sexta-feira, novembro 29, 2013

Você consegue encontrar um erro?

Tem uma coisa muito engraçada (e meio hipócrita) na profissão de jornalista. A gente gosta de encontrar erros nas coisas que fazemos! Muitas vezes não enxergamos o lado bom do nosso trabalho, não temos orgulho dos nossos proprios resultados! Somos seres meio patéticos na verdade.

Quando chega uma revista da gráfica, por exemplo, a primeira coisa que a gente faz é ver na capa se tem algum erro. Depois você olha a página da sua matéria (para ver se teve algum erro seu) e depois checa as paginas dos colegas (para apontar o erro dos outros). Porque sempre tem algum errinho na revisão. Fato: é muito dificil que uma edição de revista ou jornal saia 100% perfeita. Então às vezes ficava buscando erros, ao invés de acertos. Fala sério, isso nao é um sentimento complicado de autossabotagem?

Eu mesma fui vitima dessa complexo de autoperseguição por anos e anos. Hoje aconteceu uma coisa engraçada. Depois de muito trabalho, consegui (mais) um milagre e o material do evento chegou justinho no horário da reunião. Eu sou uma mestra no encantamento das pessoas, entao obtive esse resultado incrivel em apenas 2 dias uteis. Foi uma operação logistica de alta complexidade, envolvendo muitos telefonemas, palavrinhas doces e emails.

Pois bem, distribui o material na reunião alegre e orgulhosamente, e voltei para a sala, porque tinha que correr para outra reuniao. E nao é que um velhinho me apontou um "erro" nesse material? Ao invés de escrevermos "Tema 2014", estava escrito "Tema 2013". O que me deixou mais assustada (comigo mesma) é que em outros tempos, EU mesma teria descoberto o erro, de tao cricri e maluca que eu era (hahaha). Eu seria a primeira a abrir o pacote e esquadrinhar todos os cantos, procurando falhas, com meu superego supercritico. E nao faço mais isso!

Outra coisa que a Erika de antes faria, quando descobrisse esse erro tão "imperdoável": eu me sentiria CULPADA. Sim, muito culpada por ter errado em algo "TÃAAAAAO importante" (rsrsrsrsrsrsr). Eu simplesmente aprendi a relativizar e considerar tudo na medida correta. Sinceramente, qual é a importância que a troca de um numeral faz para os 8 bilhões de pessoas do mundo?? Ou para os rumos do evento?? Alguém será prejudicado?? Pelo menos 10 pessoas leram o material e não apontaram o erro. Eu mesma nao percebi. Entao, digamos que 1% das pessoas perceba. E daí? Faz diferença pro mundo?? Nao!! A vida é simples, a gente que complica muito. Bjs!!

PS: acredita que a central de observação dos velhinhos encontrou mais 1 errinho mínimo? E voce acha que eu vou me estressar com isso? haha...^.^

quinta-feira, novembro 28, 2013

Uma sempai perdida no meio dos kohais

Why not ainda existe e ficou muito legal!
Esse ano, pela primeira vez em muitos anos, fui na Revi. Feriado, dia bonito, curiosidade, porque nao? Acho que faz uns 10 anos que nao participava do evento! Revi é o Fórum Nacional de Jovens Lideres das Entidades Nikkeis. Na época em que o evento foi criado, e que eu participava (haha) chamávamos de Revitalização, mas os conceitos de marketing abreviaram o nome...

Fui com o K e o D de carona, nos perdemos muito, dando risada o caminho todo e inclusive fizemos uma promessa pro ano que vem, que vou me esforçar pra cumprir (viu meninos...hahahaha...vamos ver se dá certo o nosso projeto!). Chegamos para o almoço, quase na hora do café da tarde e ficamos para o jantar.
Fotos do Face!


Primeira emoção, rever o Kokushikan depois de tanto tempo, para um evento do Seinen. Fui para outros eventos, mas nao é a mesma coisa. Segunda emoção, poder entrar no ginásio de tênis (ooooooooooowwww) porque a gente nao podia entrar de sapato, precisava usar aqueles chinelinhos descascados e velhos que ficavam na sapateira. E a terceira e maior emoção foi ver aquele povo todo, e ver que as coisas mudam (e ao mesmo tempo, não mudam. Hahaha).

Eles estavam lá assistindo as palestras, como eu assisti. Participando de seinen case, como eu participei. Escrevendo why not (sim, M e Z ainda existe WHY NOT nesse mundo hahahaha), comendo no refeitório cheio de bichos voadores, fazendo festinha de noite (nao, essa parte nao era comigo porque sempre fui muito workaholic e trabalhadora até mesmo no seinen. Comigo era só trabalho kkkkkk).

Estava sentada no meu canto, assistindo as atividades, dai um menino resolve puxar papo comigo.
"Oi tudo bom?"
"Qual seu nome?"
"Quantas vezes voce ja veio aqui na Revi?"

"Ahhh nem sei quantas vezes, acho que umas 5 ou 6 ou 7...mas faz tempo que eu nao vinha" (poatz, imagina minha cara de espanto com a pergunta hahaha)
"E voce tem quantos anos?"
"Pra que voce quer saber minha idade??????"
"Ah, é só pra saber se voce é minha sempai"
Minha resposta: "É LOGICO que eu sou sua sempai!!" hahahah...
E shhhhhhhhh para as perguntas indiscretas!! Quer saber meu estado civil tb?? Meu salario??

O menino devia ter uns 16 anos, é logico que eu sou a sempai e ele é meu kohai. Devia ter dado um genkotsu nele naquela hora!! Só que depois eu vi ele perguntando a idade para o K ou para o D. Mas é EVIDENTE que somos sempais dele, correto?? Que pergunta, menino sem noção hahaha!!

Dai na hora da janta, reparei que o cardápio melhorou muito, comida super deliciosa, tinha bife a parmegiana, salada, batata frita, nham nham...e teve uma brincadeira muito estranha de escrever "Revi" com a bunda. #vergonhaalheia pelos meninos que foram "sorteados" pra tarefa. Mas foi engraçado. Espero que os novos diretores chamem a gente (sempais hahaha) pra ajudar, porque eu nao sou mais seinen, mas gosto muito do pessoal. E ano que vem, estamos lá de novo! Bjs.

terça-feira, novembro 26, 2013

Um mundo de ilusões e aparências estéreis

No fim deu tudo certo e consegui chegar na reuniao as 8 da matina. Peguei taxi com o taxista mais bem humorado do mundo. A reuniao foi bacana, tudo certo. E terminou com perguntas sobre a familia imperial japonesa (hahaha, nem todos passariam nesse teste). Talvez eu tenha um dia meio aborrecido e sonolento pela frente, mas com certeza, será muito produtivo!

Assisti "Blue Jasmine" esses dias. É um retrato bem cruel da falencia da elite norte-americana. Um dialogo acido sobre as aparências na sociedade. A Jasmine é uma falida, foi casada com um cara que aplicou golpe em meio mundo, mas bancava uma vida milionária ilusória para a esposa. Derrotada, surtada, meio alcoólatra, egocêntrica e egoísta, a Jasmine vai parar de favor na casa da irmã, a Ginger, que aliás ela sempre ignorou enquanto era rica, porque a irmã nao é uma pessoa chique, culta, sofisticada (e falsa) como as amigas (peruas e traíras) dela.

A ex-milionária vive em um estado de autoilusão que dá pena. Ela prefere acreditar em um mundo de mentiras, de ilusões, lembrar dos tempos bons, ao invés de encarar a simples verdade dos fatos. Pior que conheço gente assim, que prefere viver uma mentira do que admitir que errou no meio do caminho. Um peso muito dificil de carregar. A irmã ajuda porque "família é família" mas a Jasmine nunca perde uma chance de espezinhar a pobre moça, criticar, apontar o dedo, negativar e excluir os sentimentos bons da irmã. Pena que exista tanta gente assim, que acha mais fácil apontar a culpa nos outros, do que assumir os próprios erros!

Em se tratando de Woody Allen, o filme é uma alegoria. A Jasmine encontra um ricaço crédulo em uma festa e consegue fisgá-lo. Logico que ela nao conta os detalhes sórdidos de sua vida pregressa. E quando eles parecem que serão felizes pra sempre, aparece de repente o Augie, o ex-marido da irmã, que foi roubado pelo marido da Jasmine e perdeu tudo. "Algumas pessoas simplesmente nao conseguem esquecer tao fácil", diz Augie.

E é verdade, eu esqueço muito facil as coisas ruins que me acontecem, mas existem pessoas que vivem na magoa do passado, como o Augie. E ele acaba estragando o mundo de sonhos da Jasmine. E ao invés de cair na real, ela se perde mais e mais. Em resumo, um filme que voce nao fica feliz da vida, ao sair do cinema. Mas é um retrato fiel de uma sociedade que valoriza mais as aparências, os reis do camarote, do que pessoas comuns, normais, que acordam de manhã, pegam onibus e vao trabalhar. Bjs.

segunda-feira, novembro 25, 2013

Quer me ver (muito) mal humorada?

É simples, me acorde cedo. Eu o-de-io acordar cedo. Simplesmente odeio, odeio, odeio! E amanhã tenho uma reuniao às 08h00 com o cliente. Me desculpe quem acorda cedo, mas eu geralmente acordo nesse horário. hahaha...ou mais tarde, tipo 08h20, ou bem mais tarde, tipo 09h00.

Que me desculpem os meus amigos que moram na Zona Leste de São Paulo, mas a minha reuniao é no fim do mundo, na Penha! Eu adoro voces, queridos amigos que moram na ZL, mas sinceramente, acordar as 06h00 pra estar linda, cativante e radiante na reuniao com o cliente às oito da matina, será praticamente impossivel. Tenho pena do cliente que terá que lidar comigo. E de mim que terei que me esforçar em triplo...=P

Tente me compreender. Eu moro na Liberdade, trabalho na Liberdade, a minha vida é aqui, entao eu admito: sou uma pessoa muito mal acostumada. O meu escritorio fica a 15 metros da minha casa. Bunkyo a cinco minutos. Eu sei, sou afortunada. Eu também sei que devia acordar mais cedo no meu dia-a-dia (quem sabe até iria na academia nesses preciosos minutinhos), mas fazer o quê, se eu gosto tanto de dormir??

Aliás, as pessoas lá nesse escritorio que eu vou amanhã, elas batem o cartão as 07h42. Todo santo dia. Imagina, que vida é essa? Vou confessar uma coisa. Aliás, duas coisas. O que realmente me motivou a virar empreendedora e empresária de mim mesma: 01) NUNCA mais bater um cartão na minha vida. 02) acordar a hora que eu quiser, dormir a hora que eu quiser, fazer o horário que a minha vontade determinar.

Portanto, amanhã terei um dia de Garfield, super mal humorada e desejando minha cama quentinha. Pessoas, mantenham distancia de mim até eu compensar meu sono atrasado!! Para piorar, hoje fiz a minha prova de nihongo e falhei miseravelmente. E na quarta, tenho speech (discurso) pra fazer e tentar melhorar (um pouco) minha nota. Engraçado que eu nem abri o texto do speech e nao tive tempo de fazer um powerpoint bonitinho pra melhorar minha apresentação. E preciso decorar até quarta. Deus, me ajuda? Bjs!

domingo, novembro 24, 2013

Idas e vindas do amor

Esses dias meu amigo me perguntou: "Erika, e aquele engenheiro que voce estava saindo?". Para quem nao sabe, a minha vida amorosa e sentimental é muito agitada e sempre cheia de novidades, sendo assim, confesso que tive que fazer um certo esforço mental para identificar o indivíduo ao qual meu querido amigo se referia. E ainda fiquei em duvida. Portanto, desconversei o mais elegantemente possivel! ^.^

"Engenheiro" acaba sendo um termo meio vago pra mim, porque 80% dos caras com quem saío são engenheiros. Creio que busco no meu complemento romantico aquilo que eu infelizmente não possuo, que é o senso matemático, a lógica cartesiana, a mente racional...hahaha...

Brincadeiras à parte, eu descobri que tinha (muitas) crenças limitadoras sobre o amor, profundamente enraizadas na minha mente. Elas foram embora depois de muita reflexão. Agora eu sei que mereço amar e ser (muito) amada e também sei o que busco para minha vida: liberdade, desapego, felicidade. Descobri também o segredo para isso, mas lógico que não vou contar aqui no blog (ao inves disso, vou escrever um livro e ficar milionária hahaha)..

Uma dica pratica é pensar o seguinte: voce precisa todos os dias sentir que é a pessoa mais sortuda, mais feliz do mundo, junto da pessoa que voce escolheu. Se voce nao sente isso, nao é amor. Se te machuca, nao é amor. Se não te respeita, nao é amor. Eu infelizmente, por mais maravilhosa, linda e princesa que eu seja, não posso obrigar ninguem a gostar de mim. Portanto, se o cara não gosta de mim, paciência. A vida é mais do que isso. A vida foi feita pra ser feliz! Leia com atenção o conselho desta que vos escreve: "A vida é curta. Curta a vida!"

Logico que nao vou ficar aqui me autointitulando de expert em relacionamentos. A minha vida amorosa é agitada, incompleta, engraçada, às vezes tragicômica, e acima de tudo, feliz. Porque eu sempre jogo o jogo, sem medo de me machucar, de ser boba, acreditar ou mal compreendida. Arrisco, tento, tento de novo, falho, recomeço. Porque quanto mais voce joga, vai conhecer melhor as regras do jogo. Arrisque as suas chances, com as cartas que vc tem nesse momento. Nao espere uma hora certa, até porque nao existe essa coisa de "momento certo". Simplesmente se jogue e seja feliz. Pense nisso! Bjs!

PS: Quem sabe eu nao encontre mr. Lee?? A Park Ji Yoon tá podendo: além dessa musica ser super gostosa de ouvir, tem a maior concentração de homem lindo em um clipe, incluindo participação muito especial de mr. Lee Min Ho!!

sábado, novembro 23, 2013

O show mais maravilhoso de todos!

Eu já contei que sou super fã do Begin? Sei que é dificil de acreditar, já que só falo de kpop ultimamente, mas eu amo muito o Begin. Alias, eu amo Okinawa em geral! 

Então, imagina a cena: Anhembi, pessoal do taiko tocando "Shimanchu nu Takara" junto com o Begin. Eu na primeira fila, com ingresso orgulhosamente comprado em agosto. Sentir a vibração do taiko, a alegria do publico, a energia dos musicos, tudo isso junto...foi lindo demais, lagrimas de felicidade, chorei muito de emoção!!

Aquela semana foi maravilhosa e magica. Para quem me conhece, sabe que nao gosto de ostentar privilégios, ou ter tratamento diferente dos outros. Mas eu recebi uma oportunidade incrível de acompanhar um show secreto do Begin. Fui la e fiquei olhando meus ídolos de perto, tirei foto com eles e acompanhei a jam session com o pessoal do Bandolim Elétrico. Fora do pessoal da produção do show, só tinha a gente (eu e Y). Fala serio, parecia um sonho!

E quando chegou o dia do show de verdade, na sexta, foi incrível. Encontrei muitos amigos na entrada. A apresentacao foi super caprichada, bem produzida, com os hits da banda. Eu amei a interpretação de "Sanshin no Hana", "Nada sou sou" e "Churrasco", o Eisho Higa cantando sozinho as musicas tradicionais japonesas, em resumo, tudo. O show foi lindo, e pude também assistir a segunda apresentacao, no sabado. Levei presentinhos, tiramos fotos nos camarins, me diverti muito. É muito bom ter amigos tão lindos! Obrigada de coração!

Oque me impressionou muito foi a simplicidade, o bom humor, o sorriso, a educação e a simpatia dos músicos da banda. Eles poderiam ser "estrelinhas" e nao atender aos fãs, mas atenderam todos com alegria e carinho. São exemplos de artistas com coração, alegria, carisma e dedicação aos fãs. A equipe tambem, todos educados, simpáticos, eficientissimos. E essa é a minha musica preferida deles! Amo Sanshin no Hana, que foi a musica que abriu o show.



De coração, saber que eu pude contribuir - mesmo que com muito pouquinho - para um show tão lindo me faz muito feliz. Porque no final das contas, é isso que importa: contribuir para o mundo. Se for para algo que vc realmente ama, melhor ainda. Bjs.

quinta-feira, novembro 07, 2013

Cinema por R$ 4. Juro!

Estava com tempo livre até o meu vôo, entao fui passear no shopping Iguatemi em Fortaleza, e dei uma olhada no cinema. Fila, muita fila. Porque será? Fui ver o preço. R$ 8. No meu cartao, paguei meia. Entao investi a bagatela de R$ 4 para assistir a obra-prima do Sylvester Stallone e do Arnold Schwarzenegger, "Rota de Fuga".

O filme é bobo, muito raso, infantil. É a historia do Ray Breslin (Stallone), especialista em fugir de prisões (contratado  pelo governo para descobrir brechas de segurança nas instalações), e do guarda-costas Emil Rottmayer (Arnold).

Eles estão numa prisão super high tech, teoricamente inescapável, inatingivel e indetectável. Daí o Stallone consegue obstruir câmeras com pãozinho, faz bolinhas de papel higienico, detona parafusos com uma plaquinha de metal e...adivinha o final?? hahahaha!! Não precisa nem dizer né??

Tem umas cenas muito engraçadas dos dois juntos, além do Arnold surtando na solitária, falando em alemao. E a barbinha dele? E o que dizer quando ele pega a metralhadora e faz aquelas cenas bem clichê, na porta do helicóptero, aquele tipo de cena que sempre tem nesse tipo de filme bobo?? E o fato dele ser um "terrorista bonzinho" que "dá dinheiro aos pobres"?? Enfim, é pra relaxar a cabeça e desligar o cérebro, porque nada no roteiro faz sentido. R$ 4 bem aplicados?? Bjs!!

quarta-feira, novembro 06, 2013

Fazer o bem, nao importa pra quem!


O Homem Sagrado não tem coração 
Toma o povo como seu coração
Com os bons faço o bem
Com os que não são bons faço o bem também 
Adquirindo o bem
Com os sinceros sou sincero
Com os que não são sinceros sou sincero também 
Adquirindo a sinceridade
O Homem Sagrado sob o céu
Age cautelosamente fundindo os corações do mundo 
O povo todo com olhos e ouvidos atentos
O Homem Sagrado os trata como crianças
(Tao te Ching)

Esses dias uma pessoa me falou assim: "Erika, que legal que voce está fazendo isso pelos outros, continua assim, porque a maioria das pessoas nao pensa dessa maneira". Eu vou continuar (mesmo que dê muito trabalho), achei super legal o elogio, pelo lado do incentivo. Entretanto, observando o mundo, constato que muita gente pensa mesmo em fazer o mal, prejudicar, ou no minimo, nao ajudar os outros. Que mundo é esse, afinal?

Eu procuro fazer sempre o bem, ajudar os outros no que eu posso, apoiar quando pedem a minha ajuda, e nao prejudicar ninguem. Na verdade, se eu fosse uma pessoa diferente, e quisesse prejudicar alguem, poderia fazer isso. Tenho em minhas mãos o poder para fazer o bem ou o mal. Mas o que ganha uma pessoa, quando causa tristeza e dor para alguém? Isso é algo que nao consigo entender. Pra mim sinceramente nao faz sentido, nao constrói, nao acrescenta.

Eu faço o bem aos que são bons, e tambem com quem nao é. Lógico, como ja falei algumas vezes, nao sou a madre Tereza nem Dalai Lama. Sou uma aprendiz. Constatei que (ainda) tenho (muitos) sentimentos pequenos, que estou me esforçando continuamente para erradicar do coração. Mas nao guardo rancor de ninguem, procuro tratar todos igualmente e respeitar. Sei que machuco algumas pessoas, de vez em quando, mas é porque hoje, sei que preciso ser egoísta nesse ponto, de me respeitar e me amar acima de tudo. Nao fico mais por baixo. Eu aprendi que sou mais importante, sempre.

Hoje nao me estresso mais com muita coisa que me irritava profundamente há pouco tempo atras. Porque procuro ver as pessoas como crianças, procuro entender as motivações que fazem cada um se comportar e agir. Sei que ninguém é bom ou ruim, nao existe preto ou branco. Existe o cinza. Todos somos bons e ruins ao mesmo tempo. Então eu enxergo a criança dentro das pessoas, a historia, a bondade, especialmente das pessoas mais difíceis, e isso me ajuda a manter minha boa vontade e atenção no mundo. Uma dica pratica pra vida! Bjs!

segunda-feira, novembro 04, 2013

Porque o importante é se conhecer


Quem conhece os homens é inteligente 
Quem conhece a si mesmo é iluminado 
Vencer os homens é ter força
Quem vence a si mesmo é forte
Quem sabe contentar-se é rico
Agir fortemente é ter vontade
Quem não perde a sua residência, perdura 
Quem morre mas não perece, eterniza-se
(Tao te Ching)

Eu confesso: sou uma workaholic em franca recuperação, mas conheço casos (muito) piores. Dai perguntei pra pessoa: porque trabalhar tanto? Vai tirar férias com a sua família, vai aproveitar a vida, pega o carro e vai pra praia, porque o tempo é o que temos de mais valioso, dinheiro nao é moeda de troca na vida, porque cada segundo que passa não volta mais! Mas essa referida pessoa tem (muito) mais força de vontade que eu, entao continua trabalhando loucamente. Eu admiro, mas não quero mais isso pra mim! A minha vida já foi 90% trabalho. Hoje, não mais!

Se bem que hoje é domingo, meia noite, e estou aqui trabalhando. Entao, quem sou eu para falar dos outros? De qualquer maneira, hoje eu tenho certeza absoluta que existe motivo para tudo isso, para a minha busca, para o meu esforço. Hoje eu me conheço bem, sei o que eu quero pra minha vida, sei o que busco e como alcançar meus sonhos. A existência fica muito mais serena, feliz e completa quando a gente sabe qual é o nosso caminho no meio de 8 bilhoes de destinos. Depois de muitas andanças, encontrei a minha estrada.

Agir com força de vontade é uma das minhas características no trabalho. Tem que acordar 4 da manha? Vamos lá. Tem que passar a noite no aeroporto? Beleza. Demorou! Tem que atender dezenas de reclamações? Ok, Resolvido. Consegui desenvolver essas habilidades ao longo de muito tempo, e admito, nem sempre fui assim. Já fui uma profissional regular, inexperiente, até abaixo da media. Mas aprendi a me esforçar e me renovar. Aprender cada dia uma coisa nova. Buscar ser uma Erika melhor todos os dias. Ser uma força positiva e iluminada no mundo. Essa é a minha jornada, a busca pelo auto-conhecimento. Bjs!

domingo, novembro 03, 2013

Relatos de uma viajante (in)constante


Deliciosamente instalada num sofá macio e gostoso, comecei a escrever esse post as 5:40 de uma manha fria, no novo Starbucks do aeroporto de Guarulhos. Enquanto aguardo meu embarque, agradeço a todos os maravilhosos seres humanos que possibilitaram a inauguração do Starbucks no terminal "2", porque dessa maneira, as minhas madrugadas insones e noites frias de trabalho não serão mais tão vazias. Agora terei sempre chai latte e muffin de blueberry no aeroporto, 24 horas, ou seja, eu amo demais! Hahaha...:)

Hoje cheguei pra fazer check in na Avianca as 5:20 da manha. Detalhe, o balcão fica do lado de fora do aeroporto. Complementação: estava (muito) frio e escuro. Adendo: muito de repente, uma tiazinha maluca resolveu comecar o nosso lindo dia gritando com o pobre atendente da companhia aérea. Poxa, cadê o amor no coracaozinho das pessoas? Fiz meu check in e saí de lá correndo, para procurar meu querido Starbucks recem inaugurado (em setembro). Comecei meu dia feliz tomando um chai latte quentinho e um cookie de chocolate delicioso. Hummmm a vida é tao boa, nas coisas mais simples!

A bobona aqui quase perdeu o vôo. É a combinação de sono com desatenção. O portão era o 1D, mas eu nao sei porquê, eu li que era o portão 10. Ou seja bem no ultimo portão! Quando fomos perceber meu engano, sai correndo para o primeiro portao, e peguei a ultima chamada para embarque hahahaha...mas nem foi tao ruim pq teve gente que chegou depois de mim (=velhinhos). :p

Legal que a comandante era uma mulher! Gostei do vôo e do serviço de bordo, até porque ultimamente, é fato constante eu passar mal durante o vôo (haha) e dessa vez foi tranquilo. A aeronave da Avianca é mais espaçosa que a TAM e Gol, e dá para ficar com as pernas numa posição normal, de seres humanos normais que somos, nao "homo sapiens encolhidus" como é de praxe nas demais companhias que utilizei esse ano. Passou o filme RIPD, com o Ryan Reynolds,que assisti esses dias no cinema. Bem acomodada e confortável, nao passei mal (ufa). Até dormi bem gostoso!

Neste ano estou viajando bastante de aviao. Fui pra Buenos Aires, Recife, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Belém e Fortaleza. A melhor companhia, por enquanto, pra mim pelo menos, é a Azul. A Avianca tambem foi muito boa. Já a TAM e a Gol se eqüivalem no quesito de ruindade. Pelo amor de deus, é muito ruim viajar 4 horas apertado num banco de avião. Isso porque eu sou pequena, já imaginou o desconforto de quem é mais avantajado fisicamente? Eu sei que as companhias estao acumulando prejuízos bilionários, mas isso nao justifica tamanho desconforto e falta de respeito com o pax, na minha opinião.

Se bem que a gente fala em caos aéreo no Brasil, entao o que dizer dos vôos na África? O passageiro estava com tudo certo, bilhete emitido e a companhia simplesmente decidiu que nao iria voar naquele dia! O que fazer se a companhia nao honra o compromisso previamente assumido? Ele teve que voltar pra casa e embarcar no dia seguinte. E quem arca com os prejuízos? 

Outro passageiro tinha vôo marcado para 13:00 e chegou no aeroporto as 11, pra descobrir que o vôo tinha levantado vôo as 9:00, ou seja, resolveram adiantar e nao avisaram nada! E ele ainda fica me ligando da Africa do Sul, mas eu nao consigo fazer nada por ele, já que estou em outro continente (rsrs)! Depois a gente fala que nosso sistema aéreo nao funciona? Tem países em situação bem pior! Beijos!

sexta-feira, novembro 01, 2013

Coisas que você nao sabe sobre mim...

Inspirada no blog do Fred Mattos (que acompanho sempre), vou postar algumas curiosidades sobre mim, que pouca gente conhece ou sabe.

Talvez nem mesmo as pessoas que convivem comigo saibam todos os itens. Na verdade esse post nao tem nada interessante e importante. É mais para mostrar que eu sou uma pessoa real, com muitos defeitos e qualidades. Nao sou uma princesinha perfeita (já quis ser). Hoje sou eu, simplesmente eu mesma. Eu me amo e me aceito como eu sou! ^.^

01) amo Hello Kitty (essa é facil!) ;)
02) tenho um talento natural para escrever (muito) bem
03) sou feliz em todos os campos da minha vida
04) não gosto de gente que inventa desculpas ou coloca culpa nos outros
05) odeio muito: samba, pagode, axé, funk, sertanejo
06) hoje me acho linda, mais do que em qualquer época
07) já chorei depois de reunioes (detalhe, o trabalho era voluntario!)
08) aprendi que o mundo não está sob meu controle (e parei de chorar!)
09) vivo o presente, não o futuro ou passado
10) assisto videos de maquiagem oriental no Youtube (e nao aplico rsrsr)
11) amo cheiro de chuva, grama, chiclete
12) amo usar roupa colorida e bem alegre
13) gosto de ir no cinema sozinha
14) gosto de ir no karaoke sozinha
15) se nao fosse jornalista, queria ser cantora
16) tenho mais de 10 graus de miopia! =O
17) já fui uma pessoa deprimida na adolescência
18) estou muito apaixonada...;)
19) eu me esforço para acabar com os pensamentos limitadores
20) as pessoas devem se espantar comigo, porque hoje sou mais egoísta!
21) sou uma "encantadora de pessoas", acalmo qualquer um!
22) amo comer doce e tomar chá de hortelã
23) paguei academia mas nao estou indo (=preguiça)
24) sou muito organizada no trabalho. Faço listas com todas as pendencias!
25) meu sonho profissional: que a minha empresa cresça para ajudar muitas pessoas!