terça-feira, março 27, 2012

Mudar o mundo. Eu quero. Eu vou.

"I JUST LOOOOVVVVEEEE  YOUR ATTITUDE, AND THE WAY YOU WORK ERIKA."

Puxa, sinceramente, é por momentos assim que vale a pena trabalhar tanto!! Thank you J!!  Porque eu não faço questão de reconhecimento, plaquinha, lugar especial, menção honrosa, titulo de não sei o quê. Não quero isso, não busco isso. Mas um email assim tão sincero e emocionante alegra o meu dia, a minha semana, o meu mês...=)

Aliás, eu li que a gente devia mesmo é pegar momentos assim e eternizar de alguma forma, porque dessa maneira, no dia em que estiver me sentindo por baixo, derrotada e 1/2 deprê, é só olhar essas mensagens que vou sentir as forças renovadas. Graças a deus, tenho muitas mensagens assim no meu email. De gente conhecida e desconhecida. Só tenho que encontrá-las na bagunça do meu gmail hahahahaha...

Hoje estava bobeando na net e encontrei esse trailer no blog do Tas do filme "Quem se Importa" (Who Cares). Entrei lá mais por causa do titulo provocativo do post: "Voce pode mudar o mundo?". Eu acredito que sim, eu POSSO mudar o mundo. Desde criança eu sonho em mudar o mundo, e eu sei que vou melhorar o mundo. Nem que leve 1 ano, 10 anos, 1 vida. Eu vou realizar o meu sonho de contribuir para o mundo. E nesse trailer, eu vi o que eu quero fazer. É exatamente isso que eu quero! É assim que eu me sinto no coração!!

Voce pode me perguntar: "se você quer, então porque não fez até agora, Erika??" A resposta é simples, muito simples. Porque eu, como todo mundo, tinha (tenho) MEDO. Medo contaminante. Medo derrotante. Medo paralisante. Todo dia inventava uma desculpa nova pra mim mesma. Mas decidi que o medo não vai mais paralisar meus projetos e sonhos.

Afinal, sentir medo é bom, significa que tenho coragem, significa que estamos VIVOS. Vou arriscar e jogar as cartas que eu tenho na mesa, porque eu sinto que são cartas vencedoras. Vou vencer esse jogo  da maneira mais direta possivel, encarando meus medos e meus sonhos de frente. Daqui a um tempo, eu mudarei o mundo, ou pelo menos parte dele. Mesmo com medo, incerteza e frio na barriga. Disso eu tenho 100% de certeza. Bjs (e assista o filme!).

segunda-feira, março 26, 2012

Almoço no Kidoairaku


Fonte: Tabeteimasu
Hoje resolvi fazer uma extravagância, pq afinal, a minha semana será super corrida e nos outros dias não terei tempo de almoçar direitinho e tinha que comemorar uma ÓTIMA noticia que me fez muito feliz. Então aproveitei que estava sozinha e fui almoçar lá no Kidoairaku, um restaurante que fica em frente do Bunkyo, super tradicional e (ainda) pouco conhecido.

O Kido é mais frequentado por japoneses, e pra mim, em resumo, basicamente é como se você entrasse na casa da sua batian pra almoçar uma comida muito gostosa. Sério, parece com alguns restaurantes do Japão, em que o dono mora no mesmo local da loja, então é tudo bagunçado, casa misturada com o restaurante, caneca de café misturado com ceramica chique, mas a comida é maravilhosa. O Kidoairaku tem o melhor chicken wafu que eu conheço, simplesmente amo de paixão!! O molho ponzu...huuuuummmmm é muito muito bom. E os acompanhamentos...hummm....comi tudo!! Amo esse prato!!

Fonte: Come-se
Lógico que eu nao vou sempre, aliás, quase nao vou, porque é meio caro para o meu padrão (um almoço lá paga meu almoço durante 1 semana toda hahahaha). E antes, não tinha nem cardápio em português (os brasileiros como eu agradecem pela tradução rsrsrsrs). Mas o restaurante tem seus diferenciais super bacanas: o atendimento familiar, a obassan sorridente que está sempre lá no sofá assistindo TV, as musicas do Hideaki Tokunaga, Matsuda Seiko e Southern All Stars tocando no playlist, a gelatina de café com leite condensado...ou seja é tudo muito agradável!!

E o engraçado é que é um restaurante tipicamente de japoneses, mas a obassan dessa vez estava assistindo uma novela coreana...eu olhei e reconheci que estavam falando em coreano. Portanto, se até velhinhas japonesas tradicionais estao assistindo K-doramas, entao não devo estar tão louca assim, nao é mesmo?? Novelas coreanas são realmente legais. Em casa, as pessoas criticam dizendo que essas novelas tem um som estranho (lógico, é outro idioma!!) e que tem muito choro. Poxa vida, mas eu gosto!! E a velhinha gosta tambem!! Bjs.

domingo, março 25, 2012

Estudar nihongo é...

Ter muita lição de casa pra fazer. MUITA lição de casa!! MUITO mesmo!! E ter prova de kanji toda semana e agora, mini-speech a cada 3 semanas . Estou ficando meio maluca por causa do curso, afinal, a minha memória nao consegue gravar os kanjis. E a cada semana, são 10 novos kanjis!! Nao é moleza nao!!

Ou seja, o final dessa historia não deve ser muito feliz pra mim hahahahaha...bendito módulo 8. Pior é que eu consigo decorar tanta coisa, todas as coisas mais bestas do mundo estão na minha cabeça. Então porque nao consigo decorar meus queridos kanjis, por mais que eu queira??

Além de trabalhar, passei hoje umas 3 horas estudando em pleno domingo. Só fazendo a lição de bumpô (gramática) e agora vou fazer de kanji. O bom é que eu pensei num truque muito espertinho, que é estudar com o Denshi JIsho aberto.

Antes eu estudava com meu dicionario de 2000 paginas e demorava uns 20 minutos pra encontrar os kanjis. Na Internet é bem mais simples (nao sei porque nao tinha pensado nisso antes). Agora deixa eu voltar pro meu estudo porque amanhã tem mame test e não sei nada dos 10 kanjis que vão cair na prova!! Socorro!! Bjs.

quarta-feira, março 14, 2012

Como é o processo de montar uma agenda??

"Sua tarefa é descobrir o seu trabalho e, então, com todo o coração, dedicar-se a ele" (Buda). 

O processo de montar a agenda Amo Japão é um tanto estafante. Porque quem vê o resultado acha que deve ter dado trabalho, mas que fica muito legal. O que as pessoas não sabem é que dá MUITO trabalho mesmo!!! hahahahaha.

Pra fazer a agenda eu fico buscando panfletinhos por aí, na Liberdade e nas entidades que frequento cotidianamente. Também acesso vários sites e principalmente, procuro conversar com muita gente pra ficar inteirada dos assuntos. E marco tudo isso no meu email. Alias, tenho que descobrir um jeito mais facil de organizar isso tudo, que nao seja no meu Gmail (hahahaha já pensou se dá pau no Gmail?? minha vida acaba!!).

O pior mesmo é quando eu decido realmente editar a Agenda, ou seja, chegar na forma final de lista informativa. Daí eu passo um final de semana inteirinho em frente do computador, pesquisando, escrevendo, editando, checando, completando, tirando duvidas e corrigindo para chegar nas informações mais acuradas possiveis. No total são umas 10 paginas no Word. =O

Lógico que é importante pra mim, pessoalmente, ajudar as pessoas da melhor maneira possivel, e acho que com a agenda eu posso ajudar essas pessoas e muitas entidades. Considero essa a maior realização pelo meu trabalho: saber que eu posso ter contribuido com 1 visitante para um evento qualquer de uma entidade, já vale todo meu esforço. Saber que alguem conheceu o trabalho de uma entidade como a Abeuni ou Asebex ou JCI ou Seinen Bunkyo por causa da agenda já me deixa feliz. Sério mesmo.

Esse é um trabalho que eu posso fazer, talvez só eu possa fazer. Por eu ter um perfil diferenciado (jornalista e voluntaria ativa nas entidades), eu tenho acesso a informações que a maioria dos jornalistas da comunidade não tem ou não procura saber. Por isso eu acho que posso fazer essa ligação entre as pessoas que gostam de cultura japonesa, mas nao sabem como / o que / onde encontrar, e aqueles que divulgam a cultura japonesa, mas nao sabem como /porque promover. Enfim, dá trabalho mas o resultado final é compensador!! Bjs.

terça-feira, março 13, 2012

Le Poeme - Jantar romântico

Foto da revista Veja SP
Aproveitando a SP Restaurant Week, fomos conhecer o bistrô Le Poeme em Pinheiros. Foi excelente, começando pelo local (lindo). Nossa mesa estava do lado de um quadro com um poema maravilhoso (e assinado) do Paulo Bomfim, um poeta muito educado, gentil e culto, que conheci nos eventos da Aliança.

Pedi uma entrada de salada de figos com mel (eu amo figo), o prato principal foi o salmão com molho de maracujá (eu amo salmão) e a sobremesa foi crepe suzette (eu amo doces). Ou seja, em resumo, foi tudo muito bom!! A comida estava maravilhosa, o ambiente super romântico, a trilha sonora bem bacana, e nao é (tao) caro, dá até para incluir no roteiro de saídas eventuais.

Olha que lindo o poema do Paulo Bomfim:

Ninguém tem culpa
daquilo que não fomos.
Não houve erros.
Nem cálculos falhados.
Sobre a estipe de papel;
Apenas não somos os calculistas.
Porem os calculados.
Não somos os desenhistas.
Mas os desenhados.
E muito menos escrevemos versos.
E sim somos escritos.
Ninguém é culpado de nada.
Neste estranhar constante.
Ao longe uma chuva fina.
Molha aquilo que não fomos...

segunda-feira, março 12, 2012

Sobre minha querida profissao

"Pensar é o trabalho mais difícil que existe. Talvez por isso tão poucos se dediquem a ele". Henry Ford.


Essa semana eu escutei uma coisa que me fez pensar muito, porque é uma triste verdade. Na reunião disseram que nao adianta falar coisas sérias para um jornalista, por 2 motivos. Em primeiro lugar, o entrevistado só fala o que ele quer que seja publicado (lógico, só alguem muito ingenuo falaria na frente do jornalista algo que não quer ver publicado). Além disso, nao adianta falar de coisas sérias e complicadas com um jornalista, porque ele nao vai entender nem metade!!


Pior que isso é verdade. Os jornalistas em geral Alguns jornalistas parece que andam fora da realidade, num mundo paralelo, com muita preguiça de pensar e usar a cabeça. Tem assuntos que para um jornalista entender, tem que explicar muito bem explicado. E tem mais questoes - por ex., tenho um cliente para o qual pedi um aumento no orçamento, e ele me mostrou orçamentos de outros jornalistas. 


Na hora eu sinceramente não acreditei, porque o valor que eles estao pedindo é muito ABAIXO do valor do mercado. Eu nao consegui me conter e falei: que tipo de QUALIDADE você espera com um serviço nesse valor?? Sério?? Porque eu sei o valor do meu trabalho, sei que me dedico muito para esse job, várias viagens e varias entrevistas. Sei que o meu serviço vale mais, porém tive que recuar em relação à minha solicitacao de aumento do contrato. 


Meudeusdoceu, que profissão é essa que eu escolhi?? Porque será que esses jornalistas bestas oferecem seu trabalho por valor abaixo do mercado?? Será que nao percebem que essa concorrencia desleal prejudica a todos os outros, inclusive a si próprios no futuro?? Isso é lamentável e mostra uma falta de visão impressionante. Realmente, nao é prestando serviços de jornalismo para outras empresas que ficarei rica para ajudar muitas pessoas. Preciso criar meu proprio modelo de negocio, pensando bastante e me dedicando muito!!

domingo, março 11, 2012

Agenda Amo Japão - mar/abr 2012


Olá, tudo bem com você?
Já estamos em março e a comunidade nikkei continua promovendo uma série de eventos culturais, sociais e beneficentes! Vamos ajudar a divulgar esse trabalho tão importante!
A Agenda Amo Japão começou em 2004, como um projeto pessoal. Era uma simples agenda de eventos, reunindo as informações mais bacanas da comunidade nikkei.
Agora estou compartilhando essas informações no meu site, que é o Amo Japão (www.amojapao.com.br) e também no www.facebook.com/amojapao. Confira e fique bem informado! ^.^
PS – se precisar, o meu email é erika@amojapao.com.br. Mande noticias! =)
Abraços e td de bom,
Erika Yamauti ^.^

sábado, março 10, 2012

Reuniao até aos domingos

Hoje marquei uma reuniao de domingo. Sim, você leu corretamente. Reunião de domingo. Mas é por um bom motivo, algo que PRECISO muito fazer se quero manter a minha vida bem feliz e continuar sendo eu mesma, com todos meus defeitos e qualidades.

O engraçado é que a pessoa é super ocupada (mas do que eu, olha o workaholismo), daí a reunião de domingo. E ela perguntou assim: "me fala, quantos anos voce tem??". Eu respondi e ela falou: "nooooooooooooossssa nao acredito, mas voce parece uma menina!!" hahahahaha. Acho que é a combinaçao da minha voz de menininha com meu jeito delicado de princesita. Tem seu lado positivo e negativo.

Outro dia tambem na reu o W me perguntou quantos anos eu tenho. Sério, ninguem acredita, entao quer dizer que eu estou bem né?? rsrsrsrsr...acho que muito disso tem a ver com meu estado mental. Como disse antes aqui no blog, eu tenho paz mental, algo que 99% das pessoas não tem.

Eu procuro ajudar as pessoas sempre, no que estiver ao meu alcance, e principalmente tento não prejudicar os outros. Esse é um segredo pra ser feliz na vida: ajudar os outros, e se nao for possivel, pelo menos nao prejudicar. Olha que legal o Allan Walace falando sobre isso.

sexta-feira, março 09, 2012

Karaoke - minha terapia!!

Hoje sai mais cedo do escritorio e aproveitei pra ir no PorqueSim para relaxar um pouco - a minha semana foi dificil e o karaoke mensal está na minha lista de metas para 2012. Eu amo ir no karaoke e acredito que algumas pessoas nao devem gostar muito de ir comigo...pq eu já tive aulas de canto por um bom tempo, então eu acho que canto bem e sou afinada (senão seria uma aluna muito relapsa né?? hahahaha. Se bem que por causa da rinite, minha voz mudou bastante).

Eu vou no karaoke sozinha, pego as musicas que gosto, coloco lá na programação e fico cantando, tentando cantar musicas novas, descobrindo coisas diferentes. Relaxo, me divirto e curto meu tempo sozinha. É minha terapia. Eu realmente amo karaoke, mas desse jeito, pra me divertir. Competição eu nao gosto não. =)

Tem musicas que eu canto muito bem, tipo First Love da Utada, Sakura Iro da Angela Aki e Fragile do ELT. Mas é porque eu treinei bem essas musicas. Confesso que a minha musica preferida, aquela que eu mais amo cantar desde sempre, é bem antiga (beeeeeeeeeeeem antiga mesmo, tanto que nem tem no Youtube hahahahaha): Daite Kuretara Iinoni da Kudo Shizuka. Acho que foi a primeira musica que treinei de verdade e que me identifico bastante, eu tinha sei lá quantos anos, estava começando a gostar de J-pop. Entao é uma musica importante pra minha vida e me lembra muitas amigas queridas.

Hoje eu descobri que também sei cantar essa musica linda da Utada - Apple and Cinnamon, do album dela lançado nos EUA. Por outro lado, percebi que apesar de adorar as musiquinhas, SNSD nao é pra mim!! É muito dificil de cantar rsrsrsrsrs...BJs,


quinta-feira, março 08, 2012

Meninas de cabeça erguida!!

Não ligo que me olhem da cabeça aos pés, pois nunca farão a minha cabeça, nem chegarão aos meus pés. Bob Marley


Se tem uma coisa que eu aprendi nas aulas de Educação Fisica (que eu odiava) foi com um professor que sempre dizia para as alunas: "meninas, andem sempre de cabeça erguida!". Esse é um ensinamento que trouxe para a minha vida: sempre andei de cabeça erguida.

Lógico que o professor não deve ter imaginado que uma hora ou outra as meninas iriam andar de salto alto, e por isso no fim elas saem trupicando pelas ruas da cidade, ao andarem de cabeça erguida.

Mas eu não ligo para essas "quedinhas" na calçada, continuo andando orgulhosamente pelas ruas, mesmo sob o risco de ter meus joelhos esfolados de vez em quando. O meu namorado reclama: Erika, OLHA PRO CHÃO!! Bom, eu prefiro continuar olhando pra frente, andando de cabeça erguida, com a postura correta. Não ando olhando pro chão.

Aplico esse ensinamento para a vida em geral. Tem vezes que eu aposto e ganho (poucas vezes) e muitas vezes, eu aposto e perco, ou seja, as coisas não saem do jeito que eu queria ou imaginava (a maioria das vezes hehehe), mas pelo menos eu tentei e joguei as minhas cartas na mesa. O importante é que eu fiz o meu melhor. Continuo de cabeça erguida, mesmo que às vezes, sinta o desânimo de algumas perdas/derrotas: o importante é lutar sempre. De modo geral, você não vai me encontrar andando cabisbaixa na rua. Pensativa talvez, mas não olhando pro chão.

Muita gente vive a vida olhando pro chão. Nesse Dia Internacional da Mulher, cabe lembrar que muitas mulheres vivem assim, aceitando ser menos do que elas podem ser, subvivendo. Eu posso não ser uma ídola nacional, posso não ser uma campeã mundial, mas sei que sou a Erika que eu quero ser, todos os dias, todos os momentos, com todas as falhas e acertos. Lógico que tenho que fazer algumas concessões devido à vida social, mas de maneira geral, 99% da minha vida está de acordo com os meus valores. Coisas pequenas não me afetam (mais). Viver de cabeça erguida, ter orgulho de si mesma(o), é muito importante! Bjs.

quarta-feira, março 07, 2012

Vaidades bestas

Eu posso considerar que se tem uma coisa que eu sei fazer bem é escrever. Correto? Sou uma boa jornalista, sei que tenho um bom texto (excluindo os deste blog que é mais para brincar hehehehe). Entao porque o velhinho besta nao escuta meus conselhos?? Ele quer porque quer publicar o texto do jeito que ele escreveu. Beleza, publicamos. Está horrível e ninguém vai ler, disso eu tenho certeza. Quem mandou não escutar a especialista, que além de tudo, tem muita boa vontade?

Além disso, o velhinho faz questao de estar na pagina 2. Nao aceita a pagina 4. Sério velhinho, vai brincar com seus netos, vai jogar bola, vai viajar, vai fazer alguma coisa que presta...porque ficar enchendo uma profissional só por causa de uma posição na pagina é realmente o cumulo da vaidade. Esse pecado que acomete muitos de nossos velhinhos da comunidaaaaaaade.

Graças a Deus eu nao tenho esse tipo de pensamento pequeno e mesquinho. Pra mim tanto faz estar na pagina 1 ou na pagina 10. Tanto faz estar no salao nobre ou na arquibancada. Sei lá que tipo de pensamento maluco invade a cabeça dos velhinhos, pra eles ficarem tão empertigados com coisas bobas que nao valem a pena. Realmente, gastar 10 minutos do meu tempo explicando porque ele merece a pagina 2 e nao a pagina 4, foi um desperdicio da minha preciosa VIDA. Quer a pagina 2? OK. Quero ver se a pagina 2 fará o sr. feliz. Nao é a posição na pagina que fará a diferença na minha vida, ou na sua. Bjs.

terça-feira, março 06, 2012

Eu gosto de papel!

Eu sei que as pessoas hoje anotam compromisso no celular, no Ipad, no Google Agenda, etc, etc. Eu sei e até entendo, acho bacana, mas sou uma pessoa muito antiga nesse ponto. O que eu gosto mesmo é de caderno e de agenda de papel. Nao sei como me organizar sem escrever as coisas no caderno, e sem anotar os compromissos na minha agenda. É como se o ato de escrever me ajudasse a organizar mentalmente a minha vida.

Quando passo um dia sem meu caderno ou sem minha agenda, fico meio perdida e irritada. Porque eu passo pro meu caderno o checklist do que eu fiz no dia anterior, o que eu fiz em cada dia e o que falta para o dia seguinte, então acabo ficando dependente das minhas anotações. Elas mostram meu dia-a-dia entao fica fácil seguir a linha da vida.

Quanto à minha agenda, ela é minha fiel companheira pra anotar meus compromissos, horarios e gastos. Acho que tem muito menos graça fazer isso no computador. Afinal, a planilha Excel é mais fria e chata do que minha agendinha que está comigo todos os dias.

Eu gosto de tocar o papel, gosto do cheiro, gosto de escrever com canetas diferentes, e tenho uma relação especial com meus blocos de anotação (talvez por ser jornalista, a gente acaba desenvolvendo um apreço por esses bloquinhos, que sao nosso material de trabalho primordial). Quando é da Hello Kitty entao, eu amo ainda mais meu caderno!! E sou meio consumista, entao decidi que nao posso comprar cadernos novos enquanto nao acabar com os que eu já tenho. Por mais bonitinhos que sejam. Humpf. Bjs.

segunda-feira, março 05, 2012

Produção cultural coreana

Olha, eu juro que a minha K-mania está melhorando bastante. Estou até escutando Smashing Pumpkins novamente, ou seja, parei de escutar K-pop o dia todo. Mas não posso deixar de comentar que os coreanos são muito, muito, muito inteligentes e estratégicos, de uma maneira que os japoneses simplesmente NAO conseguem ser. A verdade é que a mente japonesa nao funciona da mesma maneira que a mente coreana, não enxerga todas as possibilidades. 

Um bom exemplo disso foram esses materiais lindos que encontrei numa reunião (e lógico, li por cima porque nao tinha tempo e nao podia surrupiar os livros, mas fiquei apaixonada pelo conceito). São materiais que explicam o que é a cultura coreana e acho que vou visitar o Consulado só pra ver se eles me dão um exemplar desse livrinho do K-Drama hahahahaha...basicamente, esse livro explica TUDO sobre o K-Drama desde o comecinho, desenvolvimento dos conceitos, até como está o panorama atual, os principais atores e os países que assistem K-dramas atualmente.

Lógico que é um trabalho de educação, é um investimento na formaçao de pesquisadores e interessados, para mostrar a produção cultural coreana para o mundo. Sabe o que um japonês diria em relação a um projeto assim? Diria que dá muito trabalho! E dá mesmo! Mas é só com trabalho e muito esforço que as coisas acontecem, e os esforços da Coreia em mostrar sua cultura para o mundo estão sendo recompensados aos poucos, enquanto o JP fica pra trás. Outra coisa fantastica é a revista KOREA. Nossa, que diferença da Nipponia!! Pauta, estilo, fotografia, linguagem, tudo muito melhor e mais arrojado que seu similar japones, transmitindo um conceito moderno e antenado com o mundo. Comunicação é isso. Bjs.



domingo, março 04, 2012

Só acontece comigo??

Reuniao. Um senhor pergunta: "Como ir pro Japao e `cantar` uma japonesa com auxilio de um intérprete? Nao dá né? Pra isso precisa conhecer o idioma!!". Todos riem. Depois falam pra mim: "considere-se cantada". Ai credo gente!! Porque essas coisas acontecem comigo?

Será que é porque eu sou muito boazinha? Bonitinha? "Kawaii"? Sorridente?? Educada?? Feliz?? Será que eu tenho que mudar meu jeito de ser pra essas coisas pararem de acontecer comigo?? Puxa, eu sou feliz de verdade!! Teve outra reuniao e me falaram algo assim: "Erika, voce veio com uma roupa tao bonita hoje, foi pra jantar comigo??" (!!!) Eu queria responder assim: que prefiro ficar sem jantar, mas sou muito educada e delicada e apenas disse que não. Puxa vida, como assim??

Será que se eu fosse mais velha, mais séria, mais fechada, as pessoas teriam mais respeito comigo?? Se eu fosse homem, as pessoas falariam coisas assim para mim?? Porque as vezes eu sinto nao me respeitam já que sou muito "bonitinha/boazinha/do bem". A vida nao me ensinou a responder a esse tipo de tratamento, eu sei que devia responder à altura, mas é muito dificil pra mim. Nao tenho essa assertividade, infelizmente. Preciso de um treinamento! Oh my God!

Por outro lado, em outra conversa com um amigo, ele me disse que tem pessoas que nao gostam muito de mim. HA HA, como se fosse novidade. Isso é absolutamente lógico e compreensivel!! Não são todas as pessoas do mundo que vão me amar e me compreender, assim como eu não me dou com todas as pessoas desse planeta. E nao vou me abalar porque algumas pessoas nao gostam de mim. Nao sei se quem comentou isso comigo se abala com a opiniao dos outros, mas para mim, nao faz efeito. Uma amiga disse que eu preciso tomar banho de sal grosso. E é verdade. Desejo que essas coisas nao aconteçam mais comigo!! Bjs.