quinta-feira, outubro 31, 2013

As mulheres mandam no mundo. E ninguem manda em mim!

Ultimamente gosto bastante dessa musica das meninas lindas do Girl´s Day (Female President - 여자 대통령). Fala (de um jeito bem bonitinho, afinal estamos falando de K-pop), sobre um mundo em que a mulher não precisa ficar esperando "permissão" dos homens pra ser feliz, pra beijar, pra ser independente e fazer o que quiser. Em resumo, fala sobre o mundo de hoje! Pena que também fala sobre um mundo que nao existe para 99% das mulheres!

A Coreia é um país culturalmente muito (muuuuuuuuuuito) mais rigido que o Brasil. Entao acho interessante uma musica que fala sobre a primeira presidente mulher do país (Park Geun-hye). A gente tambem tem uma presidenta. A Dilma está aí, aparecendo, mandando e tentando comandar a nossa nação. Ela é a maior autoridade do País, a comandante chefe das Forças Armadas do Brasil. Ela deveria ser um símbolo da força dos brasileiros e representar as brasileiras no mundo. Mas entao, porque a população masculina (e mesmo feminina) do Brasil não respeita as mulheres e consegue ser mais (muito mais) machista do que muitos países?

We have a female president
Why so serious? What’s the problem?
If a girl kisses first, she gets arrested or what?



Infelizmente, eu acredito que essa sexualidade permissiva e abusiva que a gente vê na novela, na TV, no carnaval, deve dar uma pane geral na cabeça de gente menos desenvolvida intelectualmente (* se você aprecia eufemismos, parabéns, é sinal de que possui desenvolvimento normal). Muitos "homens" crescem achando que mulher é objeto, é propriedade, é produto à venda no supermercado. Por isso vemos casos tão absurdos de homem que mata a mulher e alega "crime passional". E temos casos de caras babacas que tentam destruir a existencia de mulheres que fizeram parte de sua vida, depois do rompimento.

Casos como da menina Fran me deixam estarrecida. Porque estamos em um país em que as pessoas ficam peladas e se pegam na novela, no desfile de samba, no reality show, na rua, e ao mesmo tempo, aparentemente, neste Brasil-sil-sil nao se faz sexo, vide o nivel de ódio e sofrimento imposto à garota. Até mesmo mulheres nao se furtaram a dar sua opiniao preconceituosa e denegriram a moral da pobre garota. Porquê? E o cara? Nada mudou para esse babaca. Afinal, porque permitimos que as mulheres se diminuam em relação aos homens?

Por exemplo, o comprimento da minha saia nao permite que um cara venha falando gracinhas para mim. Eu uso a roupa que eu quero. Se eu quiser usar uma minisaia, eu uso. Se eu quiser usar vestido curto, eu uso. E se eu quiser andar de Lolita na rua, eu vou! O que as pessoas tem a ver com isso? Eu pago minhas contas, eu comprei minhas roupas, nao estou fazendo mal pra ninguem, entao o que as 8 bilhoes de pessoas do mundo podem ter a ver com a minha vida?

Uma coisa que sinto falta do Japao é que lá voce pode andar com a roupa que quiser, com a atitude e estilo que quiser, com uma meia branca e outra vermelha, e NINGUEM vai te encher o saco. Aqui é dificil. Eu ando com meu mp3 ligado a todo tempo pra nao escutar as "gracinhas" de babacas na rua. Sinceramente, já cansei de xingar, acho mais facil ignorar mesmo. Mas nao deixo de fazer as coisas que eu quero, ou usar as roupas que eu gosto e acho que ficam bonitas em mim, por causa da opiniao dos outros. O que conta é a minha opiniao. Sou independente, sei o que eu quero e vou atrás. Trabalho pra caramba e vivo do meu jeito. E ninguem tem nada a ver com isso. Bjs.

quarta-feira, outubro 30, 2013

A ganância que destroi vidas

Fui assistir Serra Pelada. Um filme muito interessante, porque conta uma história que a gente sabe que aconteceu, mas ao mesmo tempo, não conhece em detalhes. 

Serra Pelada foi o maior garimpo a céu aberto do mundo, com a extração de mais de 30 mil toneladas de ouro. Na década de 80, mais de 60 mil pessoas foram para o sul do Pará e simplesmente devastaram a região em busca de ouro.

O filme conta a história dos amigos Juliano e Joaquim. Eles se conhecem desde a infancia e resolvem ir juntos tentar a sorte em Serra Pelada. O Juliano não tem familia ou obrigações em São Paulo. O Joaquim tem a esposa e a filha que ainda não nasceu. Eles trabalham muito e conseguem crescer no meio desse ambiente violento, desumano e ganancioso. Eles até juntam o dinheiro suficiente, mas nao conseguem parar de cavar atrás de mais e mais ouro. E nesse caminho, acabam se perdendo.

Acaba a amizade, a esperança e a alegria. O Juliano apronta um monte de besteiras, o Joaquim é enganado, mas nao desiste de lutar. Ele quer voltar para a familia, mas sempre espera um pouco mais. O engraçado é que conheço pessoas que funcionam assim: por ganancia, sempre querem "um pouquinho" mais, e acabam prejudicando sua propria vida (e a dos outros) com esses desvios de caminho. Eu nao entendo pra quê querer tanto dinheiro. Eu quero conquistar o dinheiro suficiente para viajar bastante e ter uma vida bacana, do jeito certo, ajudando as pessoas. Tenho isso bem claro pra mim. Enfim, gostei do filme! Bjs!

terça-feira, outubro 29, 2013

Expectativas demais, felicidade de menos...


A fama ou o corpo, o que mais se ama?
O corpo ou a riqueza, o que vale mais?
Ganhar ou perder, o que mais adoece?
Por isso o excesso de desejo causará um grande desgaste 
E o excesso de acúmulos causará uma morte rica
Quem sabe se contentar não se humilha 
Quem sabe se conter não irá se exaurir 
Sendo assim, poderá viver longamente

O que vc mais ama? A fama? O corpo? O poder? A riqueza? O que é mais importante, vencer ou viver? Continuando minha serie sobre o Tao te Ching, essa é outra reflexão que me tocou. O excesso de desejos realmente causa muito desgaste em nossas vidas. Faz mal pra saude querer tanto e mais tanto e outro tanto. Quando vamos nos sentir satisfeitos, se a vida é correr atras de desejos insaciáveis? Quando vamos ser felizes com o que temos?

Sabe quando voce cria vários planos na sua cabeça? Planos que incluem outras pessoas? O mais engraçado é que muita gente nao conversa com a outra pessoa envolvida nos planos, e já vai criando expectativa. Dai o ser desejado(a) nao entra no jogo, nao topa entrar na ilusão criada pela nossa cabeça, e o resultado? Quebra de expectativa! Hahaha era muito mais fácil e sensato nao ter esperado nada desde o inicio!!

Estou aprendendo a desapegar das coisas, das expectativas, pra viver mais leve. É algo muito dificil, porque abdicar dessa minha doce ilusão signifca admitir que nao tenho controle do mundo e das coisas que acontecem comigo. Sou feliz e tranquila (hoje), em parte graças a todas as reflexões que ando instigando em meus pensamentos e meu modo de enxergar o mundo. Sei que nao adianta criar planos para os outros. O máximo que posso fazer é decidir por mim mesma! Bjs!

segunda-feira, outubro 28, 2013

Sobre viver com bondade...


A bondade sublime é como a água
A água, na sua bondade, beneficia os dez mil seres sem preferência 
Permanece nos lugares desprezados pelos outros
Por isso assemelha-se ao Caminho
Viva com bondade na terra
Pense com bondade, como um lago
Conviva com bondade, como irmãos
Fale com a bondade de quem tem palavra 
Governe com a bondade de quem tem ordem 
Realize com a bondade de quem é capaz
Aja com bondade todo o tempo
Não dispute, assim não haverá rivalidade


Estava lendo esse livro (Tao te Ching) e alguns desses ensinamentos fizeram bastante sentido para mim. Viver com bondade é algo que eu faço (ou pelo menos procuro fazer) naturalmente. Lógico, tem dias que quero atropelar o pobre incauto que passa na minha frente, especialmente ao volante, na minha tpm (talvez seja melhor eu dirigir bem menos rsrsrs). 

Explicando melhor: nao sou madre Tereza, nao sou coelhinho da Pascoa, nao sou super heroi, não passo o dia todo trancada na minha sala pensando em planos infaliveis pra fazer bondade para os outros. Tenho incontáveis defeitos (e qualidades) mas pelo menos, procuro nao fazer maldades, nem prejudicar ninguem. E procuro a bondade em mim. E sei que existe bondade em mim, e em cada um de nós.

O que era muito dificil fazer quando eu era (muito) (mais) jovem, hoje é natural. Cheguei a conclusão de que eu, na verdade, não tenho problemas, e devo agir com bondade e um minimo de compreensão com todos que cruzam comigo pelo caminho da vida. Enxergo que eu posso ser uma força positiva no mundo. Refleti que a disputa e a competição não levam a lugar nenhum. 

E olha que nao faz muito tempo, admito, estava competindo algo com uma pessoa. E nessa disputa, nao existia prêmio nem pra mim, nem pra ele(a). Percebi que nao existia motivo para a nossa disputa. E desisti. Na verdade, desistindo, eu ganhei. Dificil de entender, né? mas de fato, a vida é assim. A água beneficia a todos, a bondade e o perdão tambem. Pra que carregar algo pesado nas nossas vidas, quando a vida foi feita pra ser leve? Beijos!