terça-feira, maio 16, 2006

Caos em SP e livro do Dan Brown

Ontem (segunda), fiquei trancada em casa por causa do panico em SP. Foi uma coisa bem surreal e chocante, saber que os bandidos do PCC estavam metralhando carros, incendiando onibus e atacando policiais em plena luz do dia. A tv, a Internet e o radio só serviram pra uma coisa: me paralisar totalmente!! (hehe) Eu acabei entrando em panico tambem, mas por excesso de informacao!! (haha).

A ultima vez que me senti assim, tao mal, tao desanimada / revoltada com o mundo, foi no dia dos ataques ao World Trade Center, em 11 de setembro de 2001. Eu trabalhava na redação do Diario de Sao Paulo, e estava lá, com os jornalistas, e era muito inacreditavel assistir aquilo tudo pela TV e pensar: meu Deus, isso está acontecendo mesmo??

E as noticias chegavam da Reuters e da AP, todas em tom de comoção, revolta, panico, desinformação. Até hoje lembro dessa sensação de aperto no coração, de descrença no ser humano. É algo que acaba te colocando numa parede, num beco sem saida, porque é irracional demais para aceitar racionalmente. Voce simplesmente pega e trabalha com isso, sem racionalizar. Se pensar demais, a pessoa fica maluca!!

Aqui no Brasil, todos dizem que temos um "povo gentil e alegre", mas o que eu vejo é uma panela de pressao, que uma hora, vai estourar. Nessas horas eu me pego pensando: de que adianta todo esse meu trabalho voluntario? Estou mesmo ajudando a construir um Brasil melhor, mais justo? O que a gente pode fazer para mudar essa situação de caos social, onde poucos tem muito e a maioria nao tem nada?

Fico pensando o que sente um cara jogado dentro de uma cadeia podre, com capacidade para 700 pessoas (e abrigando 1400), apanhando todo dia, e vendo pela TV que um assassino confesso como o Pimenta Neves está solto, só porque tem um bom advogado. Imagina a raiva que esse cara deve alimentar dentro da alma dele?? Imagina o poder de toda essa energia negativa represada?? Só podia mesmo resultar em algo ruim.

Os bandidos que matam policiais na rua, de modo covarde, desumano e barbaro, sao reflexo de que algo anda muito errado na nossa sociedade. Nao adianta trancafiar os presos (pobres) na cadeira. Nao adianta distribuir esmola. O povo nao quer esmola. Ele quer trabalho, quer saude, quer educacao. Quer respeito.

Bom, só pra descontrair um pouquinho, adoro ler, e agora estou lendo o meu primeiro livro do Dan Brown: PONTO DE IMPACTO. Confesso que tinha um certo preconceito com ele, mas o livro até que é bem legal e interessante. Acho que o proximo vai ser O Codigo da Vinci. Sim, confesso, ainda nao li. Devo ser uma anomalia...eu vou assistir o filme antes de ler o livro!!!

Bom, Ponto de Impacto conta a historia de um objeto escondido nas geleiras do Ártico, que é descoberto por um satelite da NASA. A analista de inteligência Rachel Sexton, da NRO, vai investigar o caso. E ela conhece uma equipe de pesquisadores, mas eles descobrem que as coisas nao sao assim tao perfeitas. Daí eles tentam avisar o presidente dos EUA sobre suas suspeitas, mas sao perseguidos por assassinos da Força Delta. Beijos, ate mais. Erika

quinta-feira, maio 11, 2006

Desanimo passageiro

Recebi hoje uma pessima noticia sobre um projeto ao qual me dediquei de alma e coração nos ultimos anos. É um evento lindo, maravilhoso, e nós já tinhamos trabalhado um bocado, mas por conta das vicissitudes da vida, nao poderemos participar.

Aos jovens, caberá como sempre o oficio de mao-de-obra: carregar mesa, cadeira, troços em geral. Esses velhinhos de alma pequena, com trocentos cargos em trocentas entidades, nao sabem o mal que estao fazendo pra um monte de gente. Meu coração está meio partido com td isso. Mas sei que vou superar. ^.^

De vez em quando eu me pego pensando: nesse ritmo, com tantas brigas e desentendimentos, aonde nossa aguerrida comunidade nikkei vai parar?? Na certa, ela vai acabar se evaporando aos poucos. É o que esta acontecendo. E ninguém sabe a formula para a desvaporização. No futuro, tudo vai sumir no ar, como nuvem de sonho.

É uma pena, sinceramente, porque muita gente antes de nós dedicou muito suor, trabalho, dinheiro e tempo pra construir tudo o que está por aí. Quando a gente nao dá valor para isso, está desrespeitando toda dedicação dessas pessoas que vieram antes, que dedicaram suas vidas pra essa causa.

E afinal, prá quê tudo isso?? Pra que tanta briga?? Pra que tanto odio no coracaozinho dos velhinhos?? Será sede de power?? Será falta de maracujina?? Será falta do que fazer?? Isso nao faz sentido, pelo menos pra mim. Nenhum sentido. Ou será que eu é que sou zen demais??

Bom, pelo menos uma boa noticia: o café entre amigos foi super bacana, apesar das más noticias, e logo depois, fui visitar o Mube, no Jardim Europa, para ver a possibilidade de ajudar em um evento lá. Foi super legal, o museu é muito lindo, como sempre, e pude ver o pessoal montando a expo do Clube de Criação, que nem abriu ainda!!

Na semana passada, meu ditian foi embora para o Japao, junto com minha tia e meus priminhos (na foto, em frente ao balcao do check in). Por isso, aqui em casa está tudo muito silencioso e meio solitario. Mas pelo menos meu ditian poderá se despedir do Nihon. Essa é uma boa epoca pra isso, porque ele já está com 83 anos! Beijos mais animados.