segunda-feira, novembro 26, 2012

Argofuckyourself!!

Fui assistir Argo num cinema muuuuuuuuuuuito chique (e caríssimo) no Shopping JK, o Cinépolis. As poltronas são de couro, confortaveis, reclináveis e pra ter ideia do nivel rico do lugar, dá pra pedir sushi boat enquanto voce está assistindo o filme. Ou seja, é uma experiencia super hiper vip (e no meu caso, provavelmente única haha).

O filme (baseado em história real) se passa em 1979, no Irã, e conta a história de um grupo de 6 diplomatas americanos que estão refugiados na casa do embaixador canadense, por meses e meses. Mas a situação é muito arriscada e eles precisam ser resgatados rapidamente, daí entra o personagem do Ben Affleck, que é o Tony Mendez, que inventa um filme de Hollywood para poder resgatar esses diplomatas. 

Ele conta com a ajuda do maquiador Michael Chambers e do produtor Lester Siegel pra criar o filme falso, que é uma ficção cientifica chamada Argo. E o Mendez vai para o Irã nessa missão praticamente suicida, muito perigosa, sendo a única chance para resgatar essas seis pessoas. 

Além do filme ser muito interessante, ele tem ritmo, é inteligente e coloca várias questões morais para refletir. Em determinado momento, o Mendez é proibido de continuar sua missão. Ele recebe ordens para abandonar as pessoas que prometeu proteger. Só que aí ele reflete sobre a responsabilidade dele com essas pessoas. E arrisca, sabendo de tudo que pode dar errado, porque ele se comprometeu com essas pessoas, que acreditaram nele. 

Enfim, teria sido muito fácil para ele cumprir sua obrigação, resignar-se, fazer as malas e ir embora, e é algo que muitas pessoas fariam, considerando o risco suicida e louco dessa missão. Ele tem família, ele tem um filho que ele ama, mas aquelas pessoas dependem dele naquele momento. A questão que o Ben Affleck coloca no filme é a nossa responsabilidade pessoal, o poder das nossas próprias escolhas. Essa é a principal força das pessoas que fazem a diferença no mundo, que movem esse mundo pra frente. Bjs! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário