quarta-feira, janeiro 23, 2013

Só nas baladas!!

Nas ultimas semanas tenho andado muito ocupada frequentando baladas e festas - sim, voce leu direito rsrsrsr...eu, que NUNCA fui de frequentar esse ambiente, resolvi testar esse caminho pouco convencional na minha vida por dois motivos principais.

Primeiro motivo: para sair da minha zona de conforto (com certeza, porque balada - ainda mais balada japa - é algo beeeeeeeeem fora da minha zona de conforto tradicional). Segundo: para me divertir.

Porque todos os dias o meu horóscopo fala que eu devo "trabalhar menos e me divertir mais". Minha medica tambem falou isso, que eu preciso desligar um pouco do trabalho. Semana passada inclusive tive uma virose e fui parar no hospital. Entao, escutei os conselhos né. Vamos relaxar e nos divertir. Fui em TODAS as festas possiveis. Bom, eu tentei, mas nao me diverti muito nao!! hahahahaha...

A primeira balada foi...boa. Me diverti, porque gosto de escutar e sentir a musica, ver o movimento na pista, então foi divertido. Já na segunda balada, tive que socorrer uma pessoa que bebeu em demasia, por sofrimento emocional extremo, causado por paixonite aguda. E na terceira balada, tive que socorrer outra pessoa bêbada, amigo(a).E me ferrei muuuuuuito bonito por causa disso (detalhes impublicaveis no blog kkkk, aos curiosos mande msg no face que conto mais hahaha). =)

Entao acredito que a minha fase de baladas japas está oficialmente acabada por enquanto. Por que eu nao combino com um ambiente saturado de álcool, cigarro e pegação. Eu não fumo, não bebo e não vou pra balada pra ficar com ninguem...oque eu gosto é sentir a vibração da música, assim como eu gosto de ir em show de taiko pra sentir a vibração do taiko no coração, sabe??

Meu amigo falou que as pessoas bebem na balada "pra tomar coragem". Puxa, eu sinto compaixão por alguem que precisa beber pra tomar coragem pra falar com alguem ou fazer algo. Eu tenho coragem pra fazer qualquer coisa que eu queira, e nao preciso de uma gota de alcool pra encarar as coisas de frente. Eu crio e mantenho coragem por mim mesma, não preciso de artificios para tanto.

Mas feliz ou infelizmente, eu não consigo ver uma pessoa que eu conheço caida no chão, se arrastando na balada, passando mal, ou querendo dirigir bebado(a), porque eu tenho meu senso de responsabilidade pessoal. Mesmo por alguém que eu nao conheça, eu ajudaria. Então vamos combinar que ir pra balada pra atuar como assistente social, psicologa ou enfermeira nao tá com nada né!! Por isso, NO MORE baladas for me! Bjs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário