quinta-feira, abril 20, 2006

Livros e receitas, coisas normais...

Acabei de ler ontem o The Catcher in the Rye (O Apanhador no Campo de Centeio), considerado a obra máxima do J.D. Salinger. Sinceramente, eu achei um livro muito chato de ler, e nao entendo como algo tao enfastiante, cansativo e monótono pode atrair tantos admiradores. Ainda bem que eu leio muito rapido.

O livro narra, em primeira pessoa, alguns dias na vida do adolescente bem nascido (e maaaaala) Holden Caulfield, que acaba de ser expulso da sua terceira escola (Pencey) bem às vésperas do natal, nos EUA. Ele foge do colégio, já que ia ser expulso mesmo, e resolve passear em Nova York, procurando encrenca, uma após a outra. Isso até os pais descobrirem a expulsao dele, que chegará numa carta do colegio.

Nesse meio-tempo, ele reclama muito da vida, odeia tudo e a todos, fica deprimido e angustiado, bebe todas, procura patinhos na lagoa e esbanja todo dinheiro em besteiras. Bom, ele é o personagem principal do livro, que deveria ser o herói, mas na verdade, é tao covarde e mentiroso que parece mais o vilão da história!! Dificil simpatizar com esse cara tao mané!!

O que incomoda muito nesse livro é o vazio e a falsidade das pessoas (pura realidade, eu sei). Mas o Holden tb nao se esforça pra ver o lado positivo das coisas. E ele fica falando que vai pra fazenda ser apanhador no campo de centeio, e enrola, enrola, enrola, e no final, voce acha que ele vai pro interior?? Leia o livro pra saber!! Eu nao gostei, mas talvez vc goste...^.^

Ontem também consegui ler o ultimo dos 4 volumes da serie GEN - Pés Descalços, com o recomeço da família depois que eles voltam para Hiroshima. Puxa, como eu sofri lendo cada um desses livrinhos...chorei muito acompanhando a historia dessa familia, e de todos os outros personagens.

Esse livro-mangá deveria ser distribuido para todas as crianças e adolescentes, para mostrar como a guerra nao faz sentido, e como ela destroi a vida de pessoas que nao tem nada a ver com a guerra em si. Tanto sofrimento, tantas mortes, a troco de quê? Mesmo hoje, porque existe tanta guerra, tanta desesperança no mundo?

Penso que se nada for feito, teremos no futuro proximo ou longinquo mais e mais familias inocentes afetadas por desastres causados por armas nucleares. E afinal, o que podemos fazer para trazer paz aos habitantes desse planeta azul? Somos todos irmaos, mas ao mesmo tempo, tao distantes uns dos outros...

Hoje encontrei as lindas Cris Agari, do Seinen, e a Deise, do Festival do Japao, na Liberdade. Foi muito legal reve-las. Ah, e tambem falei pelo tel com a minha querida amiga Rosa, que está lá no Kibo-no-Ie. Ela é um doce, um anjo de pessoa!!

E falando em doce, uma boa dica para conseguir receitas legais é o www.recipezaar.com (em ingles), que reúne 158 mil receitas de todo tipo e 41 mil fotos super apetitosas!! Estou separando novas receitas porque mandei consertar o fogao aqui de casa. Agora dá pra voltar a cozinhar!! Eba!! Preparem-se!!

segunda-feira, abril 17, 2006

Galinhos e cachorros

Nesse feriado prolongado aproveitamos para assistir O Galinho Chicken Little, um filme super bonitinho, simpatico e bem feito. Vale a pena alugar pra assistir, mas acho que nao valeria a pena ter ido no cinema!

Assistindo aos extras, descobrimos que o Chicken Little era pra ser uma menininha!! Só um ano e 1/2 depois do inicio da producao é que trocaram pra um menininho, porque o conflito de ser pequeno e fraquinho seria mais serio pra um menino do que uma menina. Interessante, né?

E os personagens sao bem legais, como o peixinho maluco e a pata feia. E as satiras a outros filmes, como Guerra dos Mundos, tb ficaram super engraçadas. Em resumo, um filme pra assistir em familia, comendo pipoca.

Logico que eu convenci meu namorado a alugar um filme romantico. Hihihi, e assistimos "Procura-se um amor que goste de cachorros", com a Diane Lane e o John Cusack. Bom, é um filme pra mulheres, com certeza.

Fala da Sarah, uma professora de jardim de infância que procura um namorado pela Internet. E aparece cada figura!! Um mais louco que o outro!!

Daí ela conhece o personagem do John Cusack, e eles se apaixonam, se encontram, se desencontram, e no final, tudo dá certo, e eles ficam juntos. Bem comedia romantica mesmo! E a Madre Tereza é realmente uma fofa!

Lindos demais!!

Esses sao os super fofos aqui de casa: o Puff e a Sasha.

Pra falar a verdade, o Puff mora na casa da minha tia Harumi, mas eu o vejo quase todos os dias!! Eles sao muito lindos, né? E sao tao quietinhos e tranquiloes!! Parecem bichinhos de pelucia!!

Hoje foi um dia chato, como toda segunda-feira à la Garfield. Parece que as coisas nao engrenam nesses dias cinzentos e chuvosos. Sei que deve ser exagero da minha parte, porque odeio o frio. Mas é muito ruim!

Show do Skank

sexta-feira, abril 07, 2006

Festival de cores e emoçoes

Ontem fui com o Gustavo conferir a abertura da exposição de desenhos de crianças de todo mundo, no Bunkyo. Foi super legal, tem desenhos lindos na mostra!

As cores, as tecnicas e as emocoes que ficam evidentes nos desenhos fazem a gente pensar em como as crianças se expressam bem com a arte, como é importante valorizar essas iniciativas. E o resultado final é realmente lindo!

Confira abaixo o release da exposicao. Depois da abertura, teve coquetel, onde serviram salgadinhos e pitaya, uma fruta super exotica e gostosa. Depois jantamos no Habib´s (que o Gustavo o-de-ia) e tomamos cappucino no Mac Café. Uma noite muito legal.

Exposição de desenhos Annual World Children’s na Liberdade / SP

A arte ultrapassa fronteiras e reúne países. Começa no dia 07 de abril (sexta-feira) a exposição “Ciranda da Arte: Linguagem sem Fronteiras”, reunindo 81 quadros premiados de crianças e adolescentes do mundo todo, de 6 a 15 anos, incluindo crianças brasileiras. No dia 06, a partir das 19 horas, está programada a cerimônia de abertura da mostra.

O evento é organizado pela Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e pela entidade “Ie no Hikari”, que promove o concurso Annual World Children’s no Japão. As obras expostas foram premiadas no 12º Annual World Children’s, realizado em 2004, com a participação de mais de 42 mil trabalhos produzidos por crianças de 57 países.

Desses trabalhos, 20 foram agraciados com medalhas de ouro, 40 com medalhas de prata, 60 com medalhas de bronze e 87 com menções honrosas. O Brasil participou com 325 obras, sendo que uma delas foi premiada com a medalha de ouro, outra com bronze, além de duas menções honrosas.

A mostra “Ciranda da Arte: Linguagem sem Fronteiras”, com entrada gratuita, acontece de 07 a 13 de abril, no Salão Nobre da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa (Bunkyo), no bairro da Liberdade (Rua São Joaquim, 381, 2º andar). A exposição fica aberta das 12 às 18 horas (de segunda a sexta) e, no sábado e domingo, das 12 às 16 horas.

Durante a semana estão programadas oficinas de pintura para escolas, orientadas por monitores especializados. Em São Paulo, a exposição conta com o apoio do Consulado Geral do Japão em São Paulo, Fundação Japão e ADESC (Associação dos Departamentos das Senhoras Cooperativistas), e com o patrocínio do Sudameris e Acrilex.

Serviço:
“Ciranda da Arte: Linguagem sem Fronteiras”
Abertura: 06 de Abril às 19 horas
Data: 07 a 13 de Abril de 2006
Local: Salão Nobre da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
Rua São Joaquim, 381 - 2º andar (próximo ao metrô São Joaquim)
Horário: das 12 às 18 horas (segunda a sexta), 12 às 16 horas (sábado e domingo)
Entrada gratuita
Site: http://www.bunkyo.org.br/