Pular para o conteúdo principal

O lobo x o homem

Assisti "O Lobo de Wall Street" por algumas razoes. Pela direção do Scorsese, pelas criticas positivas e pelo Leonardo de Caprio. Em uma unica palavra: odiei. Mais ainda depois que pesquisei um pouco sobre Jordan Belfort, o que aumentou minha repugnância e nojo.

O filme conta a história do citado acima, que era um pé rapado e começa a melhorar de vida quando vira corretor de ações em Wall Street. Mas ele vende ações que são lixo e vai prosperando, e aos poucos, cria uma corretora com os amigos dele, que assim como ele, são puro lixo. Oque pessoas assim poderiam produzir de bom? Só lixo, correto?

Eles dizem que nao fazem nada ilegal, mas na verdade, tambem nao fazem nada legal para os clientes. Só sabem enganar, trapacear e mentir. Trata-se apenas de empurrar ações lixo para gente sem conhecimento, pra ganhar 50% de comissão sobre as vendas. E aos poucos, os negócios sujos vão se diversificando.

"Deixe-me contar uma coisa. Não há nobreza alguma na pobreza. Já fui pobre e já fui rico. E escolho ser rico toda a porra do tempo”. É uma das frases do personagem, interpretado lindamente pelo Leonardo do Caprio. Porque ele consegue segurar o filme e fazer esse personagem intragável ficar interessante, mesmo com tanta polemica. E são muitos temas polêmicos.

Por exemplo, drogas. Aparecem todo o tipo possivel e imaginável de drogas nesse filme. Chega a encher o saco porque eles vivem chapados. Fazem todo tipo de idiotice sob efeito das drogas. E se gabam disso. E continuam fazendo besteira. Continuam chapando. Voce pensa que não é possivel que isso seja baseado na realidade (infelizmente, é).

Mas na minha opiniao, o pior de tudo foi como eles retratam as mulheres - todas as mulheres - que aparecem no filme. São prostitutas, vagabas, piranhas, drogadas, interesseiras, promíscuas. No filme, mostram-se as diferenças entre as prostitutas de US$500 a hora, as de US$ 300 e as de US$100. E eles deviam ser os melhores clientes, porque só andam rodeados de prosti.

Quer dizer que os caras faziam suruba no escritorio na frente de todo mundo, no avião, no hotel, mas as mulheres é que são as piranhas degeneradas? Que misoginia hipócrita é essa? Ridículo! Além de serem cenas que aparecem a cada minuto, sempre com mulher pelada ou em trajes mínimos. Sexismo absurdo.

São 3 horas de filme. Quando nao tem nada no roteiro, aparecem invariavelmente as cenas de drogas ou sexo. Chega uma hora que cansa! Além dos palavrões em profusão! Eu sou mulher e me senti ofendida pela maneira como as mulheres foram retratadas nesse filme.

O que me espanta é que uma pessoa tão baixa, com uma historia de vida tão repugnante, tenha agora um filme de Hollywood que foi feito sobre a vida dele. Porque além de todos os defeitos pessoais e profissionais, o cara simplesmente traiu todos os amigos para pegar menos tempo de cadeia. Esperto ele, né?

Mesmo assim, saiu da cadeia, escreveu um livro e dá palestras motivacionais. Ser o "Lobo de Walt Street" é hoje o seu ganha-pão. Ter um filme sobre ele aumenta o market share. E segundo a CNN, ele não pensa em pedir desculpas ou indenizar as vitimas dos golpes, que perderam tudo graças à esperteza de alguém em quem confiaram suas economias.

Logicamente, essas pessoas eram adultas, e se existe uma força ruim que move o mundo, é a ganância. Se o ser humano fosse menos ganancioso, pessoas como Jordan Belfort nao existiriam, nem teriam filmes para contar suas desventuras. Em um mundo onde as pessoas tem preguiça de pensar, gente ruim consegue prosperar. É o mundo em que vivemos, infelizmente. O homem é o lobo do homem. Bjs.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presos na gaiola

Acabei de ler 2 vezes o livro da Mirian Goldenberg. Muitas reflexoes e inspiração para escrever alguns posts. No livro, a Mirian fala do sociólogo Zygmunt Bauman, para quem existem dois valores absolutamente indispensáveis para uma vida feliz: segurança e liberdade. Segurança sem liberdade é escravidão. Liberdade sem segurança é o caos.


A questão é, como nós, brasileiros, podemos nos sujeitar a viver sem segurança nem liberdade? Esses dias fiquei em Gramado, que é o destino turístico mais seguro do Brasil. Faz muitos anos que nao sentia essa sensação tão maravilhosa e reconfortante de plena segurança. Muita felicidade.


Poder andar na rua tranqüilamente, livre, de dia, de noite, de madrugada, sabendo que nada de ruim pode te acontecer. Tendo a sensação de que tudo está seguro e tranquilo. Sabendo que voce pode ir e voltar para o hotel a pé, sempre em segurança.


O valor disso é incalculável, e os cidadãos de Gramado se orgulham muito de terem uma cidade segura. Pelo que me falaram, qu…

Circularidades

Passei mais de dois anos sem atualizar esse blog, não sei exatamente o motivo, mas sempre sentia vontade de voltar a postar. Quando leio meus posts antigos, posso perceber claramente o quanto eu cresci e me desenvolvi em todos os sentidos nesses anos de distância. E acho que isso é o mais bacana de mantermos um blog: poder elaborar um registro do que a gente pensa e sente, ao longo de muitos e muitos anos. Tenho até vergonha de alguns posts muito bobinhos, mas no geral, esse blog refletiu como eu penso e como me movimento no mundo.
A vida anda muito completa e feliz para mim em todos os campos: pessoal, profissional, emocional, familiar, espiritual, amoroso, enfim, acredito que consegui alcançar um equilíbrio muito buscado. Continuo trabalhando pra caramba como sempre, mas refletindo comigo mesma, creio que sempre fui assim e sempre serei. Gosto mesmo de trabalhar e de me envolver em diversos projetos ao mesmo tempo! Agradeço ao universo por ter permitido tanta felicidade e coisa boa…

Reuniao com tubarão

Eu sou uma pessoa muito meticulosa, pratica e organizada. Quer que eu odeie uma pessoa, mesmo que seja só um pouquinho? Simples, é só essa querida pessoa marcar uma reunião comigo de ultima hora, no mesmo dia. Porque a minha agenda é TODA feita com antecedência, eu planejo minha semana, planejo cada dia e o que vou cumprir em cada dia em termos de metas e objetivos. Gosto de dar um "check" nas tarefas cumpridas no fim do dia. Sou assim: sou planejadora. Tenho plano A, B e C pra tudo.
Nesse cenário tao perfeitamente calculado, um compromisso de ultima hora altera toda minha rotina mental, e daí, acabo extremamente irritada. Entao se eu for realmente obrigada a ir em uma reuniao assim (sim, porque meu mundo não é cor de rosa, e assim como vc, tenho que engolir um monte de sapos), eu vou sair com pedras na mão, irritada, seca e nada disposta para uma negociação. 
Esse mês tive uma reuniao assim. Eu fui lá praticamente obrigada. E foi uma ocasião bem ridícula, pq a pessoa só chamo…