terça-feira, abril 17, 2007

Lutar pelo justo

Lutar pelo justo, pelo bom, pelo melhor do mundo. Acabou de passar o filme Olga na Globo. Apesar de estar mais sonolenta do que nunca (porque acordei as 5 da matina), fico pensando em como o povo, o "povo povao" mesmo, reagiu a um filme como Olga, que é tão diferente das baboseiras de péssimo nivel que costumam aparecer na Tela Quente. É um filme que retrata pessoas comuns, com falhas comuns, mas que sonharam coisas extraordinarias - e pagaram o preço por sonhar.

Fico pensando onde está essa capacidade de indignação da sociedade como um todo, não só brasileira, mas mundial. O que mudou no mundo para que em menos de 1 século, se instaurasse esse clima geral de conformismo, de apatia, de indiferença? Quando a gente vê na mídia a noticia de um maluco que matou 32 pessoas, e depois se matou, qual é o diagnostico a colocar para essa tragedia? Qual é a doença psico-social que estamos enfrentando? O que podemos fazer? Eu sinceramente nao sei as respostas. Mas estou buscando.

Penso que viver o caminho do bem, buscar sempre a verdade, incentivar a cultura de paz, é algo que podemos fazer no dia a dia, e procuro aplicar sempre. Sou uma pessoa muito zen, é dificil algo me tirar do chão. Mas quando vejo esse tipo de noticia, perco um pouco da fé no mundo. Porque parece algo tao grande para consertar. Como consertar um mecanismo tao gigantesco e tao destroçado? Olga Benario colocou a vida nela nessa missão, de tentar melhorar a humanidade. Mas quantas Olgas existem hoje por aí? Bjs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário