quinta-feira, março 17, 2011

Familia OK!

No sábado, eu ia dar uma entrevista pra reporter da Band e ela perguntou, "Erika, e seus parentes?" Bom, eu tenho um irmão no Japao, e eu pressentia que estava tudo bem com ele (tenho dessas coisas), por isso nao tinha me preocupado em sair atrás dele, porque acho que tem gente em situação muito mais aflitiva do que a minha. Entao eu disse que não tinha ligado, nem mandado email, nem procurado no Orkut. Nada.

Com certeza, a minha resposta deixou ela meio desconcertada (em resumo, deve ter achado que eu sou meio louca). Mas estava só falando a verdade. Se bem que depois eu fiquei pensando que talvez seja meio louca mesmo. Entao ontem falei com a minha mae, e ela finalmente conseguiu falar com meu irmão que está em Kanagawa. Sabe que mesmo eu nao estando preocupada, só de saber que ele está realmente bem me deu um alivio, uma felicidade, uma tranquilidade?

Ele disse que está trabalhando das 3 da tarde às 10 da manha por que está em bentoya e todo Japao está precisando de bentô. E que não tem energia eletrica e por isso nao dá pra mandar mensagem pelo computador. E que todos no Japão estão se esforçando pra ajudar como podem.

Hoje ajudei como pude, no culto ecumênico em memoria das vitimas dos terremotos no Japão. Foi um culto muito emocionante. O consul Obe discursou e agradeceu a colaboração de toda comunidade e da sociedade em geral. E o reverendo Kikuchi falou sobre as vitimas dos terremotos e do tsunami, desejando a paz os que se foram, e o conforto aos que ficaram. Eu tive que me segurar para não chorar nessa hora, porque é muito feio a assessora de imprensa ficar chorando no meio do auditorio, né gente! E o padre Paulo Goh lembrou que nao adianta a gente querer pegar um aviao e ir lá pra ajudar. A gente pode ajudar daqui. podemos fazer nossa parte daqui, rezando, arrecadando, divulgando, ajudando.E que alias, tem gente precisando de ajuda aqui mesmo no Brasil. Muita gente.

Ontem eu vi uma matéria das obassans fazendo 3000 onigiris para um abrigo, e daí mostrava as criancinhas comendo onigiri e falando..."oishiiii". Era muito bonitinho e queria estar lá fazendo onigiris e ajudando as pessoas. Mas acho que a maneira que eu posso contribuir para o Japao é continuar fazendo o que estamos fazendo aqui no Brasil. Atender as ligações, passar os contatos, ajudar os jornalistas a fazerem suas matérias, ajudar a divulgar a campanha...é a nossa missao no momento. Obrigada e bjs.

segunda-feira, março 14, 2011

Terremoto no Japão - como ajudar

Ontem até tentei desligar dos acontecimentos no Nihon. Fui passear no shopping e tentei me distrair um pouquinho… daí voltei mais tarde pra casa e fiquei assistindo as noticias na NHK e na TBS. 

Sabe... eu não vou conseguir encontrar em lugar nenhum da Internet a imagem que mais me emocionou na cobertura de ontem, por isso vou contar e tentar transmitir todo aquele sentimento.

Era um grupo de velhinhos que estava isolado pela água e tinha sido resgatado pelos soldados japoneses depois de 2 dias. Eles estavam chegando e reencontrando as famílias. E uma velhinha linda, toda pequenininha, chega para a família dela, abraça eles e fala chorando, “心配をかけてごめんねえ。。。” (shimpai wo kakete gommen ne - desculpe por ter preocupado vocês...). Aiii...nesse momento...como eu chorei.

Lógico, em palavras é super difícil descrever aquele abraço (nesse momento as palavras não contam muito), mas a alegria da obassan, a emoção da família, as lagrimas nos rostos de todos, o sentimento, tudo aquilo foi muito emocionante e sincero. Queria estar lá naquele abraço. Foi um milagre eles terem sobrevivido. Foi um milagre terem sido resgatados. Espero que mais e mais milagres aconteçam.

Que fique absolutamente registrado também que nesse mundo inteiro, acho que só um japonês mesmo para, depois de 2 dias isolado, ser resgatado e pedir desculpas aos socorristas por ter dado tanto trabalho. Isso é essencialmente ser japones.

E a TV japonesa registra tantas historias. Da mãe que saiu correndo com o filhinho nos braços, do odissan que perdeu a esposa, da mãe que perdeu a filhinha. Todas historias tristes que nos comovem. Assim como nos comovem muito as historias das enchentes no Sul. Que coisa mais triste.

Hoje me ligou aqui no Kenren (além de um mooooooooooooonte de jornalistas), uma professora de ensino fundamental lá de Minas Gerais. Ela disse que os alunos estão super tristes com as noticias do terremoto e do tsunami, chorando porque tem uma aluna que tem parentes em Miyagui e que eles querem ajudar de alguma forma.

As crianças querem escrever cartinhas e enviar desenhos para alegrar o pessoal atingido pelos terremotos. Não é uma coisa linda?? A humanidade é uma coisa linda (de vez em quando). E acho que foi Deus quem colocou a ligação dessa professora na minha mão, porque se tivesse ido pra outra pessoa, teriam simplesmente declinado. Falei pra ela mandar os desenhos, depois enviamos para o kenjinkai Miyagi e pronto. Mais uma boa ação.

Outra boa ação é doar recursos que serão enviados para a campanha SOS Japão. Os velhinhos são muito atrapalhados, mas tem bom coração. Amanhã teremos uma conta oficial para a campanha.

Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil 
Banco do Brasil 
Agência 1196-7 
Conta corrente 29.921-9 
CNPJ - 46.568.895/0001-66 

Informações: 
E-mail: info@kenren.org.br  
Telefones: (11) 3277-8569 / 3277-6108 / 3399-4416 
Fax: (11) 3207-5224 
Site: www.kenren.org.br  

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CULTURA JAPONESA E DE ASSISTÊNCIA SOCIAL -BUNKYO 
CNPJ: 61.511.127/0001-60 
BANCO BRADESCO 
Agência: 0131-7 
Conta Corrente: 112959-7 

BENEFICÊNCIA NIPO-BRASILEIRA DE SÃO PAULO – ENKYO 
CNPJ: 60.992.427/0001-45 
BANCO BRADESCO 
Agência: 0131-7 
Conta Corrente: 131.000-3 


E no dia 17 de março (quinta-feira), vai acontecer o Culto Ecumênico em memória às vítimas dos terremotos no Japão, às 10 horas, no Grande Auditório do Bunkyo.

Culto Ecumênico em memória das vítimas dos terremotos no Japão

Participação de representantes religiosos budistas, católicos e evangélicos

Data:  17 de março (quinta-feira)
Horário: 10h00
Local: Grande Auditório do Bunkyo
Rua São Joaquim 381 Liberdade - São Paulo / SP

Conto com sua presença. Obrigada e bjs!

sábado, março 12, 2011

Tsunami

Dica da Lidi

Tsunami no Nihon

Estou muito triste e preocupada com toda essa tragédia que esta acontecendo no Japão. Ainda nao consigo acreditar nas imagens que passam na TV, como na TBS. Na noite de quinta, antes desse pesadelo todo, fomos pela 1a vez no Quintal do Bras, na Vila Mariana. Muito lindo, comemos pizza (deliciosa), pannacota (maravilhosa), nos divertimos, rimos muito...ou seja, fui dormir feliz. Mas na sexta-feira, quando acordei, me assustei - muito - vendo as imagens do tsunami e do jishin (terremoto). Fiquei abalada, como no dia 11 de setembro, em que estava trabalhando na redação de um jornal. Acho que todo mundo que é um ser humano e tem sentimentos se preocupa quando vê esse tipo de tragedia afetando outras pessoas inocentes.

Então me preparei rapidinho e fui pro Kenren sem comer nada. Quando cheguei lá tomei outro susto, porque o telefone nao parava!!! Eram jornalistas de todo Brasil pedindo contatos, informações, depoimentos...para fazer o trabalho que eles precisam fazer, que é reportar. Me deixou muito incomodada quando alguns deles me falaram que tinham ligado em outras entidades e tinham sido mal tratados. Inclusive entidades oficiais. Vamos falar a verdade, porque japones, em geral, nao dá muito valor para a imprensa e nao entende a importancia de levar as infos ao público da melhor maneira possivel. Nao entendem pra que serve uma assessoria de imprensa. Então eu tb comecei a ajudar, mesmo nao sendo minha função. Por que?? Porque alguem precisava ajudar né. Simples assim.

Daí começou um dia maluco, no qual o telefone nao parava de tocar, e a gente assistindo a NHK e TBS ao mesmo tempo, tentando decifrar o nihongo que os apresentadores falam (ainda bem que temos o Ito-san rsrsrsrsrsrsrs) e buscando informações pra ajudar os jornalistas. Resultado?? Eram 8 horas da noite, e eu tinha tomado 1 copo de agua e comido 1 bolinho Panfi. Entao fechei o dia, encerrei atendimento no escritorio e fui pro shopping comer filé de frango a parmegiana no Bon Grille. huuuuuummm!!! Acredita que quase 11 horas da noite, recebi outra ligação, mas nao deu pra ajudar?? Caramba!!

Hoje, acordei cedinho e fui pro Kenren de novo pra atender mais jornalistas. O que me deixa mais perturbada é ver que as areas atingidas tinham plantações, eram perto do litoral, locais pacificos...muitos velhinhos deviam morar lá...muitas crianças, muitas mães e pais. A lista de vitimas passa na NHK e me dá um aperto no coração...tadinhos dos odissans e obassans. Nao tiveram como fugir dessa tragedia toda, nao tiveram tempo. Eu fico muito, muito, muito triste quando penso nas vitimas. E agora ainda tem a usina nuclear em Fukushima, e mais terremotos. Vamos rezar para que tudo melhore e vamos ajudar na campanha de reconstrução. Obrigada e bjs!

quarta-feira, março 09, 2011

CCAA - Bruce Willis - Você se garante?

Minha prima tinha me falado desse video, achei uma abordagem muito legal e divertida pra mostrar como é importante falar ingles.