sexta-feira, dezembro 20, 2013

Naftalina no cinema

Um filme deprimente desde o começo, pelo menos foi o que eu achei de "Ultima Viagem a Vegas". Começa com os personagens como crianças, daí corta de repente e eles já são velhinhos. Apesar do grande elenco, nao tem um roteiro, nao tem ritmo, e os personagens vao se arrastando como velhinhos moribundos. 

Parece que faltou construção, historia e esforço, porque os momentos que deveriam relatar como a amizade de 60 anos se construiu simplesmente não foram mostrados. A gente fica sem saber quem são eles, porque são tao amigos, oque eles faziam, como eles se ajudavam, quais os momentos chaves das vidas desses amigos. Nao tem essa sintonia e nem a preocupação de construir uma relação de empatia com o publico. 

O roteiro é um amontoado de clichês. O personagem do Michael Douglas decide casar com uma menina de 30 anos e os amigos resolvem fazer uma festa de despedida de solteiro para ele. E fazem muitas brincadeiras sobre remedios, tratamentos e doenças. E fazem o roteiro tipico do que seria uma viagem em Las Vegas: jogatina, bebidas, mulheres. As cenas na balada são muito "vergonha alheia". As cenas na piscina, eu achei divertidas e tambem as cenas com os crossdressers. 

Faltou criatividade para aproveitar o talento de quatro atores tao conhecidos (Kevin Cline, Robert de Niro, Morgan Freeman e Michael Douglas). Assistindo o filme, voce só pensa algo assim: "Nossa, como eles ficaram velhos!". Juro que tentei assistir o filme com simpatia, mas foi dificil! Bjs.


quinta-feira, dezembro 19, 2013

Karaoke (muito) maluco no Bom Retiro

Imagina a cena, depois da gente tomar café, jantar no japones, beber no izakaya (eu bebi muito...mugui chá hahaha), o Y decidiu que queria porque queria ir no karaoke. E ele só gosta de karaoke box. Liguei no PorqueSim, liguei no Kampai, sem horario, tudo ocupado, afinal, sexta feira de noite né. Entao ele decidiu que a gente ia procurar um karaoke box no Bom Retiro.

E fomos lá no escuro, sem saber nada, passando da meia-noite. E nao é que eu, com a minha super visão, consegui encontrar um karaoke box no Bom Retiro? É muito incrível a minha capacidade de visão e dedução!! Hahahaha....isso é destino!! O nome do karaoke é Dream 21. Tem 13 salas, muito mais do que o PqSim ou Kampai.

Foi engracado entrar no karaoke, ele falando algo ininteligível com a dona, e dai ela coloca a gente numa sala que parecia mais um "palco" e que cabiam umas 30 pessoas, porque era a única disponível. E que custava um absurdo de caro. Mas era a único espaço disponível, o Y queria ir no karaoke e valia a pena. Ela tinha aparelhos super modernos, banheiro exclusivo, tudo de bom. 

Ficamos lá um pouquinho enquanto a outra sala nao liberava. Em uns dez minutos fomos deslocados do palquinho para uma sala normalzinha, mas mesmo sendo "normal", ela é beeeeeeem melhor que o PorqueSim. Sofazinho confortável, decoração de Natal, aparelho moderno, duas tevês...devia ter tirado foto da sala né kkkkk....bobeei!! 

Eu canto uma musica, daí falo pra ele cantar tambem, mas ele nao quer cantar. Ele só quer me ouvir cantar. Diz que a minha voz é relaxante, voz de anjo, voz de cantora hahaha...mas ele cantou algumas musicas. E ficamos mais de 3 horas no karaoke, isso significa que...esgotei meu repertório hahaha...fiquei rouca hahaha... 

Uma coisa ruim do karaoke coreano é que só tem vídeoke nas salas maiores, como do palco que estávamos no começo. Entao só dá pra cantar musicas chinesas, coreanas, americanas e japonesas. Outra coisa muito ruim, pessima mesmo, é que os coreanos fumam que nem chaminés, o karaoke todo fede tabaco. A sala tem cheiro de cigarro, o corredor, o banheiro, o papel de parede, a coca cola, tudo fede. Entao para quem é sensivel ou antitabagista, não recomendo!! 

Saímos do karaoke depois das 3 da manha (só porque eles estavam fechando), o Y totalmente bêbado, foi super divertido. E eu fiquei pensando nisso, que escutar alguem cantando pra voce é realmente muito relaxante. 

Por isso fui assistir um show de karaoke no Bunkyo no fim-de-semana. Oque eu achei legal foi chegar lá com o pessoal do RKMD tocando, e depois ver meu amigo rebolando no palco com roupinha de mulher (não tem preço). 

Assistir as apresentacoes me fez pensar que o meu jeito de cantar é bem diferente do pessoal do karaoke. Como eu me revoltei com as aulas de karaoke, fui buscar um caminho diferente, aulas de canto, fiz até canto lírico, entao não tenho uns "maneirismos" que eu reparo no pessoal do karaoke. Não estou criticando, nao existe certo ou errado, existem jeitos e técnicas diferentes. 

Ps: eu dava tudo na minha vida pra cantar assim como a Tessanne. Eu canto essa musica da Whitney, mas nao chego a 10% da Tessanne Chin. Ela é "The Voice" mesmo!


Serviço:

Karaoke Dream 21: Rua Prates 611, Bom Retiro - (11) 3313-1418

Porque Sim: Rua Tomaz Gonzaga, 75, Liberdade - (11) 3277-1557

Kampai: Av. Liberdade, 638, Liberdade - (11) 3277-1766

quarta-feira, dezembro 18, 2013

Destino ou coincidência?

Estava voltando pra casa pelo mesmo caminho. De repente, decidi mudar meu caminho e voltei de metro. Na saida da estação, encontrei um morador de rua que ja tinha ajudado outro dia, mas em outro lugar, não nessa estação. Ele tem um cachorrinho, agora são dois. Ele ficava na porta do metro, pedindo ajuda.

Todos conhecem aquela pessoa chata que só se lamenta e reclama: se Deus realmente existe, entao porque há tanto sofrimento no mundo? O que Deus está fazendo nesse momento pelas crianças abandonadas, pelas pessoas que sofrem, pelas famílias na rua?

A resposta é simples: Deus colocou a gente no caminho dessas pessoas. Sim, no meio de tantas pessoas no mundo, ele colocou você no meio do caminho, pra perceber o que esta acontecendo e fazer algo. Essa é a nossa responsabilidade.

Se Deus colocou esse senhor no meu caminho novamente, tinha algum motivo. Entao eu ajudei esse senhorzinho com um pouco do que eu tinha. Incrivel, porque há alguns anos eu era absolutamente contra isso (dar esmolas), achava que já fazia a minha parte para o mundo ajudando com meu (muito) trabalho voluntário.

Felizmente, mudei de ideia ao refletir que ninguem sabe o que se passa com outra pessoa. Por mais que eu imagine o caminho que cada pessoa atravessa no mundo, infelizmente não tenho o poder de sentir, muito menos criticar, o que cada um vive em sua vida. Esse senhor deve sofrer muito e ter seu caminho, por isso está na rua. Eu sigo um caminho diferente, por isso posso ajudar. Bjs.

terça-feira, dezembro 17, 2013

Quando o corpo nao responde

Sempre falo pras pessoas: o mais importante na vida é a saude. Hoje aconteceu algo muito estranho. De manha, quando cheguei no escritório, achei que nao estava conseguindo enxergar direito. A minha visão estava meio embaçada e isso nunca aconteceu comigo.

Estranhei, entao resolvi almoçar cedo, porque achei que era fome. Comi arroz, feijao e bife. Comida de verdade, correto? Na volta do almoço, ao inves de melhorar, piorei: não conseguia andar na rua pra voltar ao Bunkyo, foi dificil retornar sozinha, mas com muita concentração, consegui.

Fiquei la no escritorio tentando melhorar. Tontura, dor de cabeca, ânsia, dor no estômago, tudo junto. Uma sensação horrível. Tomei remédio e nao melhorei, entao fiz os documentos que precisava preparar hoje no meu trabalho. Foi engracado, porque estava com a cabeca apoiada na mesa, digitando no teclado, sofrendo mesmo. Uma zumbi office. Consegui terminar o mais urgente e vim pra casa, me arrastando. Novamente, muita concentração pra nao cair na rua...hahaha...

Chegando em casa, simplesmente capotei. Acordei de noite um pouco melhor, minha mãe desconfiou que podia ser pressão. Eu nunca tive problema de pressão, sempre foi super normal, mas fomos medir, e realmente, algo nao esta correto, pela primeira vez na minha vida estou com alguma coisa diferente na minha pressão. Sei que problemas de saude muito piores existem, e por isso, preciso tomar cuidado.

É muito estranho porque eu sou uma pessoa super saudável, e o meu corpo sempre respondeu para mim do jeito que eu preciso, inclusive nas minhas pequenas loucuras de trabalhar demais, comer de menos, dormir de menos (ultimamente, só de vez em quando, porque estou menos workaholic).

Quando a gente percebe que existem coisas que estao totalmente fora do nosso controle, isso mostra como somos pequenos, como somos frágeis. Dá uma sensação de humildade e consciência, refletir e pensar que o mais importante mesmo é a vida com saude. Todo resto nao importa. Amanha vou no medico fazer um checkup. Bjs.

ATUALIZAÇÃO: fui no médico e ele me diagnosticou com labirintite (segundo ele, doença de gente estressada). Mas eu nao sou estressada, já sobrevivi a Centenario, Festivais e muito mais, sem ficar doente!! De qualquer maneira, virginiana que sou, vou tomar os remedios. Quanto a seguir a recomendação medica de 3 dias de repouso....hahahaha desculpa doutor, mas isso infelizmente nao será possivel!! ^.^

segunda-feira, dezembro 09, 2013

Por um mundo com menos mocinhas indefesas!!

Sem ter assistido a primeira parte, fui assistir a sequencia. E sabe que eu gostei? Principalmente porque a Jane Foster, personagem da Natalie Portman, nao é uma mocinha bobona que fica escondida indefesa no cantinho, esperando para ser resgatada pelo Thor.

Ela é uma astrofisica que está pesquisando a Convergencia e descobre o "Eter" que os elfos negros tambem querem e daí a Jane vai para Asgard, depois o Thor e a Jane vão para o Dark World com o Loki e...bom, o filme em resumo é bem legal (desculpa, eu nao assisti o primeiro filme e nao vou colocar spoiler do segundo né).

A Darcy, personagem da Kat Dennings (2 Broke Girls) também é super engraçada com aquela voz fanha e as caretinhas que ela faz. A Lady Sif e a Frigga são personagens femininos fortes, portanto, o filme já ganha todo meu respeito por dar valor às mulheres.

Além disso, o humor ferino do Loki faz toda a diferença. E por causa dele, vou ter que assistir o Thor 3. PS: dica, se for assistir o filme, espere até depois dos creditos!! Bjs.

sexta-feira, novembro 29, 2013

Você consegue encontrar um erro?

Tem uma coisa muito engraçada (e meio hipócrita) na profissão de jornalista. A gente gosta de encontrar erros nas coisas que fazemos! Muitas vezes não enxergamos o lado bom do nosso trabalho, não temos orgulho dos nossos proprios resultados! Somos seres meio patéticos na verdade.

Quando chega uma revista da gráfica, por exemplo, a primeira coisa que a gente faz é ver na capa se tem algum erro. Depois você olha a página da sua matéria (para ver se teve algum erro seu) e depois checa as paginas dos colegas (para apontar o erro dos outros). Porque sempre tem algum errinho na revisão. Fato: é muito dificil que uma edição de revista ou jornal saia 100% perfeita. Então às vezes ficava buscando erros, ao invés de acertos. Fala sério, isso nao é um sentimento complicado de autossabotagem?

Eu mesma fui vitima dessa complexo de autoperseguição por anos e anos. Hoje aconteceu uma coisa engraçada. Depois de muito trabalho, consegui (mais) um milagre e o material do evento chegou justinho no horário da reunião. Eu sou uma mestra no encantamento das pessoas, entao obtive esse resultado incrivel em apenas 2 dias uteis. Foi uma operação logistica de alta complexidade, envolvendo muitos telefonemas, palavrinhas doces e emails.

Pois bem, distribui o material na reunião alegre e orgulhosamente, e voltei para a sala, porque tinha que correr para outra reuniao. E nao é que um velhinho me apontou um "erro" nesse material? Ao invés de escrevermos "Tema 2014", estava escrito "Tema 2013". O que me deixou mais assustada (comigo mesma) é que em outros tempos, EU mesma teria descoberto o erro, de tao cricri e maluca que eu era (hahaha). Eu seria a primeira a abrir o pacote e esquadrinhar todos os cantos, procurando falhas, com meu superego supercritico. E nao faço mais isso!

Outra coisa que a Erika de antes faria, quando descobrisse esse erro tão "imperdoável": eu me sentiria CULPADA. Sim, muito culpada por ter errado em algo "TÃAAAAAO importante" (rsrsrsrsrsrsr). Eu simplesmente aprendi a relativizar e considerar tudo na medida correta. Sinceramente, qual é a importância que a troca de um numeral faz para os 8 bilhões de pessoas do mundo?? Ou para os rumos do evento?? Alguém será prejudicado?? Pelo menos 10 pessoas leram o material e não apontaram o erro. Eu mesma nao percebi. Entao, digamos que 1% das pessoas perceba. E daí? Faz diferença pro mundo?? Nao!! A vida é simples, a gente que complica muito. Bjs!!

PS: acredita que a central de observação dos velhinhos encontrou mais 1 errinho mínimo? E voce acha que eu vou me estressar com isso? haha...^.^

quinta-feira, novembro 28, 2013

Uma sempai perdida no meio dos kohais

Why not ainda existe e ficou muito legal!
Esse ano, pela primeira vez em muitos anos, fui na Revi. Feriado, dia bonito, curiosidade, porque nao? Acho que faz uns 10 anos que nao participava do evento! Revi é o Fórum Nacional de Jovens Lideres das Entidades Nikkeis. Na época em que o evento foi criado, e que eu participava (haha) chamávamos de Revitalização, mas os conceitos de marketing abreviaram o nome...

Fui com o K e o D de carona, nos perdemos muito, dando risada o caminho todo e inclusive fizemos uma promessa pro ano que vem, que vou me esforçar pra cumprir (viu meninos...hahahaha...vamos ver se dá certo o nosso projeto!). Chegamos para o almoço, quase na hora do café da tarde e ficamos para o jantar.
Fotos do Face!


Primeira emoção, rever o Kokushikan depois de tanto tempo, para um evento do Seinen. Fui para outros eventos, mas nao é a mesma coisa. Segunda emoção, poder entrar no ginásio de tênis (ooooooooooowwww) porque a gente nao podia entrar de sapato, precisava usar aqueles chinelinhos descascados e velhos que ficavam na sapateira. E a terceira e maior emoção foi ver aquele povo todo, e ver que as coisas mudam (e ao mesmo tempo, não mudam. Hahaha).

Eles estavam lá assistindo as palestras, como eu assisti. Participando de seinen case, como eu participei. Escrevendo why not (sim, M e Z ainda existe WHY NOT nesse mundo hahahaha), comendo no refeitório cheio de bichos voadores, fazendo festinha de noite (nao, essa parte nao era comigo porque sempre fui muito workaholic e trabalhadora até mesmo no seinen. Comigo era só trabalho kkkkkk).

Estava sentada no meu canto, assistindo as atividades, dai um menino resolve puxar papo comigo.
"Oi tudo bom?"
"Qual seu nome?"
"Quantas vezes voce ja veio aqui na Revi?"

"Ahhh nem sei quantas vezes, acho que umas 5 ou 6 ou 7...mas faz tempo que eu nao vinha" (poatz, imagina minha cara de espanto com a pergunta hahaha)
"E voce tem quantos anos?"
"Pra que voce quer saber minha idade??????"
"Ah, é só pra saber se voce é minha sempai"
Minha resposta: "É LOGICO que eu sou sua sempai!!" hahahah...
E shhhhhhhhh para as perguntas indiscretas!! Quer saber meu estado civil tb?? Meu salario??

O menino devia ter uns 16 anos, é logico que eu sou a sempai e ele é meu kohai. Devia ter dado um genkotsu nele naquela hora!! Só que depois eu vi ele perguntando a idade para o K ou para o D. Mas é EVIDENTE que somos sempais dele, correto?? Que pergunta, menino sem noção hahaha!!

Dai na hora da janta, reparei que o cardápio melhorou muito, comida super deliciosa, tinha bife a parmegiana, salada, batata frita, nham nham...e teve uma brincadeira muito estranha de escrever "Revi" com a bunda. #vergonhaalheia pelos meninos que foram "sorteados" pra tarefa. Mas foi engraçado. Espero que os novos diretores chamem a gente (sempais hahaha) pra ajudar, porque eu nao sou mais seinen, mas gosto muito do pessoal. E ano que vem, estamos lá de novo! Bjs.

terça-feira, novembro 26, 2013

Um mundo de ilusões e aparências estéreis

No fim deu tudo certo e consegui chegar na reuniao as 8 da matina. Peguei taxi com o taxista mais bem humorado do mundo. A reuniao foi bacana, tudo certo. E terminou com perguntas sobre a familia imperial japonesa (hahaha, nem todos passariam nesse teste). Talvez eu tenha um dia meio aborrecido e sonolento pela frente, mas com certeza, será muito produtivo!

Assisti "Blue Jasmine" esses dias. É um retrato bem cruel da falencia da elite norte-americana. Um dialogo acido sobre as aparências na sociedade. A Jasmine é uma falida, foi casada com um cara que aplicou golpe em meio mundo, mas bancava uma vida milionária ilusória para a esposa. Derrotada, surtada, meio alcoólatra, egocêntrica e egoísta, a Jasmine vai parar de favor na casa da irmã, a Ginger, que aliás ela sempre ignorou enquanto era rica, porque a irmã nao é uma pessoa chique, culta, sofisticada (e falsa) como as amigas (peruas e traíras) dela.

A ex-milionária vive em um estado de autoilusão que dá pena. Ela prefere acreditar em um mundo de mentiras, de ilusões, lembrar dos tempos bons, ao invés de encarar a simples verdade dos fatos. Pior que conheço gente assim, que prefere viver uma mentira do que admitir que errou no meio do caminho. Um peso muito dificil de carregar. A irmã ajuda porque "família é família" mas a Jasmine nunca perde uma chance de espezinhar a pobre moça, criticar, apontar o dedo, negativar e excluir os sentimentos bons da irmã. Pena que exista tanta gente assim, que acha mais fácil apontar a culpa nos outros, do que assumir os próprios erros!

Em se tratando de Woody Allen, o filme é uma alegoria. A Jasmine encontra um ricaço crédulo em uma festa e consegue fisgá-lo. Logico que ela nao conta os detalhes sórdidos de sua vida pregressa. E quando eles parecem que serão felizes pra sempre, aparece de repente o Augie, o ex-marido da irmã, que foi roubado pelo marido da Jasmine e perdeu tudo. "Algumas pessoas simplesmente nao conseguem esquecer tao fácil", diz Augie.

E é verdade, eu esqueço muito facil as coisas ruins que me acontecem, mas existem pessoas que vivem na magoa do passado, como o Augie. E ele acaba estragando o mundo de sonhos da Jasmine. E ao invés de cair na real, ela se perde mais e mais. Em resumo, um filme que voce nao fica feliz da vida, ao sair do cinema. Mas é um retrato fiel de uma sociedade que valoriza mais as aparências, os reis do camarote, do que pessoas comuns, normais, que acordam de manhã, pegam onibus e vao trabalhar. Bjs.

segunda-feira, novembro 25, 2013

Quer me ver (muito) mal humorada?

É simples, me acorde cedo. Eu o-de-io acordar cedo. Simplesmente odeio, odeio, odeio! E amanhã tenho uma reuniao às 08h00 com o cliente. Me desculpe quem acorda cedo, mas eu geralmente acordo nesse horário. hahaha...ou mais tarde, tipo 08h20, ou bem mais tarde, tipo 09h00.

Que me desculpem os meus amigos que moram na Zona Leste de São Paulo, mas a minha reuniao é no fim do mundo, na Penha! Eu adoro voces, queridos amigos que moram na ZL, mas sinceramente, acordar as 06h00 pra estar linda, cativante e radiante na reuniao com o cliente às oito da matina, será praticamente impossivel. Tenho pena do cliente que terá que lidar comigo. E de mim que terei que me esforçar em triplo...=P

Tente me compreender. Eu moro na Liberdade, trabalho na Liberdade, a minha vida é aqui, entao eu admito: sou uma pessoa muito mal acostumada. O meu escritorio fica a 15 metros da minha casa. Bunkyo a cinco minutos. Eu sei, sou afortunada. Eu também sei que devia acordar mais cedo no meu dia-a-dia (quem sabe até iria na academia nesses preciosos minutinhos), mas fazer o quê, se eu gosto tanto de dormir??

Aliás, as pessoas lá nesse escritorio que eu vou amanhã, elas batem o cartão as 07h42. Todo santo dia. Imagina, que vida é essa? Vou confessar uma coisa. Aliás, duas coisas. O que realmente me motivou a virar empreendedora e empresária de mim mesma: 01) NUNCA mais bater um cartão na minha vida. 02) acordar a hora que eu quiser, dormir a hora que eu quiser, fazer o horário que a minha vontade determinar.

Portanto, amanhã terei um dia de Garfield, super mal humorada e desejando minha cama quentinha. Pessoas, mantenham distancia de mim até eu compensar meu sono atrasado!! Para piorar, hoje fiz a minha prova de nihongo e falhei miseravelmente. E na quarta, tenho speech (discurso) pra fazer e tentar melhorar (um pouco) minha nota. Engraçado que eu nem abri o texto do speech e nao tive tempo de fazer um powerpoint bonitinho pra melhorar minha apresentação. E preciso decorar até quarta. Deus, me ajuda? Bjs!

domingo, novembro 24, 2013

Idas e vindas do amor

Esses dias meu amigo me perguntou: "Erika, e aquele engenheiro que voce estava saindo?". Para quem nao sabe, a minha vida amorosa e sentimental é muito agitada e sempre cheia de novidades, sendo assim, confesso que tive que fazer um certo esforço mental para identificar o indivíduo ao qual meu querido amigo se referia. E ainda fiquei em duvida. Portanto, desconversei o mais elegantemente possivel! ^.^

"Engenheiro" acaba sendo um termo meio vago pra mim, porque 80% dos caras com quem saío são engenheiros. Creio que busco no meu complemento romantico aquilo que eu infelizmente não possuo, que é o senso matemático, a lógica cartesiana, a mente racional...hahaha...

Brincadeiras à parte, eu descobri que tinha (muitas) crenças limitadoras sobre o amor, profundamente enraizadas na minha mente. Elas foram embora depois de muita reflexão. Agora eu sei que mereço amar e ser (muito) amada e também sei o que busco para minha vida: liberdade, desapego, felicidade. Descobri também o segredo para isso, mas lógico que não vou contar aqui no blog (ao inves disso, vou escrever um livro e ficar milionária hahaha)..

Uma dica pratica é pensar o seguinte: voce precisa todos os dias sentir que é a pessoa mais sortuda, mais feliz do mundo, junto da pessoa que voce escolheu. Se voce nao sente isso, nao é amor. Se te machuca, nao é amor. Se não te respeita, nao é amor. Eu infelizmente, por mais maravilhosa, linda e princesa que eu seja, não posso obrigar ninguem a gostar de mim. Portanto, se o cara não gosta de mim, paciência. A vida é mais do que isso. A vida foi feita pra ser feliz! Leia com atenção o conselho desta que vos escreve: "A vida é curta. Curta a vida!"

Logico que nao vou ficar aqui me autointitulando de expert em relacionamentos. A minha vida amorosa é agitada, incompleta, engraçada, às vezes tragicômica, e acima de tudo, feliz. Porque eu sempre jogo o jogo, sem medo de me machucar, de ser boba, acreditar ou mal compreendida. Arrisco, tento, tento de novo, falho, recomeço. Porque quanto mais voce joga, vai conhecer melhor as regras do jogo. Arrisque as suas chances, com as cartas que vc tem nesse momento. Nao espere uma hora certa, até porque nao existe essa coisa de "momento certo". Simplesmente se jogue e seja feliz. Pense nisso! Bjs!

PS: Quem sabe eu nao encontre mr. Lee?? A Park Ji Yoon tá podendo: além dessa musica ser super gostosa de ouvir, tem a maior concentração de homem lindo em um clipe, incluindo participação muito especial de mr. Lee Min Ho!!

sábado, novembro 23, 2013

O show mais maravilhoso de todos!

Eu já contei que sou super fã do Begin? Sei que é dificil de acreditar, já que só falo de kpop ultimamente, mas eu amo muito o Begin. Alias, eu amo Okinawa em geral! 

Então, imagina a cena: Anhembi, pessoal do taiko tocando "Shimanchu nu Takara" junto com o Begin. Eu na primeira fila, com ingresso orgulhosamente comprado em agosto. Sentir a vibração do taiko, a alegria do publico, a energia dos musicos, tudo isso junto...foi lindo demais, lagrimas de felicidade, chorei muito de emoção!!

Aquela semana foi maravilhosa e magica. Para quem me conhece, sabe que nao gosto de ostentar privilégios, ou ter tratamento diferente dos outros. Mas eu recebi uma oportunidade incrível de acompanhar um show secreto do Begin. Fui la e fiquei olhando meus ídolos de perto, tirei foto com eles e acompanhei a jam session com o pessoal do Bandolim Elétrico. Fora do pessoal da produção do show, só tinha a gente (eu e Y). Fala serio, parecia um sonho!

E quando chegou o dia do show de verdade, na sexta, foi incrível. Encontrei muitos amigos na entrada. A apresentacao foi super caprichada, bem produzida, com os hits da banda. Eu amei a interpretação de "Sanshin no Hana", "Nada sou sou" e "Churrasco", o Eisho Higa cantando sozinho as musicas tradicionais japonesas, em resumo, tudo. O show foi lindo, e pude também assistir a segunda apresentacao, no sabado. Levei presentinhos, tiramos fotos nos camarins, me diverti muito. É muito bom ter amigos tão lindos! Obrigada de coração!

Oque me impressionou muito foi a simplicidade, o bom humor, o sorriso, a educação e a simpatia dos músicos da banda. Eles poderiam ser "estrelinhas" e nao atender aos fãs, mas atenderam todos com alegria e carinho. São exemplos de artistas com coração, alegria, carisma e dedicação aos fãs. A equipe tambem, todos educados, simpáticos, eficientissimos. E essa é a minha musica preferida deles! Amo Sanshin no Hana, que foi a musica que abriu o show.



De coração, saber que eu pude contribuir - mesmo que com muito pouquinho - para um show tão lindo me faz muito feliz. Porque no final das contas, é isso que importa: contribuir para o mundo. Se for para algo que vc realmente ama, melhor ainda. Bjs.

quinta-feira, novembro 07, 2013

Cinema por R$ 4. Juro!

Estava com tempo livre até o meu vôo, entao fui passear no shopping Iguatemi em Fortaleza, e dei uma olhada no cinema. Fila, muita fila. Porque será? Fui ver o preço. R$ 8. No meu cartao, paguei meia. Entao investi a bagatela de R$ 4 para assistir a obra-prima do Sylvester Stallone e do Arnold Schwarzenegger, "Rota de Fuga".

O filme é bobo, muito raso, infantil. É a historia do Ray Breslin (Stallone), especialista em fugir de prisões (contratado  pelo governo para descobrir brechas de segurança nas instalações), e do guarda-costas Emil Rottmayer (Arnold).

Eles estão numa prisão super high tech, teoricamente inescapável, inatingivel e indetectável. Daí o Stallone consegue obstruir câmeras com pãozinho, faz bolinhas de papel higienico, detona parafusos com uma plaquinha de metal e...adivinha o final?? hahahaha!! Não precisa nem dizer né??

Tem umas cenas muito engraçadas dos dois juntos, além do Arnold surtando na solitária, falando em alemao. E a barbinha dele? E o que dizer quando ele pega a metralhadora e faz aquelas cenas bem clichê, na porta do helicóptero, aquele tipo de cena que sempre tem nesse tipo de filme bobo?? E o fato dele ser um "terrorista bonzinho" que "dá dinheiro aos pobres"?? Enfim, é pra relaxar a cabeça e desligar o cérebro, porque nada no roteiro faz sentido. R$ 4 bem aplicados?? Bjs!!

quarta-feira, novembro 06, 2013

Fazer o bem, nao importa pra quem!


O Homem Sagrado não tem coração 
Toma o povo como seu coração
Com os bons faço o bem
Com os que não são bons faço o bem também 
Adquirindo o bem
Com os sinceros sou sincero
Com os que não são sinceros sou sincero também 
Adquirindo a sinceridade
O Homem Sagrado sob o céu
Age cautelosamente fundindo os corações do mundo 
O povo todo com olhos e ouvidos atentos
O Homem Sagrado os trata como crianças
(Tao te Ching)

Esses dias uma pessoa me falou assim: "Erika, que legal que voce está fazendo isso pelos outros, continua assim, porque a maioria das pessoas nao pensa dessa maneira". Eu vou continuar (mesmo que dê muito trabalho), achei super legal o elogio, pelo lado do incentivo. Entretanto, observando o mundo, constato que muita gente pensa mesmo em fazer o mal, prejudicar, ou no minimo, nao ajudar os outros. Que mundo é esse, afinal?

Eu procuro fazer sempre o bem, ajudar os outros no que eu posso, apoiar quando pedem a minha ajuda, e nao prejudicar ninguem. Na verdade, se eu fosse uma pessoa diferente, e quisesse prejudicar alguem, poderia fazer isso. Tenho em minhas mãos o poder para fazer o bem ou o mal. Mas o que ganha uma pessoa, quando causa tristeza e dor para alguém? Isso é algo que nao consigo entender. Pra mim sinceramente nao faz sentido, nao constrói, nao acrescenta.

Eu faço o bem aos que são bons, e tambem com quem nao é. Lógico, como ja falei algumas vezes, nao sou a madre Tereza nem Dalai Lama. Sou uma aprendiz. Constatei que (ainda) tenho (muitos) sentimentos pequenos, que estou me esforçando continuamente para erradicar do coração. Mas nao guardo rancor de ninguem, procuro tratar todos igualmente e respeitar. Sei que machuco algumas pessoas, de vez em quando, mas é porque hoje, sei que preciso ser egoísta nesse ponto, de me respeitar e me amar acima de tudo. Nao fico mais por baixo. Eu aprendi que sou mais importante, sempre.

Hoje nao me estresso mais com muita coisa que me irritava profundamente há pouco tempo atras. Porque procuro ver as pessoas como crianças, procuro entender as motivações que fazem cada um se comportar e agir. Sei que ninguém é bom ou ruim, nao existe preto ou branco. Existe o cinza. Todos somos bons e ruins ao mesmo tempo. Então eu enxergo a criança dentro das pessoas, a historia, a bondade, especialmente das pessoas mais difíceis, e isso me ajuda a manter minha boa vontade e atenção no mundo. Uma dica pratica pra vida! Bjs!

segunda-feira, novembro 04, 2013

Porque o importante é se conhecer


Quem conhece os homens é inteligente 
Quem conhece a si mesmo é iluminado 
Vencer os homens é ter força
Quem vence a si mesmo é forte
Quem sabe contentar-se é rico
Agir fortemente é ter vontade
Quem não perde a sua residência, perdura 
Quem morre mas não perece, eterniza-se
(Tao te Ching)

Eu confesso: sou uma workaholic em franca recuperação, mas conheço casos (muito) piores. Dai perguntei pra pessoa: porque trabalhar tanto? Vai tirar férias com a sua família, vai aproveitar a vida, pega o carro e vai pra praia, porque o tempo é o que temos de mais valioso, dinheiro nao é moeda de troca na vida, porque cada segundo que passa não volta mais! Mas essa referida pessoa tem (muito) mais força de vontade que eu, entao continua trabalhando loucamente. Eu admiro, mas não quero mais isso pra mim! A minha vida já foi 90% trabalho. Hoje, não mais!

Se bem que hoje é domingo, meia noite, e estou aqui trabalhando. Entao, quem sou eu para falar dos outros? De qualquer maneira, hoje eu tenho certeza absoluta que existe motivo para tudo isso, para a minha busca, para o meu esforço. Hoje eu me conheço bem, sei o que eu quero pra minha vida, sei o que busco e como alcançar meus sonhos. A existência fica muito mais serena, feliz e completa quando a gente sabe qual é o nosso caminho no meio de 8 bilhoes de destinos. Depois de muitas andanças, encontrei a minha estrada.

Agir com força de vontade é uma das minhas características no trabalho. Tem que acordar 4 da manha? Vamos lá. Tem que passar a noite no aeroporto? Beleza. Demorou! Tem que atender dezenas de reclamações? Ok, Resolvido. Consegui desenvolver essas habilidades ao longo de muito tempo, e admito, nem sempre fui assim. Já fui uma profissional regular, inexperiente, até abaixo da media. Mas aprendi a me esforçar e me renovar. Aprender cada dia uma coisa nova. Buscar ser uma Erika melhor todos os dias. Ser uma força positiva e iluminada no mundo. Essa é a minha jornada, a busca pelo auto-conhecimento. Bjs!

domingo, novembro 03, 2013

Relatos de uma viajante (in)constante


Deliciosamente instalada num sofá macio e gostoso, comecei a escrever esse post as 5:40 de uma manha fria, no novo Starbucks do aeroporto de Guarulhos. Enquanto aguardo meu embarque, agradeço a todos os maravilhosos seres humanos que possibilitaram a inauguração do Starbucks no terminal "2", porque dessa maneira, as minhas madrugadas insones e noites frias de trabalho não serão mais tão vazias. Agora terei sempre chai latte e muffin de blueberry no aeroporto, 24 horas, ou seja, eu amo demais! Hahaha...:)

Hoje cheguei pra fazer check in na Avianca as 5:20 da manha. Detalhe, o balcão fica do lado de fora do aeroporto. Complementação: estava (muito) frio e escuro. Adendo: muito de repente, uma tiazinha maluca resolveu comecar o nosso lindo dia gritando com o pobre atendente da companhia aérea. Poxa, cadê o amor no coracaozinho das pessoas? Fiz meu check in e saí de lá correndo, para procurar meu querido Starbucks recem inaugurado (em setembro). Comecei meu dia feliz tomando um chai latte quentinho e um cookie de chocolate delicioso. Hummmm a vida é tao boa, nas coisas mais simples!

A bobona aqui quase perdeu o vôo. É a combinação de sono com desatenção. O portão era o 1D, mas eu nao sei porquê, eu li que era o portão 10. Ou seja bem no ultimo portão! Quando fomos perceber meu engano, sai correndo para o primeiro portao, e peguei a ultima chamada para embarque hahahaha...mas nem foi tao ruim pq teve gente que chegou depois de mim (=velhinhos). :p

Legal que a comandante era uma mulher! Gostei do vôo e do serviço de bordo, até porque ultimamente, é fato constante eu passar mal durante o vôo (haha) e dessa vez foi tranquilo. A aeronave da Avianca é mais espaçosa que a TAM e Gol, e dá para ficar com as pernas numa posição normal, de seres humanos normais que somos, nao "homo sapiens encolhidus" como é de praxe nas demais companhias que utilizei esse ano. Passou o filme RIPD, com o Ryan Reynolds,que assisti esses dias no cinema. Bem acomodada e confortável, nao passei mal (ufa). Até dormi bem gostoso!

Neste ano estou viajando bastante de aviao. Fui pra Buenos Aires, Recife, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Belém e Fortaleza. A melhor companhia, por enquanto, pra mim pelo menos, é a Azul. A Avianca tambem foi muito boa. Já a TAM e a Gol se eqüivalem no quesito de ruindade. Pelo amor de deus, é muito ruim viajar 4 horas apertado num banco de avião. Isso porque eu sou pequena, já imaginou o desconforto de quem é mais avantajado fisicamente? Eu sei que as companhias estao acumulando prejuízos bilionários, mas isso nao justifica tamanho desconforto e falta de respeito com o pax, na minha opinião.

Se bem que a gente fala em caos aéreo no Brasil, entao o que dizer dos vôos na África? O passageiro estava com tudo certo, bilhete emitido e a companhia simplesmente decidiu que nao iria voar naquele dia! O que fazer se a companhia nao honra o compromisso previamente assumido? Ele teve que voltar pra casa e embarcar no dia seguinte. E quem arca com os prejuízos? 

Outro passageiro tinha vôo marcado para 13:00 e chegou no aeroporto as 11, pra descobrir que o vôo tinha levantado vôo as 9:00, ou seja, resolveram adiantar e nao avisaram nada! E ele ainda fica me ligando da Africa do Sul, mas eu nao consigo fazer nada por ele, já que estou em outro continente (rsrs)! Depois a gente fala que nosso sistema aéreo nao funciona? Tem países em situação bem pior! Beijos!

sexta-feira, novembro 01, 2013

Coisas que você nao sabe sobre mim...

Inspirada no blog do Fred Mattos (que acompanho sempre), vou postar algumas curiosidades sobre mim, que pouca gente conhece ou sabe.

Talvez nem mesmo as pessoas que convivem comigo saibam todos os itens. Na verdade esse post nao tem nada interessante e importante. É mais para mostrar que eu sou uma pessoa real, com muitos defeitos e qualidades. Nao sou uma princesinha perfeita (já quis ser). Hoje sou eu, simplesmente eu mesma. Eu me amo e me aceito como eu sou! ^.^

01) amo Hello Kitty (essa é facil!) ;)
02) tenho um talento natural para escrever (muito) bem
03) sou feliz em todos os campos da minha vida
04) não gosto de gente que inventa desculpas ou coloca culpa nos outros
05) odeio muito: samba, pagode, axé, funk, sertanejo
06) hoje me acho linda, mais do que em qualquer época
07) já chorei depois de reunioes (detalhe, o trabalho era voluntario!)
08) aprendi que o mundo não está sob meu controle (e parei de chorar!)
09) vivo o presente, não o futuro ou passado
10) assisto videos de maquiagem oriental no Youtube (e nao aplico rsrsr)
11) amo cheiro de chuva, grama, chiclete
12) amo usar roupa colorida e bem alegre
13) gosto de ir no cinema sozinha
14) gosto de ir no karaoke sozinha
15) se nao fosse jornalista, queria ser cantora
16) tenho mais de 10 graus de miopia! =O
17) já fui uma pessoa deprimida na adolescência
18) estou muito apaixonada...;)
19) eu me esforço para acabar com os pensamentos limitadores
20) as pessoas devem se espantar comigo, porque hoje sou mais egoísta!
21) sou uma "encantadora de pessoas", acalmo qualquer um!
22) amo comer doce e tomar chá de hortelã
23) paguei academia mas nao estou indo (=preguiça)
24) sou muito organizada no trabalho. Faço listas com todas as pendencias!
25) meu sonho profissional: que a minha empresa cresça para ajudar muitas pessoas!

quinta-feira, outubro 31, 2013

As mulheres mandam no mundo. E ninguem manda em mim!

Ultimamente gosto bastante dessa musica das meninas lindas do Girl´s Day (Female President - 여자 대통령). Fala (de um jeito bem bonitinho, afinal estamos falando de K-pop), sobre um mundo em que a mulher não precisa ficar esperando "permissão" dos homens pra ser feliz, pra beijar, pra ser independente e fazer o que quiser. Em resumo, fala sobre o mundo de hoje! Pena que também fala sobre um mundo que nao existe para 99% das mulheres!

A Coreia é um país culturalmente muito (muuuuuuuuuuito) mais rigido que o Brasil. Entao acho interessante uma musica que fala sobre a primeira presidente mulher do país (Park Geun-hye). A gente tambem tem uma presidenta. A Dilma está aí, aparecendo, mandando e tentando comandar a nossa nação. Ela é a maior autoridade do País, a comandante chefe das Forças Armadas do Brasil. Ela deveria ser um símbolo da força dos brasileiros e representar as brasileiras no mundo. Mas entao, porque a população masculina (e mesmo feminina) do Brasil não respeita as mulheres e consegue ser mais (muito mais) machista do que muitos países?

We have a female president
Why so serious? What’s the problem?
If a girl kisses first, she gets arrested or what?



Infelizmente, eu acredito que essa sexualidade permissiva e abusiva que a gente vê na novela, na TV, no carnaval, deve dar uma pane geral na cabeça de gente menos desenvolvida intelectualmente (* se você aprecia eufemismos, parabéns, é sinal de que possui desenvolvimento normal). Muitos "homens" crescem achando que mulher é objeto, é propriedade, é produto à venda no supermercado. Por isso vemos casos tão absurdos de homem que mata a mulher e alega "crime passional". E temos casos de caras babacas que tentam destruir a existencia de mulheres que fizeram parte de sua vida, depois do rompimento.

Casos como da menina Fran me deixam estarrecida. Porque estamos em um país em que as pessoas ficam peladas e se pegam na novela, no desfile de samba, no reality show, na rua, e ao mesmo tempo, aparentemente, neste Brasil-sil-sil nao se faz sexo, vide o nivel de ódio e sofrimento imposto à garota. Até mesmo mulheres nao se furtaram a dar sua opiniao preconceituosa e denegriram a moral da pobre garota. Porquê? E o cara? Nada mudou para esse babaca. Afinal, porque permitimos que as mulheres se diminuam em relação aos homens?

Por exemplo, o comprimento da minha saia nao permite que um cara venha falando gracinhas para mim. Eu uso a roupa que eu quero. Se eu quiser usar uma minisaia, eu uso. Se eu quiser usar vestido curto, eu uso. E se eu quiser andar de Lolita na rua, eu vou! O que as pessoas tem a ver com isso? Eu pago minhas contas, eu comprei minhas roupas, nao estou fazendo mal pra ninguem, entao o que as 8 bilhoes de pessoas do mundo podem ter a ver com a minha vida?

Uma coisa que sinto falta do Japao é que lá voce pode andar com a roupa que quiser, com a atitude e estilo que quiser, com uma meia branca e outra vermelha, e NINGUEM vai te encher o saco. Aqui é dificil. Eu ando com meu mp3 ligado a todo tempo pra nao escutar as "gracinhas" de babacas na rua. Sinceramente, já cansei de xingar, acho mais facil ignorar mesmo. Mas nao deixo de fazer as coisas que eu quero, ou usar as roupas que eu gosto e acho que ficam bonitas em mim, por causa da opiniao dos outros. O que conta é a minha opiniao. Sou independente, sei o que eu quero e vou atrás. Trabalho pra caramba e vivo do meu jeito. E ninguem tem nada a ver com isso. Bjs.

quarta-feira, outubro 30, 2013

A ganância que destroi vidas

Fui assistir Serra Pelada. Um filme muito interessante, porque conta uma história que a gente sabe que aconteceu, mas ao mesmo tempo, não conhece em detalhes. 

Serra Pelada foi o maior garimpo a céu aberto do mundo, com a extração de mais de 30 mil toneladas de ouro. Na década de 80, mais de 60 mil pessoas foram para o sul do Pará e simplesmente devastaram a região em busca de ouro.

O filme conta a história dos amigos Juliano e Joaquim. Eles se conhecem desde a infancia e resolvem ir juntos tentar a sorte em Serra Pelada. O Juliano não tem familia ou obrigações em São Paulo. O Joaquim tem a esposa e a filha que ainda não nasceu. Eles trabalham muito e conseguem crescer no meio desse ambiente violento, desumano e ganancioso. Eles até juntam o dinheiro suficiente, mas nao conseguem parar de cavar atrás de mais e mais ouro. E nesse caminho, acabam se perdendo.

Acaba a amizade, a esperança e a alegria. O Juliano apronta um monte de besteiras, o Joaquim é enganado, mas nao desiste de lutar. Ele quer voltar para a familia, mas sempre espera um pouco mais. O engraçado é que conheço pessoas que funcionam assim: por ganancia, sempre querem "um pouquinho" mais, e acabam prejudicando sua propria vida (e a dos outros) com esses desvios de caminho. Eu nao entendo pra quê querer tanto dinheiro. Eu quero conquistar o dinheiro suficiente para viajar bastante e ter uma vida bacana, do jeito certo, ajudando as pessoas. Tenho isso bem claro pra mim. Enfim, gostei do filme! Bjs!

terça-feira, outubro 29, 2013

Expectativas demais, felicidade de menos...


A fama ou o corpo, o que mais se ama?
O corpo ou a riqueza, o que vale mais?
Ganhar ou perder, o que mais adoece?
Por isso o excesso de desejo causará um grande desgaste 
E o excesso de acúmulos causará uma morte rica
Quem sabe se contentar não se humilha 
Quem sabe se conter não irá se exaurir 
Sendo assim, poderá viver longamente

O que vc mais ama? A fama? O corpo? O poder? A riqueza? O que é mais importante, vencer ou viver? Continuando minha serie sobre o Tao te Ching, essa é outra reflexão que me tocou. O excesso de desejos realmente causa muito desgaste em nossas vidas. Faz mal pra saude querer tanto e mais tanto e outro tanto. Quando vamos nos sentir satisfeitos, se a vida é correr atras de desejos insaciáveis? Quando vamos ser felizes com o que temos?

Sabe quando voce cria vários planos na sua cabeça? Planos que incluem outras pessoas? O mais engraçado é que muita gente nao conversa com a outra pessoa envolvida nos planos, e já vai criando expectativa. Dai o ser desejado(a) nao entra no jogo, nao topa entrar na ilusão criada pela nossa cabeça, e o resultado? Quebra de expectativa! Hahaha era muito mais fácil e sensato nao ter esperado nada desde o inicio!!

Estou aprendendo a desapegar das coisas, das expectativas, pra viver mais leve. É algo muito dificil, porque abdicar dessa minha doce ilusão signifca admitir que nao tenho controle do mundo e das coisas que acontecem comigo. Sou feliz e tranquila (hoje), em parte graças a todas as reflexões que ando instigando em meus pensamentos e meu modo de enxergar o mundo. Sei que nao adianta criar planos para os outros. O máximo que posso fazer é decidir por mim mesma! Bjs!

segunda-feira, outubro 28, 2013

Sobre viver com bondade...


A bondade sublime é como a água
A água, na sua bondade, beneficia os dez mil seres sem preferência 
Permanece nos lugares desprezados pelos outros
Por isso assemelha-se ao Caminho
Viva com bondade na terra
Pense com bondade, como um lago
Conviva com bondade, como irmãos
Fale com a bondade de quem tem palavra 
Governe com a bondade de quem tem ordem 
Realize com a bondade de quem é capaz
Aja com bondade todo o tempo
Não dispute, assim não haverá rivalidade


Estava lendo esse livro (Tao te Ching) e alguns desses ensinamentos fizeram bastante sentido para mim. Viver com bondade é algo que eu faço (ou pelo menos procuro fazer) naturalmente. Lógico, tem dias que quero atropelar o pobre incauto que passa na minha frente, especialmente ao volante, na minha tpm (talvez seja melhor eu dirigir bem menos rsrsrs). 

Explicando melhor: nao sou madre Tereza, nao sou coelhinho da Pascoa, nao sou super heroi, não passo o dia todo trancada na minha sala pensando em planos infaliveis pra fazer bondade para os outros. Tenho incontáveis defeitos (e qualidades) mas pelo menos, procuro nao fazer maldades, nem prejudicar ninguem. E procuro a bondade em mim. E sei que existe bondade em mim, e em cada um de nós.

O que era muito dificil fazer quando eu era (muito) (mais) jovem, hoje é natural. Cheguei a conclusão de que eu, na verdade, não tenho problemas, e devo agir com bondade e um minimo de compreensão com todos que cruzam comigo pelo caminho da vida. Enxergo que eu posso ser uma força positiva no mundo. Refleti que a disputa e a competição não levam a lugar nenhum. 

E olha que nao faz muito tempo, admito, estava competindo algo com uma pessoa. E nessa disputa, nao existia prêmio nem pra mim, nem pra ele(a). Percebi que nao existia motivo para a nossa disputa. E desisti. Na verdade, desistindo, eu ganhei. Dificil de entender, né? mas de fato, a vida é assim. A água beneficia a todos, a bondade e o perdão tambem. Pra que carregar algo pesado nas nossas vidas, quando a vida foi feita pra ser leve? Beijos!


sexta-feira, agosto 16, 2013

Relaxada, eu??

Muita coisa acontece na minha vida e nao tenho tempo para escrever as minhas besteiras por aqui, porém um fato ocorrido hoje se destacou no meu rol de incongruencias diárias.

Hoje recebi uma "bronca" na qual a pessoa disse que estou "relaxando" MUITO no meu trabalho - no sentido ruim, lógico. A minha resposta foi pura, cartesiana e simples: Relaxada? Puxa, estou mesmo! Obrigada. (hahahaha!!) 

Gente, a verdade pura e simples: eu sou uma pessoa que veio ao mundo para trabalhar. Sou totalmente virginiana e só vejo uma função na vida se estiver relacionada com trabalho, com missao, com produzir, ser util ao mundo.

Eu nao sou do tipo de pessoa que vai viver a vida mochilando por aí, tomando todas nas baladas ou curtindo a vida adoidado. Eu vim ao mundo a trabalho. Quando o planeta for tomado pelos zumbis (sim, odeio zumbis), enquanto tiver um tempo hábil para nao virar zumbi (ou comida de zumbi), estarei trabalhando.

Ou seja, a pessoa nao tem que me dar "bronca" por eu nao "estar trabalhando" do jeito que ela imagina que eu deveria estar. Eu trabalho o quanto eu acho que tenho que trabalhar. Aliás, um dos motivos pelos quais eu prefiro ser empresaria. Posso fazer as coisas do jeito que eu acredito, sem ter que escutar opinioes desnecessarias.

Eu tenho muito senso de responsabilidade, e sei fazer as coisas darem certo. Posso ficar tranquila porque sei que na hora em que é preciso varar a noite trabalhando, eu farei isso. Se for preciso ficar sem comer, sem beber, sem dormir, numa boa. A questao é que eu aprendi a não me culpar por nada. E o mais bacana: entendi que a minha vida é mais importante do que QUALQUER coisa.

Sinceramente, conheço casos de pessoas um pouco mais velhas, e até mais novas que eu, que tiveram AVC e morreram jovens, por causa de estresse. Me desculpa, mas eu nao quero fazer parte dessa estatistica triste. Isso nao vai acontecer comigo. O dinheiro que eu ganho trabalhando loucamente nao vai servir de nada se eu tiver que gastá-lo com tratamento medico. E estou sim precisando relaxar um pouco. E aguento a pressao. E nao vou ceder à vontade do mundo, esquecendo a minha vontade. Felicidade é tudo na vida, e no momento, pra mim, felicidade tambem é relaxar...............bjs!!

quinta-feira, agosto 01, 2013

Buscando e recebendo amor

Nin hao ma? Essa semana tive prova de mandarim na escola. Sinceramente? Nao fosse o professor praticamente me "soprando" a prova, eu teria tirado zero. Há mais de um mes nao abria meu livro, e só fiquei sabendo da prova um dia antes. Entao não estudei e fui na coragem!

Ainda bem que o professor foi bonzinho. Ele falou as palavras que eu nao lembrava, me deu dicas do que responder nas perguntas...hahahaha, entao nao zerei. Prometo que vou estudar mais nesse semestre. Inacreditavel: estou oficialmente no nivel intermediario de mandarim (detalhe: sem falar mandarim)!! hahaha...^.^

Depois desse percalço linguístico, decidi fazer algo que nao fazia há tempos: ir ao cinema assistir um filminho mais intelectual. E fui assistir "Amor Pleno", do Terrence Malick, com o Ben Affleck, Olga Kurylenko, Javier Bardem e Rachel McAdams. Adorei o filme. Porque ele fala de muita coisa que eu ando pensando, refletindo e perguntando pra mim mesma. Por exemplo, sobre a nossa visao de amor, que é muito idealizada. Sobre os reflexos do cotidiano em nossos sentimentos e percepção do mundo. E também como os sentimentos sao unicos e especiais.

No filme, o Ben Affleck é o Neil, um cara meio (beeeeem) desanimado com a vida. Ele vai para a França e se apaixona pela Marina, que tem uma filhinha linda, a Tatiana. O inicio do amor (como sempre) é maravilhoso, magia, encantamento, beijos, aceitação plena. Daí eles vao para os EUA e tudo desanda. Aos poucos, tudo aquilo que fez o cara se apaixonar pela mocinha, acaba se transformando em fator de distanciamento. A espontaneidade, o sorriso, a dança, a alegria, tudo que encantava ele de inicio, faz ele se distanciar do amor. E ela fica perdida no meio dessa confusao de sentimentos, em um país estranho, sozinha com a filha.

As brigas começam, o amor parece que acaba, ela vai embora para a França. E ele começa a sair com essa outra moça, a Jane, que já sofreu muito na vida, e simplesmente pede para ele ser sincero. E o cara nao consegue ser assim. Pelo que entendo hoje do mundo, os homens tem um problema muito sério com essa tal "entrega". E é assim: ele nao consegue se entregar. Alias, no filme todo, ele parece mais um "robô" do que gente como a gente!! Parece que nao tem opiniao propria, vai sendo levado pelos acontecimentos!!

No desenrolar da historia, a namorada da França volta pros EUA, eles se casam, se amam, se machucam e se torturam, como em qualquer relacionamento tóxico. Olhando pelo lado positivo, ela mostra varias vezes o amor que sente pelo cara. Ela chega a perguntar pra ele "como faço para amar voce?". E ele nao consegue explicar o que está no coração dele. Sem reação, o sentimento fica lá contido, escondido, sublimado. Entao...pelo que se pressupõe...isso é ser homem nos dias de hoje? hahaha...=)

Chega uma hora que a menina cansa de afirmar um amor que ela mesma não consegue mais acreditar. Ela acha que nao tem mais retorno, e acaba devolvendo todo o sentimento de "desamor" que ela recebeu do marido. E isso machuca fundo o coração do moço. No final, o filme tem um monte de cenas abertas, e você pode intuir a sua propria visão sobre o desfecho da historia. Eles podem ter se perdoado e vivido felizes juntos. Ou entao separados. Eu prefiro acreditar que eles ficaram juntos, afinal, sou romântica!! Bjs.

domingo, julho 28, 2013

Pessoas pequenas

Existem pessoas tao pequenas, tao egoistas, tao imaturas, que sinto pena por elas. Sinto pena porque a vida, para essas pessoas, é algo tao pequeno e desprovido de sentido. Para mim, a vida é brilho, é encantamento, é paixão. Para outros, é mesquinharia, lixo mental, desperdicio. Por ex, essa menina que me encontrou num momento super "bacana".

Tinhamos acabado de resgatar um velhinho que havia desmaiado e machucado o rosto, atravessamos um recinto lotado com ele preso na maca, porque um medico tinha saído pra almoçar. Chego lá e falta medico, pacientes no chão, eu ajudando a resolver tudo isso e chega a "princesa" querendo atencao.

Serio, o que ela esperava? Que eu a levasse para a sala VIP? Que eu largasse o que estava fazendo e fosse lá dar atencao para ela? Que eu apresentasse as pessoas que estavam comigo? O medico talvez? Eu estava na porta de um ambulatorio medico, correndo, trabalhando e resolvendo um problema grave.

O que a pessoa esperava? Carinho e atenção? Oque eu pude dar naquele momento foi um cumprimento de "oi, tudo bem?". Só isso. Desculpa mas esse é o meu modus operandi quando estou trabalhando, ainda mais num momento de crise. Resultado: a menina me excluiu do facebook dela (como se isso fosse acabar com a minha vida haha). 

Isso porque eu a ajudei quando ela estava passando mal sozinha e ninguém fez nada. Isso pq eu escutei seus interminaveis lamentos neuróticos. Isso pq eu fiz o que era certo. Eu sei, nao devia esperar reconhecimento porque ela nao me pediu ajuda em primeiro lugar. Mas anyway, thats life. Cada um sabe o que faz da vida. Pessoas pequenas fazem coisas pequenas.

Falando em coisas pequenas, um menino para quem eu nunca fiz nada, que eu nao conheço, aproveitou que eu sai (novamente pra ajudar no ambulatório medico) e comecou a falar mal de mim. Que eu sou uma mandona, que eu sou mal educada, sou arrogante, sou prepotente, blá blá blá, blá bla blá. O problema é que ele nao sabia, mas estava falando mal de mim pra minha melhor amiga (kkkkkk). Ou seja, eu realmente queria estar lá naquela hora, para ver a cara dele, enquanto ela me defendia!!

Em resumo, é por isso que eu nao falo mal das pessoas hahahaha, primeiro porque voce pode acabar sendo pego, e alem disso, essa vibe prejudica a nossa própria energia. Portanto, menino bonitinho que eu nao sei o nome, talvez voce seja stalker e fique jogando meu nome no Google pra encontrar esse post. entao um recado simples: vai viver a sua vida! Seja feliz!

Quem é voce para me julgar? E quem sou eu para julgar os outros? E se quiserem me chamar de arrogante, prepotente, mandona, podem me chamar, porque a opinião dos outros, sinceramente, nao me afeta em nada. Oque me importa é a opinião que eu tenho sobre mim mesma. Eu nao me considero arrogante, nem prepotente...mandona sim. Mas alguém tem que ser chefe, né, senão as coisas nao vao pra frente! Nesse caso, assumo que sou mesmo MUITO mandona!! Hahaha. Erika the boss!!

Isso é algo muito estranho. A pessoa nem me conhece, entao não sabe os passos que eu dei, nao sabe o quanto eu sofri, o quanto aguentei e o quanto eu me esforcei para chegar no caminho que estou hoje. Entao como se acha no direito de falar mal de uma pessoa que nao conhece?

Eu sei que quando a gente está em posição de liderança, acaba ficando mais vulneravel às criticas e ao descontentamento. Eu tambem sei que demoro a confiar nas pessoas. Isso é algo tipicamente virginiano. Pode ser encarado como mal humor ou prepotencia...kkkk...Mas para as pessoas em quem eu confio, eu entrego minha vida. Eu sei que existem pessoas que me adoram, e outras que me odeiam. E convivo bem com isso. Aceito que esse é um preço para o sucesso.

Portanto, menino bonitinho que eu nao sei o nome, menina bobinha que me excluiu do face, estao ambos perdoados. No fundo gosto disso, porque me ajuda a manter o foco da minha vida no que é importante, ou seja, nas coisas BOAS. Sejam felizes e se quiserem conversar, sabem onde me encontrar. Bjs a todos, sem distinção.

Coração em paz

Essa semana vivi uma grande alegria, e talvez uma das maiores tristezas da minha vida. A alegria intensa de ver o evento sendo um sucesso, valeu todo esforço e todo trabalho que colocamos lá. 

Quanto à tristeza, foi que perdemos uma pessoa muito importante. Alguem que eu nao conhecia, mas que para mim, foi como se fosse uma tia, uma amiga, um familiar, porque era de uma entidade que gosto muito.

Por mais que a gente saiba (racionalmente) que fizemos tudo que era possivel, que Deus sabe qual é o caminho, e todos nós temos um momento inadiavel para nossa partida...mesmo assim, estava muito triste essa semana. Estava trabalhando, produzindo, fingindo uma disposicao que nao sentia de verdade no meu coração.

Porque a todo momento, eu estava pensando nisso tudo que aconteceu, afinal, somos seres humanos e nos preocupamos com as pessoas. Mas hoje, indo na missa (alias, a mais rápida da história), e vendo que a família dela está bem, está calma e tranqüila...sei lá...tudo isso me tranqüilizou o coração. Acalmou o meu espirito, de verdade, saber que eles estao bem. Que ela está bem lá no céu.

A vida tem muitos mistérios, e um deles é que nao sabemos até quando vamos viver. Podemos estar vivos hoje, e amanha tudo terminar. Entao, vamos aproveitar nossa vida para fazer o bem, ser o bem, e trazer felicidade, luz, alegria para o mundo. É essa a licao que ficou pra mim. É com esse espirito que vamos continuar. Bjs.

terça-feira, abril 23, 2013

Escolha sempre a felicidade!

Estava lendo uma revista sem intenção nenhuma, além de passar um tempinho, e eis que surgiu um artigo super bacana da Marcia de Luca, especialista em ioga. Ela fala aquilo que todo mundo sabe: o copo pode estar meio cheio, ou meio vazio, depende da nossa perspectiva.

Outro fator importante são os nossos pensamentos, que influenciam as nossas emoções, que dão origem a comportamentos, que refletem em nossa saude. Pensamentos calmos levam a atitudes bem pensadas, bem ponderadas, pacificas e equilibradas. Essa postura faz com que nosso organismo libere enzimas do bem, que fortalecem nosso corpo. Ja a raiva, magoa, impaciência ou perda do controle levam a produzir enzimas do mal, que envenenam o nosso corpo.

Você  acredita que uma menina que conheço ainda guarda mágoa de outra amiga, há cerca de...sei lá, uns 15 anos depois do ocorrido? Fala serio! Isso que é carregar bagagem desnecessária. Devia pagar excesso de bagagem! Guardar o mal dentro de voce so vai te fazer mal! Por outro lado, uma pessoa que eu magoei muuuuuuuito e fiz muita maldade quando eu era tipo...uma aborrescente idiota, me perdoou, ou melhor, esqueceu tudo que eu fiz e fiquei muito muito feliz. Perdão é bom. Magoa é ruim para o coração.

É tambem essencial lembrar sempre que todos os momentos são como deveriam ser, não são nem bons nem ruins. Apenas são. Simplesmente aceite e comemore o momento de agora, sem criticar, sem reclamar, sem retrucar, apenas aceite, observe e entenda.

Aceite a vida como ela é e busque mudar o que voce quer mudar. Agradeça todos os dias por tudo de bom que voce experimenta em sua vida. Agradeça tambem pelas dificuldades, porque sem elas, voce nao seria essa pessoa que voce é hoje.

Além disso, o exercício de gratidão é muito importante. Imagine sempre coisas boas vindo ao seu encontro. Muita coisa boa, muita felicidade, é assim que as coisas vao melhorar, ate porque o universo traz pra nossa vida as coisas que acreditamos merecer...

Um conceito interessante desse artigo, que nao tinha visto anteriormente por aí. A vida é como uma conta bancaria: você retira o que voce guardou. Entao, vamos depositar diariamente na conta das nossas vidas, muita paz, saude, alegria, amor, felicidade. Abra a conta corrente dos seus sonhos e todos os dias faça um deposito de coisas boas! Com certeza, tudo de bom retornará pra voce. É o que desejo, do fundo do coração, pra vc e pra mim! Bjs!

domingo, abril 21, 2013

Reflexao entre as nuvens


Estamos aqui sobrevoando o mar. Nao faço ideia de onde estamos, mas sei que o voo ainda nao saiu do Brasil...ver de longe a imensidão desse mar azul maravilhoso e tao lindo, me faz pensar em como o mundo é grande, e como nós somos seres tao pequenos. Somos formiguinhas, somos areia, somos átomos.

Daqui nao dá pra enxergar, mas posso imaginar as ondas do mar quebrando na praia. Posso imaginar as crianças brincando na areia, o calor do sol, pessoas tomando uma cervejinha no quiosque, casais andando de mãos dadas, passeando na orla. Tudo isso sao instantes da vida, e cada instante é valioso. Eu amo praia, especialmente com as pessoas que eu gosto!

Quando eu era criança, achava incrível o fato de que cada pessoa tem a sua história, que cada ser humano é diferente do outro. Até porque tem muita gente no mundo! Na minha visão de criança, o mundo era muito grande, e eu, muito pequena.

Ainda hoje, me impressiona saber que cada um de nós tem uma história diferente para contar. Umas mais tristes, outras mais alegres...porém cada um de nós tem uma história única. Talvez por isso tenha virado jornalista, porque queria contar as historias dessas pessoas anônimas.

Anonimos ou nao, precisamos ser completos em nossas pequenas existencias nesse mundo. Considero uma pena ver tanta gente desperdiçando suas vidas em empregos que nao gostam, relacionamentos sem sentido, carreiras sem vocação. Sabe aquelas pessoas nao tem objetivo de vida, que se arrastam pelos cantos da vida, tentam grudar nos outros e vivem por causa do fim-de-semana? Credo! Comigo nao! Fica longe!

Isso é desperdicio, porque a gente só tem uma unica chance de viver essa vida! E o tempo passa cada vez mais rápido! Somos seres tao pequenos, que em nossa insignificância, nao conseguimos enxergar e avaliar as coisas que realmente sao importantes na vida. Muita gente acaba perseguindo estrelas, ou entao, olhando pro chão. E achando que tem todo tempo do mundo.

Eu imagino que vai ser muito difícil chegar ao fim da minha vida e ter construído um histórico como a vida de pessoas que eu admiro. Até porque os meus exemplos sao muito altos (acredito em mirar as estrelas pra chegar na lua). Estou lutando cada dia mais para realizar meus sonhos. A vida passa rapido, como esse voo no qual estou agora. Não vamos desperdiçar nossas vidas! Bjs.

sábado, abril 20, 2013

Lição de vida com Super Junior

Eu sei, é muito difícil de acreditar, parece que estou exagerando, pirando completamente, mas eu realmente tirei uma lição de vida de uma música do Super Junior!

Estava escutando "sexy free and single" e me bateu um estalo. Tem um trecho em que o lindo do Yesung fala "we fail. we loose. to win",
encerrando com o indefectivel "lalalalalala". E a dancinha sexy. E daí, close no Donghae (é, eu aprendi os nomes hahaha).

Logico, reconheço que é uma piração completa da minha cabeça, mas..."nós falhamos, nós perdemos, pra vencer". Caramba, isso é muito profundo, humano e verdadeiro, é algo tipo "A Biblia segundo SuJu". Porque a gente perde muitas vezes nessa vida, mas é com um objetivo: vencer no final. Tanto que virou meu status no whatsapp hahahahaha.....pareço criança ne? :)

Tem aquela música do Pato Fú que fala do mesmo tema. "As brigas que ganhei, nem um troféu, como lembrança, pra casa eu levei. As brigas que perdi, essas sim, eu nunca esqueci". Como essa, muitas outras canções versam sobre o tema, porém na minha humilde opiniao, ninguém resumiu tao bem como o SuJu.

Sao apenas 6 palavrinhas poderosas e sussurradas naquela voz sexy free and single, kkkkk, que mostram muito do poder imaterial, imagético e simbólico do K-pop (acho que vou até escrever uma dissertação sobre esse tema, uma tese bem antropológica, teórica e chata...kkkk).

Eu já sofri derrotas absolutas, já falhei lamentavelmente, e também venci muitas vezes. E se venci, foi só porque eu aprendi com as minhas derrotas e falhas, pra nao errar de novo. Afinal, eu vivo errando, mas procuro nao errar duas vezes a mesma coisa! Alias, vou preparar umas palestras motivacionais com temas baseados em Jpop e Kpop, sera que tem publico? Porque disso eu (tb) entendo kkkk...bjs.


PS1: Aos desavisados, peço desculpas porque este post maluco e totalmente sem noção foi inspirado no momento atual que a America Latina (e porque nao, o MUNDO hahaha) atravessa nesse exato momento, com a presença dos meninos do Super Junior em turnê pelo Brasil, Chile, Peru e Argentina. Este é um momento histórico! Prometo que depois do show, volto ao normal (ou não)! Bjs. ^_^
PS2 - o show passou, mas a mania não. Portanto, infelizmente os desavisados que frequentam esse blog terão que aceitar ler alguns posts (mais) bobos de vez em quando. rsrsrs....sorry, juro que estou tentando melhorar meu gosto musical. Bruno Mars é uma melhoria, correto? =)

sexta-feira, abril 19, 2013

Desviando pensamentos

Em minhas conversas iniciais com a P, eu dizia: "nao consigo parar de pensar nisso". "nao consigo parar de pensar naquilo". E ela: "Consegue sim. Basta desviar o pensamento!!".

E é verdade, já conhecia a técnica de desviar o pensamento e sempre funciona. Sinceramente, não sei porque nao a estava aplicando (vai entender minha cabeça doida?).

Funciona assim: sentiu que um pensamento ruim está se instalando na sua mente? Na mesma hora, você DESVIA, pensa em outra coisa, se ocupa e para de pensar no que voce nao quer mais pensar. Simples? Não muito simples, mas é possivel se voce praticar sempre. Porque o mestre da nossa própria mente somos nós mesmos.

Depois tem a manutenção do desvio. Geralmente, eu fazia desafios "do bem" comigo mesma. Por exemplo, se eu passasse 1 semana desviando o pensamento TODAS as vezes necessárias, bloqueando o assunto X que não deveria mais ocupar minha mente, eu ganharia um presente. Uma roupa bonita, um docinho gostoso, um livro novo. Nao cumpriu, nao ganha!!

Aos poucos, percebi que eu, como a maioria dos simples mortais, não respondo tão bem à estimulação positiva. Então mudei minha estratégia. Agora estou na estimulação repressiva. Se eu pensar no assunto proibido, eu pago 20 abdominais (odeio abdominais). E tem que ser na hora, no local e com a roupa que estiver. Vamos combinar, isso fica dificil por causa do meu figurino moderninho e fashion. Então acabo ficando mais atenta para não incorrer no erro bobo.

Um pensamento que faz mal não deve habitar a minha sagrada (e ocupada) mente. Por exemplo, me explica, pra que uma pessoa ficar obcecada com alguém que nao te quer?? Pra que viver com ódio do chefe?? Pra que se "autoamolar" com culpa e mágoa?? Se mais e mais pessoas aplicassem essas técnicas simples para proteger suas emoções e gerenciar suas mentes (leia Augusto Cury a respeito), teríamos um mundo bem melhor e mais equilibrado. Também é essencial saber se proteger contra o baixo astral. 

Texto do Paulo Coelho abaixo sobre o tema. Bjs.

Do desânimo 
Os Guerreiros da Luz não se deixam contagiar pelo desânimo coletivo. Existe uma espécie de “economia cósmica”, e os guerreiros sabem que o desânimo é uma coisa inflacionária. Quando as pessoas desanimam, abrem uma porta que em pouco tempo emperra e fica difícil de fechar. Então, a doença do desânimo começa a se espalhar pela casa, pela vizinhança, pelo bairro, pela cidade, e pelo país.
Quanto mais desânimo encontramos em nosso caminho, mais desanimados ficamos. Numa mórbida troca, pessoas infelizes se alegram quando podem colaborar mais para a infelicidade coletiva. Tudo passa a ser pior, e a “inflação” do desânimo se torna incontrolável. Os Guerreiros da Luz não desanimam. Não perdem tempo reclamando da vida, procuram transformá-la num Bom Combate.
http://g1.globo.com/platb/paulocoelho/2013/04/17/do-desanimo-3/

quinta-feira, abril 18, 2013

Ajudar faz bem!

" Uma das mais belas compensações da vida é que nenhum ser humano pode ajudar o outros sem que esteja ajudando a si mesmo." Ralph Waldo Emerson

Esses dias resolvi fazer uma coisa diferente e que nao fazia faz tempo: ajudar um evento, só pelo prazer de ajudar. Entao fui no estande do Ikoi no Nikkey Matsuri, ficar ajudando na parte de Gastronomia, servindo batata louca. Lembrete mental - da proxima vez que for trabalhar com fritura e coisa quente, usar tênis kkkk (eu nao gosto de usar tênis). :)

Tenho certeza que poderia ter ajudado de muitas outras formas no evento, mas naquele dia, estava a fim de fazer algo diferente, e vamos combinar que...por exemplo...ficar na sala de imprensa nao seria muito diferente do que eu faço todos os dias.

Ja servir batata louca foi...bem louco kkkk....e divertido, e corrido. E o mais bacana, podemos ajudar diretamente a entidade a captar recursos que sao importantes para sua manutenção. Tudo lá na hora, sem intermediários, sem conversa, sem enrolação. É você simplesmente fazendo o bem, mesmo que seja só um pouquinho. Mesmo que seja só uma gotinha no oceano. Cada gotinha é importante.
Batata loka! Fotos by Rosa Matsushita!

Eu sinto pena de ver tanta gente fazendo "mi mi mi" no facebook por causa de besteira, tanta gente que encontro desperdiçando tempo precioso de vida com pensamentos pouco uteis (pra dizer o mínimo). Na verdade, se voce acha que está meio perdido na vida, uma dica: ajude alguem. Isso vai fazer voce se sentir melhor e descobrir seu verdadeiro propósito na vida: ajudar o mundo. Porque a gente veio para esse mundo com o propósito de crescer como pessoa, amar muito e ajudar o mundo a melhorar. Simples assim. A vida é simples. As pessoas é que complicam.

Ajudar alguem é o que podemos fazer de mais belo e humano, dá um sentimento muito gostoso no coração, e a certeza de que nossa vida tem um proposito lindo. E tem varias formas de ajudar, eu procuro sempre melhorar e estar à disposição quando me pedem ajuda. Inclusive, acho que sem querer, eu acabei responsável por uma área no proximo evento do Ikoi...kkkkkk....mas dai como coordenadora, retomando as minhas origens. Sera que eu consigo? Hahahahaha....vamos ver se nao perdi o jeito. E se vou agüentar o ritmo de trabalho voluntario junto com meu ritmo de trabalho workaholic. Bjs!