sexta-feira, dezembro 20, 2013

Naftalina no cinema

Um filme deprimente desde o começo, pelo menos foi o que eu achei de "Ultima Viagem a Vegas". Começa com os personagens como crianças, daí corta de repente e eles já são velhinhos. Apesar do grande elenco, nao tem um roteiro, nao tem ritmo, e os personagens vao se arrastando como velhinhos moribundos. 

Parece que faltou construção, historia e esforço, porque os momentos que deveriam relatar como a amizade de 60 anos se construiu simplesmente não foram mostrados. A gente fica sem saber quem são eles, porque são tao amigos, oque eles faziam, como eles se ajudavam, quais os momentos chaves das vidas desses amigos. Nao tem essa sintonia e nem a preocupação de construir uma relação de empatia com o publico. 

O roteiro é um amontoado de clichês. O personagem do Michael Douglas decide casar com uma menina de 30 anos e os amigos resolvem fazer uma festa de despedida de solteiro para ele. E fazem muitas brincadeiras sobre remedios, tratamentos e doenças. E fazem o roteiro tipico do que seria uma viagem em Las Vegas: jogatina, bebidas, mulheres. As cenas na balada são muito "vergonha alheia". As cenas na piscina, eu achei divertidas e tambem as cenas com os crossdressers. 

Faltou criatividade para aproveitar o talento de quatro atores tao conhecidos (Kevin Cline, Robert de Niro, Morgan Freeman e Michael Douglas). Assistindo o filme, voce só pensa algo assim: "Nossa, como eles ficaram velhos!". Juro que tentei assistir o filme com simpatia, mas foi dificil! Bjs.


quinta-feira, dezembro 19, 2013

Karaoke (muito) maluco no Bom Retiro

Imagina a cena, depois da gente tomar café, jantar no japones, beber no izakaya (eu bebi muito...mugui chá hahaha), o Y decidiu que queria porque queria ir no karaoke. E ele só gosta de karaoke box. Liguei no PorqueSim, liguei no Kampai, sem horario, tudo ocupado, afinal, sexta feira de noite né. Entao ele decidiu que a gente ia procurar um karaoke box no Bom Retiro.

E fomos lá no escuro, sem saber nada, passando da meia-noite. E nao é que eu, com a minha super visão, consegui encontrar um karaoke box no Bom Retiro? É muito incrível a minha capacidade de visão e dedução!! Hahahaha....isso é destino!! O nome do karaoke é Dream 21. Tem 13 salas, muito mais do que o PqSim ou Kampai.

Foi engracado entrar no karaoke, ele falando algo ininteligível com a dona, e dai ela coloca a gente numa sala que parecia mais um "palco" e que cabiam umas 30 pessoas, porque era a única disponível. E que custava um absurdo de caro. Mas era a único espaço disponível, o Y queria ir no karaoke e valia a pena. Ela tinha aparelhos super modernos, banheiro exclusivo, tudo de bom. 

Ficamos lá um pouquinho enquanto a outra sala nao liberava. Em uns dez minutos fomos deslocados do palquinho para uma sala normalzinha, mas mesmo sendo "normal", ela é beeeeeeem melhor que o PorqueSim. Sofazinho confortável, decoração de Natal, aparelho moderno, duas tevês...devia ter tirado foto da sala né kkkkk....bobeei!! 

Eu canto uma musica, daí falo pra ele cantar tambem, mas ele nao quer cantar. Ele só quer me ouvir cantar. Diz que a minha voz é relaxante, voz de anjo, voz de cantora hahaha...mas ele cantou algumas musicas. E ficamos mais de 3 horas no karaoke, isso significa que...esgotei meu repertório hahaha...fiquei rouca hahaha... 

Uma coisa ruim do karaoke coreano é que só tem vídeoke nas salas maiores, como do palco que estávamos no começo. Entao só dá pra cantar musicas chinesas, coreanas, americanas e japonesas. Outra coisa muito ruim, pessima mesmo, é que os coreanos fumam que nem chaminés, o karaoke todo fede tabaco. A sala tem cheiro de cigarro, o corredor, o banheiro, o papel de parede, a coca cola, tudo fede. Entao para quem é sensivel ou antitabagista, não recomendo!! 

Saímos do karaoke depois das 3 da manha (só porque eles estavam fechando), o Y totalmente bêbado, foi super divertido. E eu fiquei pensando nisso, que escutar alguem cantando pra voce é realmente muito relaxante. 

Por isso fui assistir um show de karaoke no Bunkyo no fim-de-semana. Oque eu achei legal foi chegar lá com o pessoal do RKMD tocando, e depois ver meu amigo rebolando no palco com roupinha de mulher (não tem preço). 

Assistir as apresentacoes me fez pensar que o meu jeito de cantar é bem diferente do pessoal do karaoke. Como eu me revoltei com as aulas de karaoke, fui buscar um caminho diferente, aulas de canto, fiz até canto lírico, entao não tenho uns "maneirismos" que eu reparo no pessoal do karaoke. Não estou criticando, nao existe certo ou errado, existem jeitos e técnicas diferentes. 

Ps: eu dava tudo na minha vida pra cantar assim como a Tessanne. Eu canto essa musica da Whitney, mas nao chego a 10% da Tessanne Chin. Ela é "The Voice" mesmo!


Serviço:

Karaoke Dream 21: Rua Prates 611, Bom Retiro - (11) 3313-1418

Porque Sim: Rua Tomaz Gonzaga, 75, Liberdade - (11) 3277-1557

Kampai: Av. Liberdade, 638, Liberdade - (11) 3277-1766

quarta-feira, dezembro 18, 2013

Destino ou coincidência?

Estava voltando pra casa pelo mesmo caminho. De repente, decidi mudar meu caminho e voltei de metro. Na saida da estação, encontrei um morador de rua que ja tinha ajudado outro dia, mas em outro lugar, não nessa estação. Ele tem um cachorrinho, agora são dois. Ele ficava na porta do metro, pedindo ajuda.

Todos conhecem aquela pessoa chata que só se lamenta e reclama: se Deus realmente existe, entao porque há tanto sofrimento no mundo? O que Deus está fazendo nesse momento pelas crianças abandonadas, pelas pessoas que sofrem, pelas famílias na rua?

A resposta é simples: Deus colocou a gente no caminho dessas pessoas. Sim, no meio de tantas pessoas no mundo, ele colocou você no meio do caminho, pra perceber o que esta acontecendo e fazer algo. Essa é a nossa responsabilidade.

Se Deus colocou esse senhor no meu caminho novamente, tinha algum motivo. Entao eu ajudei esse senhorzinho com um pouco do que eu tinha. Incrivel, porque há alguns anos eu era absolutamente contra isso (dar esmolas), achava que já fazia a minha parte para o mundo ajudando com meu (muito) trabalho voluntário.

Felizmente, mudei de ideia ao refletir que ninguem sabe o que se passa com outra pessoa. Por mais que eu imagine o caminho que cada pessoa atravessa no mundo, infelizmente não tenho o poder de sentir, muito menos criticar, o que cada um vive em sua vida. Esse senhor deve sofrer muito e ter seu caminho, por isso está na rua. Eu sigo um caminho diferente, por isso posso ajudar. Bjs.

terça-feira, dezembro 17, 2013

Quando o corpo nao responde

Sempre falo pras pessoas: o mais importante na vida é a saude. Hoje aconteceu algo muito estranho. De manha, quando cheguei no escritório, achei que nao estava conseguindo enxergar direito. A minha visão estava meio embaçada e isso nunca aconteceu comigo.

Estranhei, entao resolvi almoçar cedo, porque achei que era fome. Comi arroz, feijao e bife. Comida de verdade, correto? Na volta do almoço, ao inves de melhorar, piorei: não conseguia andar na rua pra voltar ao Bunkyo, foi dificil retornar sozinha, mas com muita concentração, consegui.

Fiquei la no escritorio tentando melhorar. Tontura, dor de cabeca, ânsia, dor no estômago, tudo junto. Uma sensação horrível. Tomei remédio e nao melhorei, entao fiz os documentos que precisava preparar hoje no meu trabalho. Foi engracado, porque estava com a cabeca apoiada na mesa, digitando no teclado, sofrendo mesmo. Uma zumbi office. Consegui terminar o mais urgente e vim pra casa, me arrastando. Novamente, muita concentração pra nao cair na rua...hahaha...

Chegando em casa, simplesmente capotei. Acordei de noite um pouco melhor, minha mãe desconfiou que podia ser pressão. Eu nunca tive problema de pressão, sempre foi super normal, mas fomos medir, e realmente, algo nao esta correto, pela primeira vez na minha vida estou com alguma coisa diferente na minha pressão. Sei que problemas de saude muito piores existem, e por isso, preciso tomar cuidado.

É muito estranho porque eu sou uma pessoa super saudável, e o meu corpo sempre respondeu para mim do jeito que eu preciso, inclusive nas minhas pequenas loucuras de trabalhar demais, comer de menos, dormir de menos (ultimamente, só de vez em quando, porque estou menos workaholic).

Quando a gente percebe que existem coisas que estao totalmente fora do nosso controle, isso mostra como somos pequenos, como somos frágeis. Dá uma sensação de humildade e consciência, refletir e pensar que o mais importante mesmo é a vida com saude. Todo resto nao importa. Amanha vou no medico fazer um checkup. Bjs.

ATUALIZAÇÃO: fui no médico e ele me diagnosticou com labirintite (segundo ele, doença de gente estressada). Mas eu nao sou estressada, já sobrevivi a Centenario, Festivais e muito mais, sem ficar doente!! De qualquer maneira, virginiana que sou, vou tomar os remedios. Quanto a seguir a recomendação medica de 3 dias de repouso....hahahaha desculpa doutor, mas isso infelizmente nao será possivel!! ^.^

segunda-feira, dezembro 09, 2013

Por um mundo com menos mocinhas indefesas!!

Sem ter assistido a primeira parte, fui assistir a sequencia. E sabe que eu gostei? Principalmente porque a Jane Foster, personagem da Natalie Portman, nao é uma mocinha bobona que fica escondida indefesa no cantinho, esperando para ser resgatada pelo Thor.

Ela é uma astrofisica que está pesquisando a Convergencia e descobre o "Eter" que os elfos negros tambem querem e daí a Jane vai para Asgard, depois o Thor e a Jane vão para o Dark World com o Loki e...bom, o filme em resumo é bem legal (desculpa, eu nao assisti o primeiro filme e nao vou colocar spoiler do segundo né).

A Darcy, personagem da Kat Dennings (2 Broke Girls) também é super engraçada com aquela voz fanha e as caretinhas que ela faz. A Lady Sif e a Frigga são personagens femininos fortes, portanto, o filme já ganha todo meu respeito por dar valor às mulheres.

Além disso, o humor ferino do Loki faz toda a diferença. E por causa dele, vou ter que assistir o Thor 3. PS: dica, se for assistir o filme, espere até depois dos creditos!! Bjs.