terça-feira, abril 23, 2013

Escolha sempre a felicidade!

Estava lendo uma revista sem intenção nenhuma, além de passar um tempinho, e eis que surgiu um artigo super bacana da Marcia de Luca, especialista em ioga. Ela fala aquilo que todo mundo sabe: o copo pode estar meio cheio, ou meio vazio, depende da nossa perspectiva.

Outro fator importante são os nossos pensamentos, que influenciam as nossas emoções, que dão origem a comportamentos, que refletem em nossa saude. Pensamentos calmos levam a atitudes bem pensadas, bem ponderadas, pacificas e equilibradas. Essa postura faz com que nosso organismo libere enzimas do bem, que fortalecem nosso corpo. Ja a raiva, magoa, impaciência ou perda do controle levam a produzir enzimas do mal, que envenenam o nosso corpo.

Você  acredita que uma menina que conheço ainda guarda mágoa de outra amiga, há cerca de...sei lá, uns 15 anos depois do ocorrido? Fala serio! Isso que é carregar bagagem desnecessária. Devia pagar excesso de bagagem! Guardar o mal dentro de voce so vai te fazer mal! Por outro lado, uma pessoa que eu magoei muuuuuuuito e fiz muita maldade quando eu era tipo...uma aborrescente idiota, me perdoou, ou melhor, esqueceu tudo que eu fiz e fiquei muito muito feliz. Perdão é bom. Magoa é ruim para o coração.

É tambem essencial lembrar sempre que todos os momentos são como deveriam ser, não são nem bons nem ruins. Apenas são. Simplesmente aceite e comemore o momento de agora, sem criticar, sem reclamar, sem retrucar, apenas aceite, observe e entenda.

Aceite a vida como ela é e busque mudar o que voce quer mudar. Agradeça todos os dias por tudo de bom que voce experimenta em sua vida. Agradeça tambem pelas dificuldades, porque sem elas, voce nao seria essa pessoa que voce é hoje.

Além disso, o exercício de gratidão é muito importante. Imagine sempre coisas boas vindo ao seu encontro. Muita coisa boa, muita felicidade, é assim que as coisas vao melhorar, ate porque o universo traz pra nossa vida as coisas que acreditamos merecer...

Um conceito interessante desse artigo, que nao tinha visto anteriormente por aí. A vida é como uma conta bancaria: você retira o que voce guardou. Entao, vamos depositar diariamente na conta das nossas vidas, muita paz, saude, alegria, amor, felicidade. Abra a conta corrente dos seus sonhos e todos os dias faça um deposito de coisas boas! Com certeza, tudo de bom retornará pra voce. É o que desejo, do fundo do coração, pra vc e pra mim! Bjs!

domingo, abril 21, 2013

Reflexao entre as nuvens


Estamos aqui sobrevoando o mar. Nao faço ideia de onde estamos, mas sei que o voo ainda nao saiu do Brasil...ver de longe a imensidão desse mar azul maravilhoso e tao lindo, me faz pensar em como o mundo é grande, e como nós somos seres tao pequenos. Somos formiguinhas, somos areia, somos átomos.

Daqui nao dá pra enxergar, mas posso imaginar as ondas do mar quebrando na praia. Posso imaginar as crianças brincando na areia, o calor do sol, pessoas tomando uma cervejinha no quiosque, casais andando de mãos dadas, passeando na orla. Tudo isso sao instantes da vida, e cada instante é valioso. Eu amo praia, especialmente com as pessoas que eu gosto!

Quando eu era criança, achava incrível o fato de que cada pessoa tem a sua história, que cada ser humano é diferente do outro. Até porque tem muita gente no mundo! Na minha visão de criança, o mundo era muito grande, e eu, muito pequena.

Ainda hoje, me impressiona saber que cada um de nós tem uma história diferente para contar. Umas mais tristes, outras mais alegres...porém cada um de nós tem uma história única. Talvez por isso tenha virado jornalista, porque queria contar as historias dessas pessoas anônimas.

Anonimos ou nao, precisamos ser completos em nossas pequenas existencias nesse mundo. Considero uma pena ver tanta gente desperdiçando suas vidas em empregos que nao gostam, relacionamentos sem sentido, carreiras sem vocação. Sabe aquelas pessoas nao tem objetivo de vida, que se arrastam pelos cantos da vida, tentam grudar nos outros e vivem por causa do fim-de-semana? Credo! Comigo nao! Fica longe!

Isso é desperdicio, porque a gente só tem uma unica chance de viver essa vida! E o tempo passa cada vez mais rápido! Somos seres tao pequenos, que em nossa insignificância, nao conseguimos enxergar e avaliar as coisas que realmente sao importantes na vida. Muita gente acaba perseguindo estrelas, ou entao, olhando pro chão. E achando que tem todo tempo do mundo.

Eu imagino que vai ser muito difícil chegar ao fim da minha vida e ter construído um histórico como a vida de pessoas que eu admiro. Até porque os meus exemplos sao muito altos (acredito em mirar as estrelas pra chegar na lua). Estou lutando cada dia mais para realizar meus sonhos. A vida passa rapido, como esse voo no qual estou agora. Não vamos desperdiçar nossas vidas! Bjs.

sábado, abril 20, 2013

Lição de vida com Super Junior

Eu sei, é muito difícil de acreditar, parece que estou exagerando, pirando completamente, mas eu realmente tirei uma lição de vida de uma música do Super Junior!

Estava escutando "sexy free and single" e me bateu um estalo. Tem um trecho em que o lindo do Yesung fala "we fail. we loose. to win",
encerrando com o indefectivel "lalalalalala". E a dancinha sexy. E daí, close no Donghae (é, eu aprendi os nomes hahaha).

Logico, reconheço que é uma piração completa da minha cabeça, mas..."nós falhamos, nós perdemos, pra vencer". Caramba, isso é muito profundo, humano e verdadeiro, é algo tipo "A Biblia segundo SuJu". Porque a gente perde muitas vezes nessa vida, mas é com um objetivo: vencer no final. Tanto que virou meu status no whatsapp hahahahaha.....pareço criança ne? :)

Tem aquela música do Pato Fú que fala do mesmo tema. "As brigas que ganhei, nem um troféu, como lembrança, pra casa eu levei. As brigas que perdi, essas sim, eu nunca esqueci". Como essa, muitas outras canções versam sobre o tema, porém na minha humilde opiniao, ninguém resumiu tao bem como o SuJu.

Sao apenas 6 palavrinhas poderosas e sussurradas naquela voz sexy free and single, kkkkk, que mostram muito do poder imaterial, imagético e simbólico do K-pop (acho que vou até escrever uma dissertação sobre esse tema, uma tese bem antropológica, teórica e chata...kkkk).

Eu já sofri derrotas absolutas, já falhei lamentavelmente, e também venci muitas vezes. E se venci, foi só porque eu aprendi com as minhas derrotas e falhas, pra nao errar de novo. Afinal, eu vivo errando, mas procuro nao errar duas vezes a mesma coisa! Alias, vou preparar umas palestras motivacionais com temas baseados em Jpop e Kpop, sera que tem publico? Porque disso eu (tb) entendo kkkk...bjs.


PS1: Aos desavisados, peço desculpas porque este post maluco e totalmente sem noção foi inspirado no momento atual que a America Latina (e porque nao, o MUNDO hahaha) atravessa nesse exato momento, com a presença dos meninos do Super Junior em turnê pelo Brasil, Chile, Peru e Argentina. Este é um momento histórico! Prometo que depois do show, volto ao normal (ou não)! Bjs. ^_^
PS2 - o show passou, mas a mania não. Portanto, infelizmente os desavisados que frequentam esse blog terão que aceitar ler alguns posts (mais) bobos de vez em quando. rsrsrs....sorry, juro que estou tentando melhorar meu gosto musical. Bruno Mars é uma melhoria, correto? =)

sexta-feira, abril 19, 2013

Desviando pensamentos

Em minhas conversas iniciais com a P, eu dizia: "nao consigo parar de pensar nisso". "nao consigo parar de pensar naquilo". E ela: "Consegue sim. Basta desviar o pensamento!!".

E é verdade, já conhecia a técnica de desviar o pensamento e sempre funciona. Sinceramente, não sei porque nao a estava aplicando (vai entender minha cabeça doida?).

Funciona assim: sentiu que um pensamento ruim está se instalando na sua mente? Na mesma hora, você DESVIA, pensa em outra coisa, se ocupa e para de pensar no que voce nao quer mais pensar. Simples? Não muito simples, mas é possivel se voce praticar sempre. Porque o mestre da nossa própria mente somos nós mesmos.

Depois tem a manutenção do desvio. Geralmente, eu fazia desafios "do bem" comigo mesma. Por exemplo, se eu passasse 1 semana desviando o pensamento TODAS as vezes necessárias, bloqueando o assunto X que não deveria mais ocupar minha mente, eu ganharia um presente. Uma roupa bonita, um docinho gostoso, um livro novo. Nao cumpriu, nao ganha!!

Aos poucos, percebi que eu, como a maioria dos simples mortais, não respondo tão bem à estimulação positiva. Então mudei minha estratégia. Agora estou na estimulação repressiva. Se eu pensar no assunto proibido, eu pago 20 abdominais (odeio abdominais). E tem que ser na hora, no local e com a roupa que estiver. Vamos combinar, isso fica dificil por causa do meu figurino moderninho e fashion. Então acabo ficando mais atenta para não incorrer no erro bobo.

Um pensamento que faz mal não deve habitar a minha sagrada (e ocupada) mente. Por exemplo, me explica, pra que uma pessoa ficar obcecada com alguém que nao te quer?? Pra que viver com ódio do chefe?? Pra que se "autoamolar" com culpa e mágoa?? Se mais e mais pessoas aplicassem essas técnicas simples para proteger suas emoções e gerenciar suas mentes (leia Augusto Cury a respeito), teríamos um mundo bem melhor e mais equilibrado. Também é essencial saber se proteger contra o baixo astral. 

Texto do Paulo Coelho abaixo sobre o tema. Bjs.

Do desânimo 
Os Guerreiros da Luz não se deixam contagiar pelo desânimo coletivo. Existe uma espécie de “economia cósmica”, e os guerreiros sabem que o desânimo é uma coisa inflacionária. Quando as pessoas desanimam, abrem uma porta que em pouco tempo emperra e fica difícil de fechar. Então, a doença do desânimo começa a se espalhar pela casa, pela vizinhança, pelo bairro, pela cidade, e pelo país.
Quanto mais desânimo encontramos em nosso caminho, mais desanimados ficamos. Numa mórbida troca, pessoas infelizes se alegram quando podem colaborar mais para a infelicidade coletiva. Tudo passa a ser pior, e a “inflação” do desânimo se torna incontrolável. Os Guerreiros da Luz não desanimam. Não perdem tempo reclamando da vida, procuram transformá-la num Bom Combate.
http://g1.globo.com/platb/paulocoelho/2013/04/17/do-desanimo-3/

quinta-feira, abril 18, 2013

Ajudar faz bem!

" Uma das mais belas compensações da vida é que nenhum ser humano pode ajudar o outros sem que esteja ajudando a si mesmo." Ralph Waldo Emerson

Esses dias resolvi fazer uma coisa diferente e que nao fazia faz tempo: ajudar um evento, só pelo prazer de ajudar. Entao fui no estande do Ikoi no Nikkey Matsuri, ficar ajudando na parte de Gastronomia, servindo batata louca. Lembrete mental - da proxima vez que for trabalhar com fritura e coisa quente, usar tênis kkkk (eu nao gosto de usar tênis). :)

Tenho certeza que poderia ter ajudado de muitas outras formas no evento, mas naquele dia, estava a fim de fazer algo diferente, e vamos combinar que...por exemplo...ficar na sala de imprensa nao seria muito diferente do que eu faço todos os dias.

Ja servir batata louca foi...bem louco kkkk....e divertido, e corrido. E o mais bacana, podemos ajudar diretamente a entidade a captar recursos que sao importantes para sua manutenção. Tudo lá na hora, sem intermediários, sem conversa, sem enrolação. É você simplesmente fazendo o bem, mesmo que seja só um pouquinho. Mesmo que seja só uma gotinha no oceano. Cada gotinha é importante.
Batata loka! Fotos by Rosa Matsushita!

Eu sinto pena de ver tanta gente fazendo "mi mi mi" no facebook por causa de besteira, tanta gente que encontro desperdiçando tempo precioso de vida com pensamentos pouco uteis (pra dizer o mínimo). Na verdade, se voce acha que está meio perdido na vida, uma dica: ajude alguem. Isso vai fazer voce se sentir melhor e descobrir seu verdadeiro propósito na vida: ajudar o mundo. Porque a gente veio para esse mundo com o propósito de crescer como pessoa, amar muito e ajudar o mundo a melhorar. Simples assim. A vida é simples. As pessoas é que complicam.

Ajudar alguem é o que podemos fazer de mais belo e humano, dá um sentimento muito gostoso no coração, e a certeza de que nossa vida tem um proposito lindo. E tem varias formas de ajudar, eu procuro sempre melhorar e estar à disposição quando me pedem ajuda. Inclusive, acho que sem querer, eu acabei responsável por uma área no proximo evento do Ikoi...kkkkkk....mas dai como coordenadora, retomando as minhas origens. Sera que eu consigo? Hahahahaha....vamos ver se nao perdi o jeito. E se vou agüentar o ritmo de trabalho voluntario junto com meu ritmo de trabalho workaholic. Bjs!

quarta-feira, abril 17, 2013

Assistindo "A Busca"

Eu ando realmente muito cinéfila. Vou no shopping e acabo assistindo um filme, se dá tempo de encaixar na agenda. Tenho um tempinho e vou assistir outro filme. Bom, pelo menos conhecimento cultural é algo que ninguém tira da gente, correto? Entao fui apoiar o cinema nacional, assistindo "A Busca" com o Wagner Moura. Era isso ou "Vai que dá certo". Portanto, acho que tomei a decisão correta.

No filme, o diretor fala de algo que eu converso muito com a P: aceitação. Porque o pai, personagem do Wagner Moura, não aceita o próprio pai, e também nao aceita o filho. Ele não enxerga a individualidade do filho, quer passar por cima como um trator enlouquecido. Já o filho, por sua vez, busca o pai, na figura do avô. Então o menino, em sequência: foge de casa em SP, adota um cavalo, atravessa um rio, se machuca, fica com uma menina, passa fome enquanto vai para o Espirito Santo para conhecer o avô.

Nisso, lógico que o pai e a mãe do menino ficam loucos de preocupação. E o pai vai atrás do filho, perseguindo as pistas que ele deixa na estrada, e pensando na sua própria história no meio disso tudo. O Wagner Moura apanha, rouba, faz um parto, é atropelado, pede ajuda e é ajudado, tudo para encontrar o filho.

Uma cena bonita foi no final. Nessa jornada meio espiritual, o personagem do Wagner Moura coloca o sentido da sua vida em sua devida perspectiva. Que importa se o menino quer encontrar o avô? Que importa se o menino fugiu de casa? Que importa o que o pai fez com ele quando era criança há décadas atras? O que importa é que o menino está vivo, e bem. Nada mais importa fora isso.

Logico que como todo filme nacional, existe a tentativa de dar uma finalizada meio "intelectual" no negocio. Mas de uma maneira geral, gostei bastante, por tratar do tema da aceitacao, do crescimento e da mudança. Porque a mudança só acontece quando a pessoa quer mudar. Mostra tambem que a maior dadiva que temos é a nossa própria vida. Por que desperdiçar um milagre tao lindo com coisas pequenas e chinfrins? Bjs!

terça-feira, abril 16, 2013

Prisioneiro 24601

Eu nao costumo chorar no cinema, mas a cena da Fantine (Anne Hathaway) cantando "I Dreamed a Dream" no filme "Les Miserables" me fez chorar muito. Ela transmite tanta emoção, tanto sofrimento, tanto desalento na sua interpretação, que me tocou profundamente. E o filme todo, na verdade, te transporta e emociona do começo ao fim. Foi lindo, uma experiência transformadora. Toda pessoa que se sente oprimida deveria assistir esse filme. Porque mostra em sintese, o poder de uma revolução.

Admito que pensei que ia estranhar muito um filme cantado do começo ao fim. Mas o roteiro vai cativando o publico a cada momento: de repente, tinha esquecido que todos ficam cantando. Começa com o Jean Valjean (Hugh Jackman) sendo libertado depois de anos e anos na prisão por ter roubado um pedaço de pão. Dai ele consegue reconstruir sua vida, promete que vai ajudar as pessoas, e encontra Fantine. Ele acaba cuidando da filha dela, a Cosete. Sempre seguindo seus valores e sua ética pessoal.

Em toda a sua vida de homem livre, Valjean sofre com o encalço do seu pior inimigo, o inspetor Javert (Russel Crowe). Aqui um parênteses, eu nao imaginava que os dois cantavam tao bem! O Javert faz de seu objetivo de vida prender Valjean, mas o Valjean nao pode ser preso e deixar a Cosete sozinha. Entao eles fogem por muito tempo e a ação vai para Paris, na revolução. A Cosete acaba se apaixonando pelo Marius. Eu fiquei encantada pelo menininho que faz o Gavroche, um garotinho muito fofo.

O Javert nao se refere ao Valjean como pessoa até o final. Para ele, nao existe uma pessoa por  trás de um bandido. O Valjean nao é um ser humano, nao merece consideracao nem dignidade. Ele é só uma placa, um número: prisioneiro 24601. Nao importa a história dele, os atos de coragem e determinação, ele nada enxerga, só impõe como sua missão pessoal, perseguir e infernizar o prisioneiro de número 24601, ate prendê-lo e devolvê-lo ao lugar que ele pertence, ou seja, a prisão fétida e cruel. Porque bandido é sempre bandido.

Eu percebo muitas correlações com o mundo atual em que vivemos e o romance de Victor Hugo. A apatia das pessoas frente à injustiça social, por exemplo. Porque nao conseguimos levantar a sociedade para protestar contra tanta coisa errada que vemos no nosso cotidiano? Porque tanta gente segue entorpecida e acredita que bandido bom é bandido morto? As cadeias não servem para recuperar ninguem. Pensar, refletir e agir em relacao a todas essas questoes nao é uma tarefa facil. Muito pelo contrario. É tarefa para uma vida. Bjs.

segunda-feira, abril 15, 2013

O segundo homem mais lindo do mundo!

Fui assistir GI Joe esses dias. O roteiro é bem primário (no sentido de que qualquer criança poderia perfeitamente tê-lo escrito), mas fui assistir principalmente por causa do Storm Shadow, Arashikage. O Lee Byung-hun é lindo lindo lindo! Acho que só perde do Sung Kang...na minha humilde opinião.

O filme é ralo, raso e tolo. O outro fator que me fez pagar ingresso, vulgo Channing Tatum, "desaparece" logo no comecinho, e dai somos ciceroneados pelo Dwayne Johnson, que nao é exatamente uma das minhas preferencias em termos de "ator".

Se bem que nesses casos, reconheço que para assistir o Lee Byung-hun e o Sung Kang na tela grande, não precisa ser uma maravilha de roteiro. Nao imagino eles fazendo filmes shakesperianos no futuro próximo, portanto, fico feliz que eles estejam aparecendo no cinema, em qualquer filme.

O Bruce Willis salva o filme na minha opinião, com sua participação bem humorada. Fora isso, tem bastante tiro, perseguicao, correria, lutas (ahhhhhh Arashikage....) e muito pow pow. E um roteiro que nao faz sentido. Se bem que eu gostei da ousadia do presidente dos EUA.

Ele está numa reuniao com todos os países que tem arsenal nuclear. Dai ele dispara todas as armas nucleares. Dai todos os países disparam seus arsenais. Dai ele desarma suas armas. Todos desarmam tambem...e então..., enfim, temos um mundo sem armas nucleares!

Tudo bem que depois ele se aproveita disso...spoiler spoiler...mas é um filme que é divertido e NÃO faz pensar. Alias, quanto menos pensar é melhor, porque dai voce nao analisa as falhas do roteiro. Desliguemos o cérebro ao entrar na sala de cinema!

Outro filme que aparentemente nao colhe boas criticas dos especialistas é "Invasão à Casa Branca" com o Gerard Butler num roteiro bem estapafúrdio. O vilãozao da vez é o Rick Yune, que faz o Kang, um maluco norte-coreano. Esse eu nao fui assistir porque nao acho o Rick Yune bonito. Hahahahaha....e tambem porque o roteiro nao me agrada, logico (não é que eu tome minhas decisões puramente baseada no meu senso estético. O senso artístico tambem conta kkkkk...). Porque pra eu assistir um filme bem besta, tem que ter uma motivação a mais.

Por exemplo, estou contando os dias pra estrear o novo filme do Stallone com o Sung Kang (Bullet to the head). O próprio título ja entrega que deve ser uma ma-ra-vi-lha de roteiro e encenação. Mas só de ver ele no trailer do filme...ahhhhhhhh que lindo! Eu assisto qualquer coisa pra ver ele. Já assisti tantas vezes Velozes e Furiosos por causa dele, correto? Kkkk... E eu acho muito legal que tenham tantos filmes saindo nos EUA com atores asiáticos. É importante que os atores e atrizes asiaticos ganhem espaço no mercado de Hollywood. Pena que nao tem nenhum ator japones, nao? Bjs!

domingo, abril 14, 2013

Sorria sempre!

"Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios". Martin Luther King

Essa semana tive uma reuniao muuuuuuuuuuuuuuuuuuito difícil. Pra vc ter uma ideia, a minha vontade era dizer umas poucas e boas, pular fora do projeto, mas mantive meu profissionalismo e meu sorriso em todos os momentos. Acho que a pessoa é tao desligada e tao sem noção que nem percebeu que estávamos sorrindo só por fora, porque por dentro, ai ai...estavamos longe do espirito sorridente. ^.^

Tambem li que o sorriso faz bem para a saúde, melhora a criatividade, diminui a solidão, aumenta o bom humor e até reduz o número de assaltos (!). Em Seattle, os vigilantes de bancos foram orientados a sorrir para os clientes e o numero de assaltos diminuiu pela metade! kkkk....segundo o FBI, quanto mais gentileza, mais os criminosos ficam propensos a desistir do crime. Aqui, tem horas que dá vontade de desistir de entrar no banco! E o vigilante não ajuda.

Ou seja, se sorrir faz tão bem, devemos todos sorrir mais e mais! Só nao posso sair por aí sorrindo para desconhecidos porque poderia ser mal interpretada. Mas em geral, procuro estar sempre sorridente, mesmo quando nao estou 100% bem, porque, primeiro, o restante do mundo nao tem nada a ver com meus problemas, e segundo, quando a gente procura sorrir e desligar dos acontecimentos, tudo melhora! A vida é um milagre tao lindo, porque desperdiçar esse dia maravilhoso com uma carranca ranzinza? Bjs!