talvez até dê, sabe?! Basta a gente desencanar um pouco com isso. - O que não se fez hoje, se faz amanhã!

    Porque amanhã daqui a pouco já é hoje, e o hoje em pouco tempo já será o nosso ontem! Percebeu?! É tudo uma questão de semântica!

    E no momento em que a gente para de se preocupar com isso, tudo fica mais simples... A vida fica mais simples! E a gente passa apenas a aproveitar cada momento, o melhor que a gente pode.

    Se algo der errado, tudo bem... Mas se algo der certo, melhor ainda! Porque os erros e os acertos amanhã serão apenas coisas do passado.

    E passado já passou, assim como o tempo não para!


    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Presos na gaiola

Acabei de ler 2 vezes o livro da Mirian Goldenberg. Muitas reflexoes e inspiração para escrever alguns posts. No livro, a Mirian fala do sociólogo Zygmunt Bauman, para quem existem dois valores absolutamente indispensáveis para uma vida feliz: segurança e liberdade. Segurança sem liberdade é escravidão. Liberdade sem segurança é o caos.


A questão é, como nós, brasileiros, podemos nos sujeitar a viver sem segurança nem liberdade? Esses dias fiquei em Gramado, que é o destino turístico mais seguro do Brasil. Faz muitos anos que nao sentia essa sensação tão maravilhosa e reconfortante de plena segurança. Muita felicidade.


Poder andar na rua tranqüilamente, livre, de dia, de noite, de madrugada, sabendo que nada de ruim pode te acontecer. Tendo a sensação de que tudo está seguro e tranquilo. Sabendo que voce pode ir e voltar para o hotel a pé, sempre em segurança.


O valor disso é incalculável, e os cidadãos de Gramado se orgulham muito de terem uma cidade segura. Pelo que me falaram, qu…

Circularidades

Passei mais de dois anos sem atualizar esse blog, não sei exatamente o motivo, mas sempre sentia vontade de voltar a postar. Quando leio meus posts antigos, posso perceber claramente o quanto eu cresci e me desenvolvi em todos os sentidos nesses anos de distância. E acho que isso é o mais bacana de mantermos um blog: poder elaborar um registro do que a gente pensa e sente, ao longo de muitos e muitos anos. Tenho até vergonha de alguns posts muito bobinhos, mas no geral, esse blog refletiu como eu penso e como me movimento no mundo.
A vida anda muito completa e feliz para mim em todos os campos: pessoal, profissional, emocional, familiar, espiritual, amoroso, enfim, acredito que consegui alcançar um equilíbrio muito buscado. Continuo trabalhando pra caramba como sempre, mas refletindo comigo mesma, creio que sempre fui assim e sempre serei. Gosto mesmo de trabalhar e de me envolver em diversos projetos ao mesmo tempo! Agradeço ao universo por ter permitido tanta felicidade e coisa boa…

Reuniao com tubarão

Eu sou uma pessoa muito meticulosa, pratica e organizada. Quer que eu odeie uma pessoa, mesmo que seja só um pouquinho? Simples, é só essa querida pessoa marcar uma reunião comigo de ultima hora, no mesmo dia. Porque a minha agenda é TODA feita com antecedência, eu planejo minha semana, planejo cada dia e o que vou cumprir em cada dia em termos de metas e objetivos. Gosto de dar um "check" nas tarefas cumpridas no fim do dia. Sou assim: sou planejadora. Tenho plano A, B e C pra tudo.
Nesse cenário tao perfeitamente calculado, um compromisso de ultima hora altera toda minha rotina mental, e daí, acabo extremamente irritada. Entao se eu for realmente obrigada a ir em uma reuniao assim (sim, porque meu mundo não é cor de rosa, e assim como vc, tenho que engolir um monte de sapos), eu vou sair com pedras na mão, irritada, seca e nada disposta para uma negociação. 
Esse mês tive uma reuniao assim. Eu fui lá praticamente obrigada. E foi uma ocasião bem ridícula, pq a pessoa só chamo…