sexta-feira, dezembro 20, 2013

Naftalina no cinema

Um filme deprimente desde o começo, pelo menos foi o que eu achei de "Ultima Viagem a Vegas". Começa com os personagens como crianças, daí corta de repente e eles já são velhinhos. Apesar do grande elenco, nao tem um roteiro, nao tem ritmo, e os personagens vao se arrastando como velhinhos moribundos. 

Parece que faltou construção, historia e esforço, porque os momentos que deveriam relatar como a amizade de 60 anos se construiu simplesmente não foram mostrados. A gente fica sem saber quem são eles, porque são tao amigos, oque eles faziam, como eles se ajudavam, quais os momentos chaves das vidas desses amigos. Nao tem essa sintonia e nem a preocupação de construir uma relação de empatia com o publico. 

O roteiro é um amontoado de clichês. O personagem do Michael Douglas decide casar com uma menina de 30 anos e os amigos resolvem fazer uma festa de despedida de solteiro para ele. E fazem muitas brincadeiras sobre remedios, tratamentos e doenças. E fazem o roteiro tipico do que seria uma viagem em Las Vegas: jogatina, bebidas, mulheres. As cenas na balada são muito "vergonha alheia". As cenas na piscina, eu achei divertidas e tambem as cenas com os crossdressers. 

Faltou criatividade para aproveitar o talento de quatro atores tao conhecidos (Kevin Cline, Robert de Niro, Morgan Freeman e Michael Douglas). Assistindo o filme, voce só pensa algo assim: "Nossa, como eles ficaram velhos!". Juro que tentei assistir o filme com simpatia, mas foi dificil! Bjs.


Nenhum comentário:

Postar um comentário