quarta-feira, novembro 22, 2017

20 anos de muito trabalho voluntário!

Eu confesso que achei que a festa tinha sido até cancelada, porque ninguém mais falou sobre (rsrsrs), mas será nesse sábado a festa de 20 anos do Seinen Bunkyo! 

A Comissão de Jovens do Bunkyo começou em 1997, fundada pelo Marcelo Hideshima e uma grande equipe. Eu entrei em 1998, mais ou menos na época da Festa do Verde, que é em setembro. Quem diria que aqueles primeiros eventos como voluntária me fariam chegar até aqui hoje? 

Dizem que o único lugar onde sucesso vem antes de trabalho é no dicionário. E eu concordo absolutamente com isso, porque nesses 20 anos, a gente trabalhou muito! Ralamos pra caramba, com todo tipo de evento que você possa imaginar. A minha primeira participação foi na Festa do Verde, limpando mesa, carregando caixa, atendendo o público. A gente era especialista em bingo e baiten (venda de bebidas), além da Revi (encontro de jovens líderes). E fazíamos um monte de coisas!

Com uma equipe tão maravilhosa, aos poucos, fui crescendo e me desenvolvendo na comissão, e ocupei várias pastas como diretora até chegar a ser presidente em 2004. Estamos falando de 2004 gente, olha que absurdooooooooo! Pra mim parece que não passou tanto tempo! A gente era totalmente maluco! A nossa casa era o Bunkyo, passávamos os finais de semana enfurnados nas salas, fazendo planejamento, distribuindo trabalhos, criando equipes. Em algumas épocas tivemos mais de 200 voluntários, e mais de 30 equipes, era uma coisa tipo "RH" de empresa, que a gente chamava de "Gestão de Talentos", por influencia do nosso presidente, 3M. Até nisso fomos pioneiros!

Aprendi muito sobre trabalho duro, sobre motivação, resiliência, como lidar com frustrações e também especialmente, a como lidar com pessoas. Hoje, olhando pra trás, consigo perceber de forma clara que cada barreira que a gente encontrava nos tornou mais fortes e melhores. Mesmo que na época, não parecesse assim. Hoje eu enxergo as lições, como disse o Steve Jobs: olhando pra trás, a gente conecta os pontos e tudo faz sentido.

Eu errei MUITO, e aprendi muito mais. Porque o seinen foi uma escola pra mim e pra todos, onde a gente podia experimentar e ousar, porque se errássemos, estava todo mundo junto, e ninguem seria penalizado porque éramos uma equipe verdadeira. Acho que em todos os trabalhos voluntários que eu assumi depois do Seinen Bunkyo, eu sempre tentei criar algo parecido com aquilo que desenvolvemos durante a gestão do 3M: uma familia unida, de amigos que se respeitam e se apoiam em tudo. Acho que aprendi bem a lição!

Eu sorri e me diverti demais em tantos eventos, adorava vender cartelinha de bingo e montar as preparações dos bazares. Como é bom voltar pra casa depois de um dia corrido, todo empoeirado, sujo e com fome, cansado fisicamente mas feliz por dentro, tomar um banho e poder dizer pra si mesmo quando vc enfim desmaia na cama: 'hoje eu ajudei alguém". Não existe sensação melhor nesse mundo! Sério! 

Mas nem tudo foi tão bom. Também chorei muito com dificuldades que na época, ainda imatura, não entendia. Aquilo me quebrou por dentro. Com isso me desmotivei, depois me motivei de novo e acabei assumindo outras batalhas, porque entendi que meu período no seinen tinha acabado. Hoje, eu ainda me sinto em casa no Bunkyo, mas quando vou no seinen, não sinto mais que pertenço naquela sala, porque hoje o clima é diferente, afinal 20 anos passaram né! Mudou a comunidade, as motivações, os objetivos, enfim...tudo! Mas as memórias que formamos estarão sempre no coração! E o meu desejo é de todo sucesso e muitas realizações e conquistas para o atual grupo da Comissão de Jovens do Bunkyo. Gambarimashou!



segunda-feira, novembro 20, 2017

Thor Ragnarok - Sessao pipoca perfeita (pra fãs de Marvel)

Hoje, feriado em SP, acordei mais tarde e resolvi fazer algo que não fazia há meses: ir ao cinema! Como boa fã de Marvel desde criança, Liga da Justiça não me atrai muito (na verdade, praticamente nada), então assisti Thor Ragnarok. O filme como um todo é muito legal, cheio de referências bacanas pra quem cresceu com esses personagens, e super bem humorado desde o começo! Parece mesmo que os atores se divertiram bastante fazendo esse filme, que tem piadas que não farão muito sentido pra quem não assistiu os outros filmes, nem leu as revistinhas. E o Stan Lee aparece muito engraçado na arena dos gladiadores! De uma maneira geral, um passatempo perfeito (pelo menos pra mim)! Se você não assistiu os filmes anteriores, também dá pra entender!


Bom, eu adoro o Tom Hiddleston (Loki) e simplesmente adoro o Idris Elba, que está ótimo como o Heimdall. Tem uma cena bem bacana em que a Hela (Cate Blanchett) destroi o Mjolnir (martelo do Thor) com facilidade, então ele passa boa parte do tempo se lamentando e reclamando da falta do martelo. Daí o Odin (pai do Thor) fala assim no final do filme: Thor, você é o deus do martelo, ou deus do trovão? E o Thor entende que o martelo não importa, e volta a arrasar com a força dos trovões. Muitas vezes com a gente também é assim. Pensamos que precisamos disso ou daquilo pra alcançar algum objetivo, mas na verdade, o que a gente precisa está dentro de nós mesmos. A nossa verdade, o nosso coração. Isso que importa!

Hoje foi dia da Consciencia Negra, e um trailer que eu já tinha visto me impressionou bastante antes da sessão. No universo Marvel, o Pantera Negra é um personagem menor. Mas sinto que nesse dia em que se fala tanto sobre consciência negra e valorização do negro na sociedade, o Pantera Negra é um personagem muito importante para essa comunidade. Porque ele é um rei, é um representante de seu país, guerreiro, ético, forte, bom, honesto, em resumo: super heroi.

O cinema é uma forma de comunicação muito importante, porque representa símbolos e signos muito poderosos, construindo uma mentalidade da época e atuando para movimentar e educar as massas, para o bem e para o mal. O negro nao pode ser retratado somente como traficante, bandido, vilão. O cinema é a melhor forma de propaganda, pois trabalha com a emoção e a beleza.

Em um mundo como o nosso, em que tantos jovens negros veem suas esperanças morrendo e tem seus sonhos ceifados diariamente, é importante que eles saibam que podem ser fortes, podem ser reis e rainhas, quando se virem nas telas do cinema, representados com personagens tão belos e carismáticos. As crianças merecem sonhar. Desejo que muitos jovens tenham a oportunidade de assistir esse filme e sentirem orgulho de ser negro. Que sonhem com grandeza e pureza.

E você, como passou esse feriado? ;)
Abaixo, o lindo trailer!



domingo, novembro 19, 2017

Sempre crescendo!


Essas semanas tem sido de muito trabalho, pois acabamos de completar 61 anos da Aliança e os preparativos para o Festival já estão uma loucura, alem disso estou ajudando nos 110 anos da imigração japonesa. Acho que faz umas 3 ou 4 semanas que trabalho aos fds e sempre com muita matéria pra escrever, projeto para terminar e planilhas pra preencher. Graças a Deus tenho muito trabalho e realizações na minha vida, e posso colocar o meu melhor em todas essas atividades!

Acabei de ler o livro “Ouse Crescer”, da Tara Mohr, e achei super interessante. As mulheres do mundo todo deveriam pegar esse livro e estudá-lo! Primeiro, pela questão da censora interior (que finalmente consegui silenciar no começo desse ano, graças aos meus papos com o Fred), e também o capitulo sobre a mentora interior (faz sentido, porque as mulheres realmente são influenciadas a não confiar nos proprios instintos e ideias, buscando sempre conselho externo e aprovação de outrem).


O impressionante é que o melhor conselho vem da gente mesmo! Sério, acreditem, homens e mulheres, a gente sabe o que tem que fazer. É só confiar em si mesmo, no proprio feeling, e acreditar. No fundo, a gente sempre sabe.

O que achei mais legal em todo o livro foi a questão do “salto”. Dar um salto agora, pular sem medo de errar, sem freios, sem preocupações. Tentar, testar, aprimorar durante o processo. Isso é muito importante, porque a hora é agora. A gente muitas vezes espera a perfeicao, mas a pura verdade é que não existe tal coisa (olha que isso é muito dificil de admitir, ainda mais para uma virginiana como eu). O bem feito é sempre melhor que o perfeito. Pois o perfeito não existe.

Acho bacana ter tido esse crescimento pessoal nos ultimos anos, pois há cinco anos atrás, não tinha esses insights e percepções. É um processo lento, demorado e dolorido. Mas imagina daqui a cinco anos, lendo muito, estudando bastante, melhorando sempre e me aprimorando todos os dias. Como estarei? E você, como estará? Pense nisso! Bjs!

terça-feira, setembro 26, 2017

Cantante diletante

Creio que muitos concordam comigo: fazer limpeza é chato demais! Mas de vez em quando não tem jeito, precisamos limpar a casa pra não ficar andando por cima das bagunças. Então o fim de semana foi de muita limpeza e arrumação. Também ajudei na organização da palestra da Jica!

Assim que acabei a limpeza fui passear na praia. Como sou meio pé frio, lógico que levei a chuva para lá (rsrsrsr), mas foi bom para conhecer (quem sabe da próxima vez, com sol, né São Pedro?)

Hoje aproveitei uma horinha livre para ir no karaokê. Eu costumo treinar sozinha as minhas musicas favoritas, e essa é a melhor forma de terapia que conheço: CANTAR! Eu adoro ficar cantando as músicas do meu repertório - e percebi que preciso treinar musicas mais novas, pra não ficar estacionada nos anos 90 e 2000 hahaha! O problema é que realmente escuto as musicas atuais e nada me interessa muito!

sexta-feira, setembro 22, 2017

Volta no tempo

Essa semana tive a oportunidade de receber um grupo de alunos da faculdade de Jornalismo, porque eles estavam fazendo um trabalho de rádio. Eu imediatamente lembrei de como eu era perdida no começo da faculdade, nos primeiros minutinhos de conversa com os meninos. Eles estavam nervosos e riam muito por causa do nervoso (muito mesmo hahaha), e eu fui direcionando a entrevista da melhor maneira e tentando ajudar, com toda boa vontade e tranquila!

Na época em que estava na faculdade, tomei muito NÃO. Mas também, pudera! Não sabia entrevistar, não sabia quebrar o gelo, não sabia separar o essencial numa entrevista. Logicamente, os meninos, estudantes que são, ainda não sabem! Então só resta ter paciência né!

Admiro o fato deles terem escolhido o curso, porque eu pessoalmente, se fosse escolher hoje, não faria Jornalismo hahahaha! Com certeza escolheria outro curso, pq vida de jornalista é um estresse só! Ainda bem que encontrei meu caminho alternativo no mundo nikkei! E semana que vem, atenderei outro grupo de alunos, para passar minha "experiência"!

estou praticando minhas novas técnicas de make!

Também estive na sede da Ponte a Ponte, um trabalho fundamental conduzido por pessoas lindas como o Cassio Aoqui e a Vanessa Prata! Profissionais do bem, que estão transformando esse nosso Brasil! A casa é linda, um verdadeiro paraíso escondido no meio da cidade! Uma dádiva visitar um lugar como esse e ter oportunidade de conviver com pessoas tão maravilhosas!





Estou ultimamente escutando essa música umas 40 vezes por dia (Shape of you). Aliás, é uma técnica de produtividade que eu utilizo: ouvir sempre as mesmas músicas em repeat (e funciona por incrivel que pareça). Adoro o Ed Sheeran e essa menina que aparece no video é simplesmente linda, e pelo que eu pesquisei na internet, é nikkei (Jennie Pegouskie)!


quinta-feira, setembro 21, 2017

Minha surpreendente bobeira

Eu normalmente sou uma pessoa até que inteligente, mais do que o normal, diriam. Mas tem dias em que sou uma toupeira completamente tapada! Tem ocasiões em que eu simplesmente não acredito na minha toupeirice!

Tipo ontem, que estava esperando minha médica. Ela atendia uma obassan, um odissan, outra obassan, outro odissan...e eu pensando "puxa, a dra deve estar muito atrasada hoje. tadinha". Fiquei tranquila, acessando meus e-mails e colocando coisas em dia.

Enfim, quase DUAS HORAS depois, ela sai do consultório e fala pra mim: "ué, cadê a sua ficha?". Pois é, senhoras e senhores. Eu fiquei quase duas horas esperando de boba! Porque estava tão tranquila e desligada que peguei a ficha do hospital e taquei na minha bolsa. Sendo assim, não tinha como ela me chamar! Hehehehe!

Eu estava de boa, até porque a responsabilidade foi toda minha, então expliquei porque estava lá. A minha queixa é a perda de capacidade pulmonar que tenho sentido, uma certa dificuldade na respiração. 

Na minha cabeça, seria falta de exercício respiratório, pois faz ANOS que não faço um vocalize sequer. E a médica falou que na verdade, estou vivendo com metade do nariz obstruído e nem percebi! Por isso não consigo respirar fundo na meditação! Por isso falta fôlego. O mais legal foi ela ter falado (e cito literalmente as palavras da doutora): "antes de partir pras filigranas, vamos cuidar da parte médica". Eu, como apreciadora da língua portuguesa, respeito muito alguém que consiga utilizar a palavra "filigrana" no dia a dia! Muitos ❤️❤️❤️ pra doutora!

Isso também são filigranas, mas de papel!

Depois fui tomar sorvete de neve com minha amiga, pessoa querida, conversamos bastante e foi legal. E ainda fiz compras no marukai para minha mãe e batian. E preparei um sukiyaki delicia! Lavei muita louça, arrumei as coisas e capotei. Não antes de ler mais umas 30 páginas do "Ordens do Amor", que é uma leitura viciante!

Meu sorvete de injeolmi - kinako, moti e mel!

Sukiyaki nham nham!


O mais engraçado? Sonhei com trabalho! Sonhei que estava produzindo  um mega evento na Liberdade! Então até nos meus sonhos, de vez em quando, eu trabalho! E essas foram as peripécias que tenho a relatar. E vc? Como está?

quarta-feira, setembro 20, 2017

Reaallllly??


Estamos divulgando um curso para formação de interpretes. Se a pessoa vai estudar para tornar-se um intérprete, pressupõe-se que tenha conhecimento avançado dos dois idiomas trabalhados correto? Correto (pelo menos pra mim)!

Entretanto, no reino da internê, parece que as pessoas têm preguiça de pensar. E ficam perguntando se dá pra fazer o curso com nível basico (ou até inexistente) do idioma. Como uma pessoa pode ser interprete de inglês, por exemplo, sem falar o idioma? É uma pergunta ilógica, concorda?

Sinceramente, não sei se isso é culpa de maus comunicadores e maus profissionais de imprensa. Ou falta de investimento na educação básica. Ou essa indústria de memes emburrecedores e deseducadores. Ou o fato das pessoas terem desaprendido a ler. Provavelmente é uma mistura de tudo isso. Fato é que temos que ter muuuuuuuuuuuita paciência para trabalhar com mídia - em geral.

Hoje estou no médico porque marquei todas as consultas e exames possíveis e imagináveis pra dar um check up na minha saude. A minha médica pediu pra eu tomar uma vitamina e fui comprar na farmácia. Acreditem: uma simples vitamina custou 70,00! E além disso, ela vem com corante verde (e eu tenho alergia ao corante amarelo, que compõe o corante verde. Tomei um pra ver se me dá reação, e se der, vou doar os 89 comprimidos restantes pra alguem!).

Não compreendo porque os laboratórios colocam corante em remédios que não precisam. Na verdade, ninguém precisa de corante ou aditivo! 10% da população possui alergia. Mas as indústrias continuam adicionando um monte de porcarias nos produtos que consumimos, para disfarçar a aparência real dos produtos e induzir os consumidores à compra (e ao erro)! 

Então eu fiz uma coisa, que achei que era minha atitude civica. Liguei lá no laboratório pra reclamar. Escutei a musiquinha, fiquei na espera uns minutos e deixei registrada a minha reclamação! Se cada um fizer sua parte,  teremos um mundo melhor!

E hoje tive reunião com uma pessoa muito querida, pra sonharmos coisas lindas juntas! Espero que possamos realizar esse novo projeto, com muita gente legal! Gommen pelo post meio estressado de hoje (hahaha), mas está tudo bem! E vc? Bjs!