terça-feira, novembro 26, 2013

Um mundo de ilusões e aparências estéreis

No fim deu tudo certo e consegui chegar na reuniao as 8 da matina. Peguei taxi com o taxista mais bem humorado do mundo. A reuniao foi bacana, tudo certo. E terminou com perguntas sobre a familia imperial japonesa (hahaha, nem todos passariam nesse teste). Talvez eu tenha um dia meio aborrecido e sonolento pela frente, mas com certeza, será muito produtivo!

Assisti "Blue Jasmine" esses dias. É um retrato bem cruel da falencia da elite norte-americana. Um dialogo acido sobre as aparências na sociedade. A Jasmine é uma falida, foi casada com um cara que aplicou golpe em meio mundo, mas bancava uma vida milionária ilusória para a esposa. Derrotada, surtada, meio alcoólatra, egocêntrica e egoísta, a Jasmine vai parar de favor na casa da irmã, a Ginger, que aliás ela sempre ignorou enquanto era rica, porque a irmã nao é uma pessoa chique, culta, sofisticada (e falsa) como as amigas (peruas e traíras) dela.

A ex-milionária vive em um estado de autoilusão que dá pena. Ela prefere acreditar em um mundo de mentiras, de ilusões, lembrar dos tempos bons, ao invés de encarar a simples verdade dos fatos. Pior que conheço gente assim, que prefere viver uma mentira do que admitir que errou no meio do caminho. Um peso muito dificil de carregar. A irmã ajuda porque "família é família" mas a Jasmine nunca perde uma chance de espezinhar a pobre moça, criticar, apontar o dedo, negativar e excluir os sentimentos bons da irmã. Pena que exista tanta gente assim, que acha mais fácil apontar a culpa nos outros, do que assumir os próprios erros!

Em se tratando de Woody Allen, o filme é uma alegoria. A Jasmine encontra um ricaço crédulo em uma festa e consegue fisgá-lo. Logico que ela nao conta os detalhes sórdidos de sua vida pregressa. E quando eles parecem que serão felizes pra sempre, aparece de repente o Augie, o ex-marido da irmã, que foi roubado pelo marido da Jasmine e perdeu tudo. "Algumas pessoas simplesmente nao conseguem esquecer tao fácil", diz Augie.

E é verdade, eu esqueço muito facil as coisas ruins que me acontecem, mas existem pessoas que vivem na magoa do passado, como o Augie. E ele acaba estragando o mundo de sonhos da Jasmine. E ao invés de cair na real, ela se perde mais e mais. Em resumo, um filme que voce nao fica feliz da vida, ao sair do cinema. Mas é um retrato fiel de uma sociedade que valoriza mais as aparências, os reis do camarote, do que pessoas comuns, normais, que acordam de manhã, pegam onibus e vao trabalhar. Bjs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário