domingo, janeiro 31, 2010

Insanidade coletiva

Sabe, quando eu penso que a comunidade chegou ao fundo do poço, eles conseguem dar um jeito de cavoucar um pouco mais e ir mais fundo no buraco. É inconcebivel o que está acontecendo. Recebi um telefonema do meu sempai super mestre M com um pedido muito singelo: pagar minha contribuicao 2010 para a entidade X.

Muito estranho, primeiro, porque estou em dia com as minhas contribuicoes para a entidade, e por isso, teoricamente, tenho até o final de 2010 para pagar minha contribuicao (isso se eu quiser contribuir, concorda??? E estamos em janeiro!!!). Mas o mais estranho é um sempai, uma pessoa que eu admiro tanto, ter que ficar fazendo ligacoes para os amigos, pedindo como um favor pessoal para a gente adiantar uma contribuicao que deveria ser voluntaria.

Logico que nao vou ignorar o pedido do meu amigo-mestre-sempai. O esquema de pressao social é muito bem administrado nesse sentido. Mas devemos nos perguntar, porque a entidade faz uma pessoa tao iluminada e ocupada como meu sempai gastar o telefone pessoal dele para ligar para o meu celular e de outros amigos, para pedir para eles continuarem contribuindo para a entidade X??

Eu sei que já tive o mesmo amor que meu mestre pela entidade X e que passava meus dias e fins de semana enfurnada na sala da entidade X pensando em mil maneiras de melhorar essa entidade. Nao estou renegando minha propria historia, só que acabei cansando dessa luta quixotesca.

Entidade nikkei é um SACO nesse sentido, porque querem que o jovem faça isso, faça aquilo, e na verdade, já pararam pra pensar "pra quê" fazer isso ou aquilo? Hoje eu tenho consciencia disso, mas já dediquei tempo para "n" causas que nao mereciam tanto assim o meu tempo, dedicacao e amor. As pessoas estao ligadas no "automatico" e nao refletem sobre suas proprias ações.

Hoje, se faço as coisas que eu faço, nao é por pressao social, e sim por realmente acreditar que estou fazendo o que é correto, e danem-se os velhinhos (no bom sentido do termo, se é que existe). Eu faço o que acredito e dou um jeito de ir contornando as necessidades egolatricas dos velhinhos. Eles falam, eu escuto, e a opiniao deles sai pelo outro lado. Na maioria das vezes, dá certo. Quando nao dá, eu me resigno e esqueço a questao, porque velhinhos sao velhinhos e nao vao mudar sua cabecinha de velhinhos.

Uma insanidade que nao consigo compreender no meu humilde cerebro é como o presidente de uma entidade Y vai na reuniao com os presidentes de outras entidades, para pedir uma contribuicao (kifu) para essas entidades. Primeiro, as proprias entidades lutam com todas as forças para sobreviver, ninguem tem dinheiro sobrando. Segundo, a entidade Y nunca fez nada pelas entidades que receberam o pedido.

Com que direito o presidente vai lá de terninho, acompanhado pelos assessores, para fazer esse pedido tao ignobil e sem sentido? É uma insanidade, uma maluquice tamanha, um anacronismo de uma cultura que já morreu. Nao dá pra entender como o proprio presidente nao percebe que isso reduz a credibilidade e mancha a reputacao da entidade. Ou está fora da realidade, ou muito mal assessorado. Mal assessorado mesmo, pq tinha jornalistas lá e a historia vai aparecer na midia.

Velhinhos, hoje em dia, com essa crise toda, saibam que o mundo mudou. As pessoas nao fazem kifu (doação) para causas em que nao acreditam só porque alguem pediu (ou mandou). É preciso mostrar onde o nosso rico dinheirinho está sendo investido, é necessario mostrar porque a entidade deve ser ajudada, é necessario comunicar com responsabilidade. EU pessoalmente preferia doar meu dinheiro para salvar as baleias do Artico do que salvar o elefante X. Mas como meu mestre iluminado pediu, vou fazer a doação. Contrariada. Revoltada. Mas vou fazer. Bjs.

terça-feira, janeiro 26, 2010

Curtinhas...

1) Lembrei que ganhei um bolinho de presente, muito bonitinho, de chá verde. Detalhe: a cobertura do bolo tao bonitinho é azul royal, e quando voce come, sua boca, seu dente e sua lingua ficam azul quase roxo!! E o corante nao sai!! rsrsrsrsrsrs...já imaginou o presidente de uma empresa ou entidade comendo esse bolinho?? rsrsrsrsrsrsrs.

2) Estou lendo "O Ponto da Virada" (Tipping point) do Malcolm Gladwell, que escreveu Blink. Estou gostando mais desse livro do que de Blink. Tb acabei de ler Negocio Fechado e estou lendo junto "Fazendoacontecer.com.br"

3) É engraçado como as coisas sao. Quando voce quer que algo aconteça de verdade, é melhor pedir para a pessoa MAIS ocupada, porque é essa pessoa que vai conseguir fazer as coisas e arranjar tempo. Os menos ocupados continuam achando razoes pra se ocuparem cada vez menos! Bjs.

segunda-feira, janeiro 25, 2010

Avatar e assuntos do dia


Estou trabalhando esses dias em varios projetos simultaneos, inclusive com 3D. Nao tirei ferias em dezembro nem em janeiro, mas consegui um tempo para assistir o AVATAR no cinema 3D do Eldorado, e fiquei apaixonada pelo filme! Completamente apaixonada! As cores, os efeitos, a historia, sao maravilhosos, mas principalmente a mensagem é muito legal, tem tudo a ver com nosso mundo louco.

Passei o feriado trabalhando e deu tempo de ir no LAMEN KAZU (Liberdade) comer um shoyu lamen e encontrar a Y no restaurante! Foi bem legal mesmo! E fiquei triste pq teve manifestacao em frente do Consulado do JP na 6a, para protestar contra a caça às baleias, que foi promovida pelo Sea Shepard, mas nao fiquei sabendo a tempo. Poxa, eu queria ter ido! hihihi...uma coisa que me faria muito feliz seria ajudar 1 baleia. Mas acho que minha vida de voluntaria ambientalista ficou lá pra trás, antes de eu entrar no Seinen e me envolver com assuntos da comunidade nikkei. rsrsrsrs. Os bichinhos terao que esperar!! =)

O Festival do Japao continua andando em slow motion pq os velhinhos sao rapidos que é uma "beleza". Pra cada decisao, uma reuniao. Pra cada reuniao, uma lista de assuntos pendentes. Pra cada assunto pendente, mais uma reuniao. Socorro, até parece que eles nao tem vida fora da reunião! Se dependesse dos velhinhos, acho que a comunidade nao iria pra frente, ia empacar de reuniao em reuniao enquanto o mundo lá fora gira e segue em frente. Ainda bem que temos jovens revitalizando as entidades! Bjs.