terça-feira, janeiro 01, 2013

Assisti "As Aventuras de Pi"

Um filme inspirador, com imagens lindas, que fala da presença de Deus no mundo, uma fábula sobre o ser humano. Gostei muito de "As Aventuras de Pi" do Ang Lee. O Pi é um jovem como qualquer outro, totalmente rebelde sem causa. A história dele com o Richard Parker começa da maneira mais tragica possivel. Eu quase gritei e pulei na cena dos bichos no bote salva-vidas!

Aos poucos, o Pi vai se auto-conhecendo nas dificuldades que enfrenta nessa jornada. Porque a gente só reconhece nosso proprio valor e a extensão da nossa própria força nas dificuldades. Quando está tudo bem, a vida é facil, a vida é leve, e a gente acaba não utilizando toda nossa força potencial. Nas dificuldades é que sabemos quem está pronto e quem ainda nao chegou lá.

Bom, o Pi acaba reconhecendo no Richard Parker um ser vivo, que merece o respeito e a vida. Aliás ele realmente acha que o tigre se torna amigo dele durante a viagem, mas a verdade é que a gente acaba transferindo nossos sentimentos para os animais. Nao tem como um tigre de bengala ser amigo de alguem. Tigre é um ser instintivo e não domesticado. A gente que enxerga o nosso sentimento nos olhos desses grandes animais majestosos.

A presença de Deus em todos os momentos da vida é algo que sempre acreditei e tenho fé. Deus está nos pequenos sinais do cotidiano, que muitas vezes a gente ignora. No filme, o Pi chega numa ilha quando está exausto, quase morrendo, mas ele recebe um sinal que não era pra ficar lá pra sempre, daí ele recupera as forças e se apressa pra voltar ao mar e retornar ao mundo. A gente tem que prestar atenção nos sinais. Eu procuro sempre interpretar qual é a mensagem que o Universo quer passar pra mim todos os dias. Acho isso importante para o crescimento. Sabe aquela sensaçao que vc sente que tem que fazer (* ou nao fazer) algo? Pois é isso mesmo! =)

No final, o Pi conta duas historias para o escritor que vai escrever sua historia. A primeira versão é da fantasia, do encontro com seres fantasticos, da convivencia forçada com o tigre, da ilha perigosa. A segunda versão é racional, fria, cartesiana, dura e crível. E ele pergunta: "de qual historia voce gostou mais?". O escritor responde que gostou mais da história com o tigre...porque somos seres humanos, somos seres liricos, que precisam de fantasia, sonho e inspiração. É de onde viemos, e para onde vamos. Bjs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário